Variantes Textuais de Deuteronômio 32:8 … Filhos de Deus

A descoberta dos Pergaminhos do Mar Morto vieram a nos mostrar que os textos bíblicos do Antigo Testamento que temos são muito fiéis ao que se conhecia anteriormente. Mas há algumas variantes textuais que são interessantes de se notar, ainda mais quando comparados a versão da Septuaginta … como exemplo, veja este trecho abaixo, baseado no texto Massorético (vide imagem anterior), que é rico em significado …

Lembra-te dos dias da antiguidade, atenta para os anos de gerações e gerações; pergunta a teu pai, e ele te informará, aos teus anciãos, e eles to dirão. Quando o Altíssimo distribuía as heranças às nações, quando separava os filhos dos homens uns dos outros, fixou os limites dos povos, segundo o número dos FILHOS DE ISRAEL.” (Deuteronômio 32:7,8)

O texto Massorético é datado de entre o século 7 e 10 depois de Cristo, mas há variantes textuais importantes e mais antigas encontradas na Septuaginta ( do terceiro século antes de Cristo ) e nos Pergaminhos do Mar Morto ( do primeiro e segundo séculos antes de Cristo ). Esse texto de Deuteronômio pode ser encontrado no pergaminho 4Q37 ( vide imagem anterior ) e o texto fica então assim …

Lembra-te dos dias da antiguidade, atenta para os anos de gerações e gerações; pergunta a teu pai, e ele te informará, aos teus anciãos, e eles to dirão. Quando o Altíssimo distribuía as heranças às nações, quando separava os filhos dos homens uns dos outros, fixou os limites dos povos, segundo o número dos [ ANJOS ] FILHOS DE DEUS.” (Deuteronômio 32:7,8)

A Septuaginta em sua tradução ( vide imagem anterior ), ao invés de usar o termo filhos, traduz para o grego como “αγγέλων” ( anjos ), a exemplo também do que se vê no livro de Jó 1:6. Algumas versões mais atuais da Bíblia trazem em suas traduções a base do que foi encontrado nos Pergaminhos do Mar Morto e usam então o termo “filhos de Deus” ao invés de “filhos de Israel” ( vide a imagem abaixo que é da versão ESV – English Standard Version ).

O termo “filhos de Deus” é mais coerente do que “filhos de Israel“, visto que essa divisão ocorreu antes de Abraão ser chamado e, consequentemente, antes da nação de Israel florescer … o fato de surgir a variação “filhos de Israel” deve-se também ao fato de que Israel também é chamado de “filho de Deus” muitas vezes nos textos bíblicos, visto ser a nação escolhida por Deus. Mesmo o próprio texto de Deuteronômio 32, riquíssimo em dados e significados, dá várias indicações dessa filiação em alguns dos textos, como estes …

Porque a porção do SENHOR é o Seu povo; Jacó é a parte da Sua herança.” (Deuteronômio 32:9)

Olvidaste a Rocha que te gerou; e te esqueceste do Deus que te deu o ser. Viu isto o SENHOR e os desprezou, por causa da provocação de seus filhos e suas filhas” (Deuteronômio 32:18,19)

Tenho feito há um bom tempo, muitos estudos e pesquisas comparando os Pergaminhos do Mar Morto, da Septuaginta e dos textos Massoréticos … e se percebe claramente como alguns desses textos mais antigos ( Septuaginta e Pegaminhos do Mar Morto ) influenciaram os escritores do Novo Testamento e isso é muito interessante, pois trás luz a certos entendimentos, interpretações e o porquê do uso de alguns termos nos textos do Novo Testamento. Essa variante, por exemplo, é interessante quando se analisam questões relacionadas a “assembléia dos deuses” como visto no Salmo 82 e em muitos outros textos. Enfim, este é um tema muito rico em vários aspectos e abrange muito significado, mas ficará para outros posts e artigos devido a sua grande abrangência.

O Perdão Perfeito e Pleno do SENHOR

Quem, ó Deus, é semelhante a Ti, que perdoas a iniqüidade e Te esqueces ( עבר `abar ) da transgressão do restante da Tua herança? O SENHOR não retém a Sua ira para sempre, porque tem prazer na misericórdia.” (Miquéias 7:18)

O termo para o verbo “esquecer” aqui em hebraico é עבר ( `abar ) que significa: ultrapassar, passar por, atravessar, alienar, tomar, levar embora, passar por cima … é o mesmo termo do qual deriva o termo “hebreu” ( עברי, “Ibriy” ), que significa “pessoa dalém de”, “passar adiante” …

Portanto, “esquecer” aqui não significa que o SENHOR já não lembra do pecado, até porque pelo Seu atributo de Onisciência, isso lhE é impossível, mas isso significa que, quando o SENHOR perdoa a iniquidade e “esquece” a transgressão, ELE “passa por cima” destes pecados e os mesmos já não tem poder para nos acusar e condenar, pois foram “levados embora”, foram “ultrapassados”; o perdão é perfeito e pleno, já que o pecado não tem mais poder acusatório para condenação.

Portanto, devemos espelhar essa característica do SENHOR, o nosso Pai celeste, e também ter prazer na misericórdia, proporcionando um perdão pleno, completo para com o próximo sempre que for necessário (“setenta vezes sete” como disse Jesus) …

Sede misericordiosos, como também é misericordioso vosso Pai.” (Lc 6:36)

A misericórdia triunfa sobre o juízo.” (Tg 2:13b)

Que o SENHOR lhe abençoe e lhe proporcione a Paz que excede a todo entendimento!

Jesus, Hebreus e o Pergaminho 11 Q Melquisedeque

É maravilhoso quando você começa a estudar profundamente vários materiais relacionados aos textos encontrados junto dos pergaminhos do Mar Morto … são verdadeiros tesouros!!! Eles nos ajudam a entender como pensavam muitos Rabinos e pessoas da época de Cristo. Assim como podem nos ajudar a entender e a interpretar melhor determinadas passagens, como também trazer mais luz para uma série de escritos vistos nos autores do Novo Testamento.

Uma dessas coisas pode ser percebida na questão de quando Jesus vai à sinagoga e eles lhe entregam o pergaminho; e Jesus vai para Isaías 61. Jesus lê apenas uma parte do texto, pois Ele sabe exatamente tudo o que envolve o texto e toda a questão relacionada ao Jubileu que está na citação de Isaías 61 … visto que esse texto tem uma profecia messiânica e é sobre uma restauração final, um jubileu final, um resgate definitivo.

E nós podemos realmente encontrar todos esses conceitos em um texto da época do Segundo Templo, como o que está descrito no que é chamado 11 Q Melquisedeque ( vide imagem acima ou aqui ). Este é um dos Pergaminhos do Mar Morto, encontrados na caverna 11. Ele é chamado 11 Q Melquisedeque por um motivo simples … nele, Melquisedeque é mencionado.

E adivinhe, adivinhe só?! Melquisedeque torna-se análogo a Jesus no livro de Hebreus, e isso não é por engano, não é por acaso. Eu vou citar abaixo o texto traduzido do pergaminho 11 Q Melquisedeque. Não apenas essa passagem citará Levítico 25, porque está falando sobre a libertação dos cativos e tudo que o envolve, mas também vai citar, acredite ou não, o Salmo 82 … onde Deus julga os deuses.

Segue o texto traduzido do pergaminho ( meus comentários estão entre colchetes ) …

—————– Início ————————–
E quanto ao que ele disse, [ citando o texto de Levítico 25:13 ], no ano de jubileu. você deve devolver cada um à sua propriedade. Sobre isso. Ele disse [ citando Deuteronômio 15 ], esta é a maneira da liberação. Todo credor deve liberar o que ele emprestou ao seu vizinho. Ele não deve coagir o seu vizinho ou ao seu irmão porque foi proclamada uma libertação por Deus.

Aqui está a sua interpretação. [ linha quatro ], nos últimos dias se refere aos cativos [ prisioneiros ] que [ aqui há uma lacuna no texto do pergaminho ] e Ele os atribuirá aos Filhos do Céu e à herança de Melquisedeque, eles são a herança em meio a porção de Melquisedeque, que os devolverá e proclamará para eles a liberdade, perdoando-lhes as dívidas [ ações erradas ] e de todas as suas iniqüidades.

E isso acontecerá na primeira semana do Jubileu, o qual segue os nove Jubileus. E o Dia da Expiação é o décimo Jubileu [ o texto do pergaminho refere-se ao ciclo de 490 anos associado a Daniel 9 ]. [ Linha 8 ] Este é o décimo Jubileu no qual a expiação deve ser feita para todos os Filhos da Luz e para os homens da porção de Melquisedeque, de acordo com todas as suas obras para este tempo, pois este é o momento do ano da graça para Melquisedeque e, por sua força, julgará os santos de Deus, executando os estatutos de julgamento como está escrito sobre ele nas canções de Davi, [ citação do Salmo 82 ], ELOHIYM [ Deus, o SENHOR ] assiste na congregação divina; no meio dos deuses [ elohiym ], estabelece o Seu julgamento.

E dizia respeito a Ele que Ele disse: Que a assembléia dos povos volte ao auge acima deles; EL [ Deus ] julgará os povos [ Salmo 7:7,8 ]. Quanto ao que Ele ajudou, por quanto tempo vocês julgarão injustamente e tomareis partido pela causa dos ímpios?, [ Salmo 82:2 ], sua interpretação diz respeito a Belial [ Satanás ] e aos espíritos de sua sorte que se rebelaram afastando-se dos preceitos de Deus para … [ outra lacuna no texto do pergaminho ] … e Melquisedeque vingará a vingança dos juízos de Deus … [ outra lacuna no texto do pergaminho ] … e Ele irá arrastá-los da mão de Belial e da mão de todos os espíritos de seu lote [ refere-se aos anjos que se rebelaram com Satanás ].

E todos os deuses da Justiça irão ajudá-lo na destruição de Belial [ Satanás ]. E o alto é … [ outra lacuna no texto do pergaminho ] … todos os Filhos de Deus … isto … Este é o dia da Paz [ Salvação ] sobre o qual Deus falou pelo profeta Isaías, que disse: Quão belos sobre os montes são os pés do mensageiro que proclama a paz, que traz boas novas, que proclama a salvação, que diz a Sião: Seu ELOHIYM [ Deus ] reina [ citando Isaías 52:7 ]. Sua interpretação; as montanhas são os profetas … e o mensageiro é o Ungido do Espírito, a respeito de quem Daniel disse: Até um ungido, um príncipe [ citando Daniel 9:25 ] … E aquele que traz boas notícias, que proclama a salvação: diz respeito a ele que está escrito … Para consolar todos os que lamentam, para conceder aos que lamentam em Sião [ citando Isaías 61:2,3 ]. Para confortar aqueles que lamentam: … sua interpretação, para fazê-los entender todas as eras de tempo … Na verdade … se afastará de Belial [ Satanás ] … pelo julgamento de Deus, como está escrito sobre ele, quem diz Sião; seu ELOHIYM [ Deus ] reina. Sião é … [ outra lacuna no texto do pergaminho ] …, aqueles que defendem a Aliança, que voltam de andar no caminho do povo. E o seu ELOHIYM [ Deus ] é Melquisedeque, que os salvará da mão de Belial [ Satanás ]. Quanto ao que Ele disse, então fareis passar a trombeta por toda a vossa terra [ citando Levítico 25:9 ]”
—————– Fim ————————–

Você conseguiu entender o que acabou de ler nesse texto antigo da época do Segundo Templo encontrado nos pergaminhos do Mar Morto?

Ele liga o ciclo do Jubileu profeticamente para o associar a um Messias vindouro, uma figura libertadora que vem, de alguma forma, ligado a Melquisedeque, e que é também o Elohyim ( Deus ) que julga os outros elohiym ( Satanás e seus comparsas ) como no Salmo 82. Esse é um texto judaico, antes da era cristã, que estava entre os pergaminhos do Mar Morto.

Você sabe o que isso significa?! Mais tarde, quando o escritor de Hebreus escrevendo aos hebreus, ele liga Jesus a Melquisedeque. Ele traz consigo todos esses conceitos. Todas essas idéias estão ligadas a esse tipo de coisas e, portanto, eles tinham essa noção de que o Messias iria fazer essas ações e a aparência do Messias teria que ter algo a ver com o julgamento dos deuses sobre as nações no Salmo 82 e a libertação.

É uma restauração do reino, um retorno ao Éden. Todas essas idéias estão flutuando em todas as cabeças razoavelmente educadas dos judeus da época de Cristo … então quando Jesus diz certas coisas e os escritores do Novo Testamento começam a escrever sobre essas coisas, eles podem processar todo esse material. Eles estão conectando os pontos em suas cabeças.

O ciclo do Jubileu ainda não foi concluído. Ele será completado quando Jesus retornar, porque será quando chegaremos ao Dia do Senhor. É quando as nações serão todas recuperadas. Estamos nesse processo agora. A visão de mundo de Deuteronômio 32 está sendo aplicada no livro de Atos do Novo Testamento. Estamos vivenciando essa época desde os tempos de Atos e, em breve, com o retorno de Cristo, esse processo será concluído.

Ele, Jesus, nos dias da sua carne, tendo oferecido, com forte clamor e lágrimas, orações e súplicas a quem o podia livrar da morte e tendo sido ouvido por causa da sua piedade, embora sendo Filho, aprendeu a obediência pelas coisas que sofreu e, tendo sido aperfeiçoado, tornou-se o Autor da salvação eterna para todos os que lhe obedecem, tendo sido nomeado por Deus sumo sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque.” (Hebreus 5:7-10)

Por isso, diz: Quando Ele subiu às alturas, levou cativo o cativeiro e concedeu dons aos homens. Ora, que quer dizer subiu, senão que também havia descido até às regiões inferiores da terra? Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para encher todas as coisas.” (Efésios 4:8-10)

Que o SENHOR lhe abençoe! 🖖

Obras e “Obras” … no Grego

Quando as Escrituras usam o termo “obras” no Novo Testamento é importante ter a noção de que a palavra traduzida como “obras”, por vezes, tem mais de uma fonte no grego e, devido a isso, podem haver implicações distintas que mostram muito mais pelo original do que conseguimos perceber na tradução. Como exemplo, cito esses dois termos traduzidos como “obras” em várias versões, mas que possuem algumas distinções em seus significados. Como alguns não conhecem o grego e as fontes, acabam achando que, pelo termo “obras” usado no português, ambas se referem exatamente às mesmas coisas, mas a conotação é um tanto distinta. No primeiro exemplo abaixo é apresentado um termo em grego para “obras” que é usado de forma muito menos frequente do que no segundo, mas que mesmo assim é interessante de se conhecer …

Porque o Filho do Homem há de vir na glória de Seu Pai, com os Seus anjos, e, então, retribuirá a cada um conforme as suas obras.” (Mateus 16:27)

Muitos dos que creram vieram confessando e denunciando publicamente as suas próprias obras.” (Atos 19:17)

A palavra traduzida como “obras” nestes versículos anteriores vem do grego “πραξις” (praxis) que significa: 1) ato, modo de agir, negociação, transação 1a) os atos dos apóstolos 1b) num mau sentido, obras más, crime, feitos perversos (nossa prática, i. e., artifício) 2) algo que precisa ser feito, negócio.

Agora, como um outro exemplo, é utilizado outro termo traduzido como “obras”, de uma forma mais comum, nestes versículos a seguir …

Porque ninguém pode lançar outro fundamento, além do que foi posto, o qual é Jesus Cristo. Contudo, se o que alguém edifica sobre o fundamento é ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha, manifesta se tornará a obra de cada um; pois o Dia a demonstrará, porque está sendo revelada pelo fogo; e qual seja a obra de cada um o próprio fogo o provará. Se permanecer a obra de alguém que sobre o fundamento edificou, esse receberá galardão; se a obra de alguém se queimar, sofrerá ele dano; mas esse mesmo será salvo, todavia, como que através do fogo.” (1 Coríntios 3:11-15)

Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie.” (Efésios 2:8-9)

Continue o injusto fazendo injustiça, continue o imundo ainda sendo imundo; o justo continue na prática da justiça, e o santo continue a santificar-se. E eis que venho sem demora, e comigo está o galardão que tenho para retribuir a cada um segundo as suas obras.” (Apocalipse 22:11-12)

O termo traduzido como obras nestes versículos anteriores vem do grego “εργον” (ergon), proveniente de uma palavra primária: ergo (trabalhar); que significa: 1) negócio, serviço, aquilo com o que alguém está ocupado. 1a) aquilo que alguém se compromete de fazer, empreendimento, tarefa 2) qualquer produto, qualquer coisa efetuada pela mão, arte, indústria ou mente 3) ato, ação, algo feito: a idéia de trabalhar é enfatizada em oposição aquilo que é menos que trabalho.

Conseguiu perceber as distinções entre “πραξις” (praxis) e “εργον” (ergon)?! Por isso é importante ir um pouco além ao se estudar as Escrituras para se conhecer até mesmo a terminologia com mais detalhes para perceber porque o tradutor escolheu determinados termos ao produzir a versão no Português e isso, às vezes, ajuda a entender o contexto de uma forma mais abrangente e, até mesmo, a não se confundir os seus significados e assim não se criar doutrinas ou interpretações equivocadas.

Que o SENHOR lhe abençoe e lhe proporcione a Sua paz que excede todo o entendimento! 🙏🖖

Perdoai … e sereis … Perdoados

Sede misericordiosos, como também é misericordioso vosso Pai. Não julgueis e não sereis julgados; não condeneis e não sereis condenados; perdoai ( απολυω apoluo ) e sereis perdoados ( απολυω apoluo ); dai, e dar-se-vos-á; boa medida, recalcada, sacudida, transbordante, generosamente vos darão; porque com a medida com que tiverdes medido vos medirão também.” (Lucas 6:36-38)

Este pequeno trecho do evangelho de Lucas é riquíssimo em ensino, um material suficiente para encher alguns livros, mas aqui eu vou me ater ao trecho “perdoai e sereis perdoados” que faz uso da palavra grega απολυωapoluo“. Essa palavra é rica em significados e pode ser encontrada em muitos textos bíblicos, como neste acima citado e nestes abaixo:

Então, Pilatos o advertiu: Não me respondes? Não sabes que tenho autoridade para te soltar ( απολυω apoluo ) e autoridade para te crucificar?” (João 19:10)

Então, o servo, prostrando-se reverente, rogou: Sê paciente comigo, e tudo te pagarei. E o senhor daquele servo, compadecendo-se, mandou-o embora e perdoou-lhe ( απολυω apoluo ) a dívida.” (Mateus 18:26,27)

E, servindo eles ao Senhor e jejuando, disse o Espírito Santo: Separai-Me, agora, Barnabé e Saulo para a obra a que os tenho chamado. Então, jejuando, e orando, e impondo sobre eles as mãos, os despediram ( απολυω apoluo ).” (Atos 13:2,3)

E veio ali uma mulher possessa de um espírito de enfermidade, havia já dezoito anos; andava ela encurvada, sem de modo algum poder endireitar-se. Vendo-a Jesus, chamou-a e disse-lhe: Mulher, estás livre ( απολυω apoluo ) da tua enfermidade; e, impondo-lhe as mãos, ela imediatamente se endireitou e dava glória a Deus.” (Lucas 13:11-13)

Quando o Senhor viu uma mulher sofrendo de uma doença que a deixava encurvada por dezoito anos, Ele disse-lhe: “Mulher, estás livre da tua enfermidade“. Quando os crentes de Antioquia enviaram a Barnabé e Paulo para iniciarem o seu ministério para o mundo, depois de jejuar e orar, impondo as suas mãos sobre eles, “os despediram“. Quando Pilatos discutia entre “soltar” ou “crucificar” a Jesus em todas essas passagens é utilizada a palavra grega απολυωapoluo“.

Sendo assim podemos perceber que απολυωapoluo” significa”perdoar“, mas também significa “libertar” … se você não perdoa, você não é libertado; permanecerá então preso, amarrado. Essa mesma palavra απολυωapoluo” também fala de “cura” … o que nos remete ao fato de que o perdão está unido à cura, assim como a falta de perdão está relacionada com a falta de cura. O termo απολυωapoluo” alude também em ser “enviado” para cumprir o chamado de Deus para a sua vida. Aqueles que não perdoam estão se paralisando, não podendo avançar no propósito do SENHOR para as suas vidas e tendo o seu envio para o chamado barrado em consequência disso.

A falta de perdão “prende”, “impede a cura”, “paralisa” … quer liberdade?! Perdoe … quer alcançar uma cura?! Perdoe … quer cumprir o chamado e o propósito do SENHOR para a sua vida?! Perdoe … por isso está escrito “perdoai e sereis perdoados“. Sendo assim, “liberte e serás liberto” e você poderá avançar em sua vida e ser curado não apenas no corpo, mas na alma e no espírito … em todo o seu ser … livre então para cumprir o chamado e o bom propósito que o SENHOR lhe designou.

Como pode perceber, o perdão possui várias implicações positivas quando ele é exercido em nossas vidas, mas é extremamente negativo quando não exercemos este perdão … por isso eu amo lembrar e meditar nestes textos …

Falai de tal maneira e de tal maneira procedei como aqueles que hão de ser julgados pela lei da liberdade. Porque o juízo é sem misericórdia para com aquele que não usou de misericórdia. A misericórdia triunfa sobre o juízo.” (Tiago 2:12,13)

Amai, porém, os vossos inimigos, fazei o bem e emprestai, sem esperar nenhuma paga; será grande o vosso galardão, e sereis filhos do Altíssimo. Pois Ele é benigno até para com os ingratos e maus. Sede misericordiosos, como também é misericordioso vosso Pai.” (Lucas 6:35,36)

Vivemos em um tempo difícil, onde muitos pedem que o SENHOR exerça juízo e condenação sobre o mundo … mal sabem estes o que pedem … pois se o SENHOR, o Justo Juiz, efetivamente aplicar sobre todos os homens a Sua justiça, NENHUM de nós subsistiria, estaríamos TODOS condenados miseravelmente … muitos se esquecem de que o que nos livra da ira, do juízo e da condenação é a graça e a misericórdia do SENHOR que nos foi manifesta em sua completude e riqueza, única e exclusivamente através de Cristo, o nosso Senhor e Salvador. Aprenda com o SENHOR, manifeste em sua vida a misericórdia e o profundo amor de Deus, inclusive para com os seus inimigos!

Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem; para que vos torneis filhos do vosso Pai celeste, porque Ele faz nascer o Seu sol sobre maus e bons e vir chuvas sobre justos e injustos. Porque, se amardes os que vos amam, que recompensa tendes? Não fazem os publicanos também o mesmo? E, se saudardes somente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os gentios também o mesmo? Portanto, sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste.” (Mateus 5:43-48)

Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo o que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porquanto Deus enviou o Seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por Ele. Quem nEle crê não é julgado; o que não crê já está julgado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.” (João 3:16-18)

Que o SENHOR lhe abençoe e ilumine o Seu rosto sobre você e lhe traga a Sua paz! … Perdoe

A Poda Que Nos Faz Crescer

Eu Sou a videira verdadeira, e Meu Pai é O agricultor. Todo ramo que, estando em Mim, não der fruto, Ele o corta; e todo o que dá fruto limpa ( καθαιρω kathairo ), para que produza mais fruto ainda” (João 15:1,2).

Nessa passagem, o termo em grego usado para “limpa” é καθαιρωkathairo“, o qual significa limpar a sujeira, a impureza, podar árvores e videiras dos rebentos desnecessários.

Se você dá frutos, você certamente experimentará períodos de limpeza, um “processo de purga“, um “processo de poda“; e isso muitas vezes significa sofrer aflições … isso pode parecer um retrocesso, afinal por que um ramo frutífero precisa ser reduzido através da poda?!

Na verdade, esse tipo de sofrimento não está destinado para uma pessoa má, mas para a alma justa que confia em Deus. Purgar, podar … é algo doloroso, mas também é purificador, visto que irá produzir um novo e maior crescimento dentro de nossos corações.

Jesus ensinou: “Bem-aventurados os limpos ( καθαρος katharos ) de coração, porque verão a Deus” (Mateus 5:8). A palavra grega traduzida como “limpos” nesse texto é καθαροςkatharos“, que significa limpo, puro, purificado pelo fogo … algumas vezes esse termo καθαροςkatharos” era utilizado para descrever a limpeza de uma ferida (catarse), ou para descrever a qualidade de uma substância que era revelada através do fogo refinado.

Nós deveríamos nos “regozijar” nas tribulações, nas aflições, nas provações; porque este é o caminho do crescimento real, de uma esperança sustentada e da revelação do profundo amor de Deus, como está escrito …

E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança” (Romanos 5:3,4).

Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação” (2 Coríntios 4:17)

Mesmo em nossas aflições e tribulações, nós recebemos o consolo celestial que nos ajuda a perseverar … e a consolar outros em similar situação … como está escrito …

Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai de misericórdias e Deus de toda consolação! É Ele que nos conforta em toda a nossa tribulação, para podermos consolar os que estiverem em qualquer angústia, com a consolação com que nós mesmos somos contemplados por Deus. Porque, assim como os sofrimentos de Cristo se manifestam em grande medida a nosso favor, assim também a nossa consolação transborda por meio de Cristo. Mas, se somos atribulados, é para o vosso conforto e salvação; se somos confortados, é também para o vosso conforto, o qual se torna eficaz, suportando vós com paciência os mesmos sofrimentos que nós também padecemos” (2 Coríntios 1:3-5).

Estamos sendo “desmamados” desta era presente para estarmos preparados para a glória celestial da era futura, para coisas incrivelmente maravilhosas que logo serão reveladas a você. Mantenha a sua perseverança e a sua esperança na bondade e no profundo amor do SENHOR.

Deus lhe console e abençoe!

Não sejas demasiadamente justo … por que te destruirias a ti mesmo?

Para compreender melhor e com mais propriedade ao que o texto de Eclesiastes 7:16 se refere, é importante se observar o contexto …

Tudo isto vi nos dias da minha vaidade: há justo que perece na sua justiça, e há perverso que prolonga os seus dias na sua perversidade. Não sejas demasiadamente justo, nem exageradamente sábio; por que te destruirias a ti mesmo? Não sejas demasiadamente perverso, nem sejas louco; por que morrerias fora do teu tempo? Bom é que retenhas isto e também daquilo não retires a mão; pois quem teme a Deus de tudo isto sai ileso. A sabedoria fortalece ao sábio, mais do que dez poderosos que haja na cidade. Não há homem justo sobre a terra que faça o bem e que não peque. Não apliques o coração a todas as palavras que se dizem, para que não venhas a ouvir o teu servo a amaldiçoar-te, pois tu sabes que muitas vezes tu mesmo tens amaldiçoado a outros.” (Eclesiastes 7:15-22)

Analisando o contexto, você vai perceber que o autor do livro (possivelmente Salomão segundo a tradição) faz considerações a partir de sua observação sobre a morte de justos e de perversos … ambos tem o mesmo fim terreno, no caso a morte física, seja em justiça para os justos ou em perversidade para os perversos. Diante do fato inescapável da morte física, tanto de um quanto de outro, é que o autor coloca os dois versículos seguintes, abordando mortes antecipadas (que ocorrem antes do seu tempo) devido a comportamentos extremos, tanto para os justos como para os perversos. O autor parte do pressuposto que todos temos um tempo de vida no corpo definido pelo SENHOR, que nos foi dado, mas que, dependendo de nossos atos, podemos antecipar a nossa morte, vindo a falecer antes desse tempo que nos foi previamente determinado. Por isso o contraponto nos versículos 16 e 17 do capítulo 7.

No caso do perverso, é fácil entender como o seu comportamento extremado pode vir a matá-lo antes do seu tempo determinado. Quando o homem perverso se comportar de forma extremamente perversa, acaba por tornar-se louco. Por exemplo, esse seria o caso de um jihadista islâmico que, em sua perversidade e loucura, entra atirando num Shopping buscando perversamente matar a todos que encontrar, incluindo crianças, tal comportamento irá gerar uma reação que muito provavelmente o levará também à morte pelas mãos de policiais ou de alguém que seja levado a pará-lo em seu ato de perversidade e loucura. O mesmo pode-se dizer da pessoa que, numa pista de velocidade máxima de 60Km/h, ela decide andar a mais de 220Km/h, tal pessoa está agindo como um louco e tolo, buscando antecipar a sua morte pelo ato extremo de sua loucura e perversidade, pois um acidente que pode envolver outras vidas inocentes a espreita a cada momento nessa situação.

Como então pode o excesso de justiça matar ao justo?! O problema mais uma vez está no comportamento extremado, pois em primeiro lugar nenhum ser humano comum é perfeitamente justo, portanto, se qualquer pessoa quiser ser justa ao extremo terá um sério problema consigo mesmo, visto que se for levar a justiça ao seu extremo ela terá de escolher dar cabo de si próprio para fazer a justiça, já que ela mesma é pecadora e a justiça clama pelo pagamento do pecado através do seu próprio sangue e, no caso, do auto-sacrifício … ou seja, se você quiser ser justo ao extremo (demasiadamente), terá de se auto-aniquilar para cumprir a justiça e isso, com certeza, irá matá-lo antes do tempo que lhe havia sido determinado. É como querer ser justo tal como é o SENHOR, mas sem as qualidades para tal … ou seja, é uma sentença de morte.

Nos versículos posteriores (18-22), o autor recomenda então que, ao invés de comportamentos extremos, que haja um equilíbrio … uma moderação … e faz descritivos de como o justo deve agir em conformidade com esse equilíbrio, pois como o próprio autor escreve: “Não há homem justo sobre a terra que faça o bem e que não peque” (Eclesiastes 7:20).

Que o SENHOR lhe abençoe grandemente e lhe capacite nessa sabedoria e equilíbrio, em justiça, para que você não venha a perecer antes do seu tempo!!!