O Corpo de Jesus

Como muitos já perceberam, eu amo estudar os meandros e a profundidade das Escrituras em todos os seus aspectos, pois a Palavra de Deus é de uma riqueza e harmonia inigualáveis quando analisada em seus mínimos detalhes.

Aos que gostam de ver essa beleza e majestade com que o SENHOR inspirou e revelou em tudo o que abarcam as Escrituras, vejam essas informações a seguir com atenção …

O profeta Malaquias fez uma bela afirmação quando profetizou, séculos antes, sobre a primeira vinda do Messias …

Mas para vós outros que temeis o Meu nome nascerá o Sol da Justiça [ o Messias, o Cristo ], trazendo salvação/cura na orla de suas vestes” (Malaquias 4:2a)

Jesus, fazendo também uma indireta alusão à profecia de Malaquias, declarou ousada e claramente …

Eu Sou a luz do mundo; quem Me segue não andará nas trevas; pelo contrário, terá a luz da vida.” (João 8:12)

Jesus não apenas afirmou ser a Luz do mundo, sendo assim o Sol da Justiça da profecia de Malaquias, mas Ele propriamente transfigurou-se em Luz diante de várias testemunhas …

E [ Jesus ] foi transfigurado diante deles; o Seu rosto resplandecia como o sol, e as suas vestes tornaram-se brancas como a luz.” (Mateus 17:2)

O apóstolo Paulo então, testificando de Jesus aos Colossenses, afirmou …

Este [ Jesus ] é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; … nEle [ em Jesus ], habita, corporalmente, toda a plenitude da Divindade. Também, nEle, estais aperfeiçoados. Ele é o cabeça de todo principado e potestade.” (Colossenses 1:15; 2:9)

Sendo Jesus a “imagem do Deus invisível”, vale lembrar a afirmação de João …

Ora, a mensagem que, da parte dEle, temos ouvido e vos anunciamos é esta: que Deus é luz, e não há nEle treva nenhuma.” (1 João 1:5)

Diante dessas afirmações e fatos, perceba algo curioso que apenas o SENHOR poderia construir de maneira tão elaborada como mais uma forma de confirmar todas as afirmações e fatos aqui mencionados … perceba que a expressão “o corpo de Jesus” em grego é “τὸ σῶμα τοῦ Ἰησοῦ” ( 370+1041+770+688 = 2869, vide Marcos 15:43 ), expressão essa que possui o valor de 2869 quando somadas todas as letras que a compõe ( lembre que cada letra em grego representa um valor, vide tabela no meu artigo escrito aqui ).

Agora a parte mais interessante … o valor da expressão “o corpo de Jesus” que é 2869 pode ser decomposto em => 1500 + 1369 … os quais, olhando pelo grego, temos:

1500 -> é o valor da palavra “luz” em grego, “φως” ( phos, vide João 8:12 )
1369 -> que é o valor da expressão “imagem de Deus” em grego, “εικων θεου” ( eikon theos, 885+484 = 1369 , vide Colossenses 1:15 )

Sendo assim, “o corpo de Jesus” é “luz” mais “imagem de Deus“; … não é belíssimo como a própria estrutura do idioma em que as Escrituras foram escritas testifica em si mesma, matematicamente, aquilo que ela afirma em seu significado gramático literal?! É de uma harmonia e majestade incríveis!

Ao SENHOR seja toda a honra e toda a glória para sempre! Amém! 🙏❤️

Ano de 5779 e os Anos Perdidos do Calendário

Estamos na véspera de um novo ano, de um início de um novo ciclo, pois amanhã será dia 01 de Tishrei, Festa das Trombetas, do novo ano civil de 5779 … pelo calendário gregoriano desse ano de 2018, esse dia cai em 10 de setembro, mas devido às diferenças entre os calendários, essas datas mudam de ano a ano. O ano de 5779 é representado pelas letras Hei ( ה … milhar … 5 ),  Tav, Shimתשׂ centena … 700 ), Ayin ( ע … dezena … 70 ) e o Tet ( ט … unidade … 9 ), como você pode perceber pela imagem anterior, mas será que esta contagem está correta?! Segundo muitos estudiosos acreditam, há um erro nessa contagem e, na verdade, estaríamos na aurora da virada para o sétimo milênio, sendo por volta do ano 6000. O profeta Daniel, há milhares de anos, já havia predito que nos últimos dias os tempos seriam mudados e o calendário seria distorcido de alguma forma; também da mesma forma o livro dos Jubileus profetizava que no tempo do fim as pessoas em sua maioria estariam perdidas na contagem do tempo segundo o calendário do SENHOR.

Nós podemos perceber a concretização dessas profecias mais intensamente e veementemente pela adoção do calendário gregoriano que mudou completamente os tempos e perdeu a essência do calendário do SENHOR e dos Seus ciclos … enquanto isso, em menor monta, no atual calendário judaico também houve uma mudança referente aos “anos perdidos”, fato esse que não influencia na percepção dos ciclos do SENHOR, mas que impacta na percepção da época em que vivemos.

O calendário designado pelo SENHOR é o calendário conhecido como judaico, pois o SENHOR mesmo define e usa os meses e dias deste calendário para determinar os Seus “Tempos Determinados” ( Suas Festas ) na história, inclusive quando se refere aos dois inícios de ano que Ele mesmo determina, conhecidos hoje como calendário religioso e civil do calendário judaico que podem ser percebidos respectivamente nesses dois trechos das Escrituras …

Disse o SENHOR a Moisés e a Arão na terra do Egito: Este mês vos será o principal dos meses; será o primeiro mês do ano { mês de Nisan da época da Festa da Páscoa a Primícias }. Falai a toda a congregação de Israel, dizendo: Aos dez deste mês, cada um tomará para si um cordeiro, segundo a casa dos pais, um cordeiro para cada família.” (Êxodo 12:1-3)

Também guardarás a Festa das Semanas ( Pentecostes ), que é a das primícias da sega do trigo, e a Festa da Colheita ( Tabernáculos ) na virada do ano { mês de Tishrei da época das Festas de Trombetas a Tabernáculos }.” (Êxodo 34:22)

De onde então vem esse erro da contagem de anos do atual calendário judaico?! Essa é uma questão bastante discutida em vários setores, abrangendo tanto os meios acadêmicos quanto religiosos, mas caso deseje estudar uma abrangência mais detalhada e profunda, eu recomendo a aquisição do livro “Jewish History in Conflict: A Study of the Major Discrepancy between Rabbinic and Conventional Chronology” de Mitchell First ( veja aqui ), onde ele escreve …

… a cronologia dos Sábios [ judeus ] pode ser completamente explicada. O que aconteceu é que os Sábios [ judeus ] viram [ o que eles pensavam ] ser uma previsão no livro de Daniel [ 9:24-27 ] de que um certo período de tempo se estenderia por 490 anos. Os pontos inicial e final do período de 490 anos são ambíguos. Por várias razões, os Sábios [ judeus ] interpretaram os pontos de início e fim como a destruição do Primeiro Templo e a Destruição do Segundo Templo. Uma vez que eles adotaram esta interpretação … e acreditavam que a previsão deveria ter se tornado realidade, eles foram constrangidos por outros dados conhecidos a respeito do período de tempo desde a destruição até a reconstrução ( 70 anos ), e o comprimento total do império grego, e períodos Hasmoneano e romanos ( 386 anos ). Isso forçou-os a declarar a duração do período desde a reconstrução sob Dario até o início do governo grego, como mais curto do que deveria.

Dessa forma o livro de Mitchell afirma que, de acordo com o Seder Olam Rabbah ( o livro da “Longa Ordem do Mundo” ), uma cronologia judaica do século II dC, o trabalho que forma a base de quase toda a cronologia rabínica atual, o período desde a derrota dos babilônios pelos medo-persas até o início do domínio grego, abrangeu 52 anos e abarcou os reinos de três reis persas. Porém, de acordo com a cronologia que é universalmente aceita pelos historiadores de hoje ( a cronologia convencional ), esse período de domínio persa sobre a terra de Israel abrangeu 207 anos ( de 539 a 332 aC ) e durante esse período reinaram treze reis persas. Veja a seguir uma imagem comparativa entre essas duas cronologias …

Além dos erros anteriormente mencionados, os Sábios judeus daquele tempo estavam determinados em buscar mudar a história para que Jesus não fosse considerado como o Messias de Israel e assim encaixar as falsas pretenções messiânicas de Bar Kokhbah como um messias dos pobres. Este foi o seu maior erro de todos, pois há muitas provas históricas dos 207 anos de duração do império Medo-Persa. Ambas as fontes Grego e Romano, dão amplos detalhes. Segundo alguns cronologistas bíblicos, além dos 155 anos deliberadamente cortados por Yose ben Halafta, também o Seder Olam Rabbah errou em outros detalhes menores, o que acrescenta ainda mais alguns anos perdidos nessa conta, podendo chegar, segundo alguns estudiosos afirmam, a um total de quase 240 anos perdidos.

Com base em tudo isso, então quantos anos foram efetivamente perdidos?! É certo que o número passa de mais de 160 anos, o que nos colocaria além de 5939 e, segundo alguns, poderia ser já por volta de 6019, mas teríamos como saber isso com maior precisão?! Eu particularmente acredito que, segundo a cronologia do Tempo Determinadoמועד mow`ed ) pelo SENHOR, a cruz marca a época da virada do quarto para o quinto dia ( o detalhamento disso pode ser visto neste meu outro artigo aqui ), ou seja, a cruz marcaria a virada para o ano 4000 dentro do Tempo Determinado pelo SENHOR ( em grego, καιρος kairos ), que é diferente do tempo do homem ( em grego, χρονος chronos ) devido ao que eu chamo de Tempo Não Calculado pelo SENHOR, cuja essência do conceito pode ser percebida num comparativo cronologico detalhado entre as diferenças percebidas no texto de 1 Reis 6:1 quando comparado com Atos 13:16-22 ( talvez eu escreva um artigo mais detalhado sobre essa diferença entre os dois tempos, kairos e chronos, em um artigo posterior ).

Assumindo que a crucificação ocorreu por volta do ano 30 dC, isso nos dá bem pouco tempo para estarmos à época do ano 6000 segundo a cronologia do Tempo Determinado pelo SENHOR. O que denota que o retorno do Senhor não está distante, visto que muitas vezes Ele dá indícios de que viria em um tempo por volta de 2 dias, 2 vigílias ou 2000 anos ( vide Salmo 90:4 ) … vemos isso em muitas e muitas formas … nos dois denários da parábola do bom Samaritano (Lucas 10:35), nos dois dias que passa com os Samaritanos (João 4:43), na segunda vigília da parábola do servo vigilante (Lucas 12:38), nos cerca de 2000 porcos que foram possuídos e lançados ao abismo (Marcos 5:13) e em muitos, muitos outros textos das Escrituras.

Também pode-se perceber que o SENHOR, sendo Onisciente e sabendo que no tempo do fim desta era esses anos seriam perdidos e o calendário judaico teria a sua contagem de anos alterada, Ele prefigurou algumas profecias usando essa contagem atual como uma forma de mostrar aos judeus desse tempo o Seu controle sobre a história. Um exemplo talvez possa ser percebido na questão envolvendo uma leitura profética no livro de Ester no que tange a morte e o enforcamento dos 10 filhos de Hamã (vide Ester 9:7-9). Veja esse texto em hebraico na imagem a seguir …

Como você pode perceber olhando a lista de nomes acima, quatro letras (o Tav ת no primeiro nome, o Shin שׂ e o Tav ת no sétimo nome e o Zayin ז no décimo nome) aparecem menores do que as outras letras, e isso vem desde os manuscritos antigos. Começando no topo da passagem, eu destaquei três dessas quatro pequenas letras em vermelho. Como sabemos, no idioma hebraico as letras também podem representar números; sendo assim, Tav tem um valor numérico de 400, Shin um valor numérico de 300 e Zayin um valor numérico de 7. O Tav, Shin e Zayin, totalizados de cima para baixo, representam o número 707 … Usando o método judaico de anos para registro, o número 707 pode representar o ano 5707 no calendário judaico. O New World Hebrew Dictionary de Webster afirma: “Na prática … os milhares são ignorados e o ano judaico é referido citando, em símbolos numéricos judeus, a figura das centenas e abaixo” ( p. Xxiv, Introdução, O Calendário Judaico ).

Como mostrado acima, no dia 21 de Tishrei de 5707 ( no último dia da Festa de Tabernáculos daquele ano ) do atual calendário judaico, dia 16 de outubro de 1946 no calendário gregoriano, foi o ano em que os 10 criminosos de guerra nazistas foram enforcados pelo crime de tentar erradicar o povo judeu … o que muitos associam como um segundo cumprimento do texto de Ester acima citado. O significado da quarta letra minúscula, o Tav no sétimo nome, ainda é desconhecido. Talvez pudesse significar “o fim” dos filhos de Hamã, já que Tav é a letra final do alfabeto hebraico.

Outro exemplo poderia estar relacionado ao ano em que Israel voltou a ser nação, pois segundo alguns estudiosos da Torah ( Pentateuco ), a divisão em versículos da Torah pode estar relacionado a essa questão, visto que segundo a contagem da divisão hebraica de versículos da Torah, o versículo de número 5708 é este:

Ele os trará para a terra dos seus antepassados, e vocês tomarão posse dela. Ele fará com que vocês sejam mais prósperos e mais numerosos do que os seus antepassados.” (Deuteronômio 30:5)

Acontece que 5708 é o ano em que Israel voltou a ser nação ( o ano 5708 abrange desde setembro de 1947 até outubro de 1948 do calendário gregoriano ) após quase dois mil anos de dispersão, onde vieram judeus de todas as partes do mundo à terra de Israel, como já dizia o versículo anterior:

Mesmo que tenham sido levados para a terra mais distante debaixo do céu, de lá o Senhor, o seu Deus, os reunirá e os trará de volta.” (Deuteronômio 30:4)

Considerando que a divisão em versículos foi feita séculos antes ( por volta do século XVI ) … seria isso apenas uma mera coincidência ou obra de design?! Enfim, todos esses dados apenas servem para mostrar que o SENHOR tem o controle e a presciência da história, em todas as suas formas.

O fato é que um novo ciclo se inicia neste 10 de setembro de 2018 e eu desejo que seja para você um tempo de reflexão e de retorno ao SENHOR, visto que é um tempo também de possíveis mudanças e que convidam-nos a meditar e a refletir na Palavra do SENHOR e do quanto temos seguido aos Seus caminhos ou não, afinal esse novo mês possui três Festas significativas … Trombetas, Expiação e Tabernáculos … todas elas possuem grandes e profundos significados que aqueles que conhecem ao Seu Pai Celeste não devem de forma alguma ignorar.

Existem muitos entendimentos sobre o que significam as letras que formam o ano novo de 5779 ( vide a primeira imagem deste artigo ), mas posso resumir que é um tempo de se ver e considerar o que ocorre pelo mundo ( visto o significado da letra Ayin ), principalmente em observar as ações do inimigo de nossas almas em suas ações contra nós e de buscar no SENHOR o refúgio e o caminho correto para vencer e atingir os Seus bons propósitos nesse tempo. Deixo com você o texto de Provérbios 15:30 pelas suas letras em comum com as letras que formam o ano de 5779

O olhar de amigo alegra ao coração; as boas-novas fortalecem até os ossos.” (Provérbios 15:30)

Que seja para você um ano de boas-novas que lhe fortaleçam os ossos e um novo ciclo em que o SENHOR lhe seja favorável em tudo o que faça e lhe abençoe grandemente!!! 🙏❤