A Forma de Vida Baseada em Carbono e a Bíblia

As Escrituras são fantásticas e fascinantes em várias formas e aspectos, pois a sua mensagem em muito se antecipa ao que a ciência humana veio a descobrir e reafirmar apenas milênios depois … por exemplo, veja o relato da criação do homem …

Criou Deus, pois, o homem à Sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. … Viu Deus tudo quanto fizera, e eis que era muito bom. Houve tarde e manhã, o sexto dia.” (Gênesis 1:27,31)

Pelas Escrituras, no primeiro livro da Bíblia, o homem está diretamente relacionado ao número 6é o número do homem …, e sua criação ao sexto dia reitera isso. Não por acaso, também o faz o último livro da Bíblia, quando em Apocalipse afirma …

Aqui está a sabedoria. Aquele que tem entendimento calcule o número da besta, pois é número de homem. Ora, esse número é seiscentos e sessenta e seis.” (Apocalipse 13:18)

O texto do livro de Apocalipse novamente reitera o vínculo do homem com o número 6, tanto que o faz repetidamente e em seu vínculo maior e extremo … 666.

Não é interessante tudo isso quando se observa cientificamente que a nossa forma de vida é baseada em Carbono?! Ainda mais quando sabe-se hoje que o Carbono é o elemento químico de número atômico 6composto por 6 prótons, 6 neutros e 6 elétrons ( 6 6 6 )!

O fato da Bíblia, milênios antes de se conhecer esses dados, reiterar esse vínculo do ser humano com o número 6, repetidamente, seria coincidência ou design?! Quem conhece as Escrituras de forma profunda já sabe a resposta … é design divino, sem dúvida!!! O Criador é majestoso …

Teu, SENHOR, é o poder, a grandeza, a honra, a vitória e a majestade; porque Teu é tudo quanto há nos céus e na terra; Teu, SENHOR, é o reino, e Tu Te exaltaste por chefe sobre todos. Riquezas e glória vêm de Ti, Tu dominas sobre tudo, na Tua mão há força e poder; Contigo está o engrandecer e a tudo dar força. Agora, pois, ó nosso Deus, graças Te damos e louvamos o Teu glorioso nome.” (1 Crônicas 29:11,12)

Deus abençoe o seu dia! 🙏❤️

A Bondade que Fere a Rocha

As figuras e os simbolismos observados nas Escrituras mostram como o SENHOR Se revela gradativamente à medida em que lemos os livros desde o Antigo até o Novo Testamento, mostrando uma harmonia e uma beleza nos textos escritos ao longo de cerca de 1500 anos. Por exemplo, Cristo é descrito várias vezes como sendo a Rocha nas Escrituras …

… e beberam da mesma fonte espiritual; porque bebiam de uma rocha espiritual que os seguia. E a rocha ( πετρα petra ) era Cristo.” (1 Coríntios 10:4)

Este Jesus é pedra rejeitada por vós, os construtores, a qual se tornou a pedra angular” (Atos 4:11)

Chegando-vos para Ele, a pedra que vive, rejeitada, sim, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa” (1 Pedro 2:4)

Como coloca Paulo em 1 Coríntios 10:4, Cristo é a Rocha que foi ferida da qual verteu “água viva” que saciou aos sedentos no deserto, assim como também o próprio Jesus testificou para a mulher samaritana em João 4 que quem dEle bebesse jamais teria sede, pelo contrário, essa água dada por Jesus faria jorrar naquele que O beber uma fonte para a vida eterna (João 4:14).

Quando Moisés pediu para ver a Deus e a Sua glória, as condições dadas por Deus foram muito específicas, como está escrito …

Então, ele disse: Rogo-te que me mostres a Tua glória. Respondeu-lhe: Farei passar toda a Minha bondade diante de ti e te proclamarei o nome do SENHOR; terei misericórdia de quem Eu tiver misericórdia e Me compadecerei de quem Eu Me compadecer. E acrescentou: Não Me poderás ver a face, porquanto homem nenhum verá a minha face e viverá. Disse mais o SENHOR: Eis aqui um lugar junto a Mim; e tu estarás sobre a rocha. Quando passar a Minha glória, Eu te porei numa fenda da rocha e com a mão te cobrirei, até que Eu tenha passado. Depois, em tirando Eu a mão, tu Me verás pelas costas; mas a Minha face não se verá.” (Êxodo 33:18-23)

É interessante observar que a versão grega das Escrituras do Antigo Testamento, a Septuaginta, ao traduzir esse texto usa a palavra grega πετρα “petra” para traduzir do hebraico a palavra que fala da Rocha, a mesma palavra usada por Paulo em 1 Coríntios 10:4, citado anteriormente … entre outros textos.

O SENHOR aponta para Moisés onde ele precisa estar quando Ele for passar, quando for fazer “Sua visitação” … e Moisés precisa estar sobre a Rocha e essa Rocha terá uma fenda, uma “ferida” que servirá de abrigo para Moisés não ser consumido pela Glória de Deus, Sua Santidade e Justiça, por isso Deus passa primeiro a Sua bondade, essa bondade do SENHOR é quem abre a fenda … a Rocha é “ferida” para que a mão do SENHOR possa colocar Moisés nela e assim o abrigue e o mantenha vivo.

Assim somos nós, apenas aqueles que estão na Rocha, que é Cristo, é que podem ver a bondade do SENHOR e conhecer o Seu Nome. Em Sua bondade, compaixão e misericórdia, o SENHOR nos providenciou a Rocha que estava junto dEle … Cristo é a Rocha que foi fendida, ferida … para que, por meio dessa ferida, nós fossemos salvos, justificados e separados pela mão do SENHOR e assim alcançássemos vida abundante … vida eterna por meio de Cristo (João 3:16).

Que você esteja abrigado na Rocha e que o SENHOR lhe abençoe grandemente! 🙏❤️

O Deus que Se Oculta, a Fé e a Sua Relação com o Espaço-Tempo

.
A palavra hebraica “עלמּ`olam, significa longa duração, eternidade, mundo físico.
 
Esta única palavra aparece na Bíblia, com variações, não menos que 437 vezes. Na língua hebraica, `olam ( עלמּ ) representa tanto a dimensão física quanto a dimensão do tempo – relacionando-se, especificamente, com sua propriedade “ilimitada”. Assim, `olam ( עלמּ ) significa, simplesmente, “mundo físico” ( tudo o que existe ), mas também fala de “tempo“, “eternidade” ( relacionado ao tempo sem limites ), ou o tempo decorrido desde o início dos tempos até a eternidade.
 
Não deixa de ser curioso e até espantoso ver essa inter-relação entre a dimensão física e o tempo numa única palavra em hebraico há milhares de anos, pois somente recentemente a ciência, por meio da mente brilhante de Einstein, alcançou o entendimento dessa relação conjunta do espaço-tempo através da Teoria da Relatividade, a qual revolucionou a física fornecendo uma descrição unificada da gravidade como uma propriedade geométrica do espaço e do tempo, ou espaço-tempo. Mais uma vez uma descoberta da ciência moderna aponta para algo já descrito de forma cifrada nas Escrituras há muitos milênios.
 
A palavra `olam ( עלמּ ) é derivada da raiz “עלמּ`alam, que significa ocultar, esconder, ser escondido, ser ocultado, ser secreto. Na língua hebraica, essa raiz é origem de muitas palavras, todas com um senso comum: ser escondido, ocultado. Exemplos incluem “העלם” healem ( esquecimento, desaparecimento ), “תעלמה” ta`alummah ( mistério, segredo ), “להעלים” le-halim ( esconder ) e “להתעלם” le-hitalem ( ignorar, agir como se algo é inexistente ).
 
Olhando o sentido da palavra no seu significado mais concreto como era utilizado nos primórdios pelo povo hebreu, `olam ( עלמּ ) significa “além do horizonte“, apontando para algo distante e escondido, tanto fisico quanto temporal, por isso a relação de `olam ( עלמּ ) com sua raiz `alam ( עלמּ ).
 
Você pode então justificadamente perguntar: Qual é a conexão entre “mundo” e “ocultação”? A resposta está escondida no clamor do profeta Isaías a Deus …
 
Verdadeiramente, Tu és Deus que Se oculta ( Se esconde, misterioso ), ó Deus de Israel, ó Salvador.” (Isaías 45:15)
 
O tema do Deus oculto é repetido inúmeras vezes na Bíblia. Por exemplo, quando Moisés pede a Deus “Mostre-me a Tua glória” (Êxodo 33:18), a resposta que ele recebe é …
 
Não Me poderás ver a face, porquanto homem nenhum verá a Minha face e viverá. Disse mais o SENHOR: Eis aqui um lugar junto a Mim; e Tu estarás sobre a penha. Quando passar a Minha glória, Eu te porei numa fenda da penha e com a mão te cobrirei, até que Eu tenha passado. Depois, em tirando Eu a mão, Tu Me verás pelas costas; mas a Minha face não se verá.” (Êxodo 33:21-23).
 
A tradição judaica interpreta isso implicando que a presença de Deus pode ser evidenciada pelas coisas que já ocorreram no passado (“Tu Me verás pelas costas“), entretanto, a própria existência de Deus está escondida dos olhos. Isso é muitas vezes comparado com o fato de que se pode ver o corpo humano, em suas várias manifestações, mas não a alma e o espírito que reside dentro de cada um. Da mesma forma como no Tabernáculo de Moisés no deserto, onde o Pátio ( que simboliza o corpo ) poderia ser visto abertamente, mas o Lugar Santo ( que representa a alma) e o Lugar Santíssimo ( que representa o espírito ) ficavam escondidos pelas várias coberturas e os véus do Santuário. Por isso o autor de Hebreus escreve que o caminho ao SENHOR foi por meio da destruição do véu ( a cobertura que simboliza a carne … nesse caso a carne de Jesus que escondia a Sua natureza divina ) que esconde o Santuário …
 
Tendo, pois, irmãos, intrepidez para entrar no Santo dos Santos, pelo sangue de Jesus, pelo novo e vivo caminho que Ele nos consagrou pelo véu, isto é, pela Sua carne” (Hebreus 10:20)
 
O sentido e o uso da palavra `olam ( עלמּ ) agora se torna claro: o mundo inteiro é uma manifestação do oculto de Deus. Deus está no mundo, mas o mundo inteiro é também um testemunho do Deus que Se esconde ( Isaías 45:15 ) e isso para que o homem sempre tenha que fazer uso da fé, porque …
 
… sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe e que se torna galardoador dos que O buscam.” (Hebreus 11:16)
 
O design na palavra hebraica para “mundo” e “eternidade” agora torna-se óbvio: em uma única palavra, `olam ( עלמּ ), está descrito toda a criação que envolve o mundo físico e o tempo, percebidos na física moderna pela relação espaço-tempo que rege o universo, mas que também fala do Criador de todas as coisas e que Se esconde, que Se oculta para que o homem possa fazer uso de seu poder de escolha e busque ou não ter um relacionamento com aquEle que o criou.
 
Recomendo que você busque ao SENHOR enquanto ainda pode, como está escrito …
 
Buscai o SENHOR enquanto se pode achar, invocai-O enquanto está perto. Deixe o perverso o seu caminho, o iníquo, os seus pensamentos; converta-se ao SENHOR, que Se compadecerá dele, e volte-se para o nosso Deus, porque é rico em perdoar.” (Isaías 55:6,7)
 
O SENHOR está muito perto de você, não se deixe enganar pelo véu do espaço-tempo dessa criação, pois escondido atrás desse véu está o Criador, esperando para lhe encontrar e mudar a sua vida de uma forma como você nunca poderia imaginar e lhe mostrar o bom propósito que Ele tem para a sua vida.
 
Que Deus lhe abençoe e lhe ilumine!🙏❤️

Jesus Cristo “Escondido” no Salmo 22

O Salmo 22 é muito conhecido, ainda mais porque Jesus o cita quando está na cruz: “Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” (Sl 22:1); muitos ainda interpretam erroneamente as palavras de Jesus naquela hora, porém naquele momento Jesus estava também passando uma mensagem aos ouvintes, tal como faziam os Rabinos da época que citavam um trecho das Escrituras para que os seus ouvintes entendessem o contexto ao que se referia e queria ensinar ou enfatizar. Da mesma forma Jesus estava dizendo, com a citação do Salmo 22, que o que ocorria naquele momento estava descrito neste Salmo … e não é por acaso que o Salmo cita, por exemplo:

Todos os que me vêem zombam de mim; afrouxam os lábios e meneiam a cabeça: Confiou no SENHOR! Livre-o Ele; salve-o, pois nEle tem prazer.” (Salmo 22:7,8)

Cães me cercam; uma súcia de malfeitores me rodeia; traspassaram-me as mãos e os pés.” (Salmo 22:16)

Repartem entre si as minhas vestes e sobre a minha túnica deitam sortes.” (Salmo 22:18)

Hão de vir anunciar a justiça dEle; ao povo que há de nascer, contarão que foi Ele quem o fez.” (Salmo 22:31)

Estes são apenas exemplos que mostram que o Salmo 22 descreve o que ocorria naquele momento da cruz com uma riqueza de detalhes que poucos percebem, visto que parte da brutalidade da crucificação e do movimento alucinante que estava ocorrendo no mundo espiritual estão ali descritos, pois cada verso esconde eventos e acontecimentos que estavam se passando naquele momento da cruz e o resultado de tudo isso que seria visto na posteridade, como enfatiza o último verso do Salmo. Além disso, cabe lembrar que 22 aponta para a última letra do alfabeto hebraico, a letra Tav ( ת ), só que essa letra originalmente, no proto-hebraico, era um pictograma … o símbolo de uma cruz (“✝️”), então literalmente o Salmo 22 é o Salmo da ✝️.

Outro dia, permitindo o SENHOR, talvez eu aborde mais detalhes dessas questões em outros artigos. Aqui eu quero mostrar que o SENHOR intencionalmente colocou no texto em si do Salmo 22, literalmente, codificado o nome do Messias, de Jesus no hebraico … escondido no texto várias e várias vezes. Para isso eu vou usar como chave para decifrar o código a famosa técnica de “Sequência de Letras Equidistantes” sobre o texto em hebraico original, como você pode perceber na imagem que está no início deste artigo.

No hebraico da imagem acima, o título do Salmo é considerado o primeiro verso e faz parte do mesmo, como está nos originais, um pouco diferente do que temos em nossa Bíblia em Português que não começa dessa forma, por isso a diferença entre os versículos da imagem e os da Bíblia em Português. Sendo assim, observando a imagem, perceba que:

– No versículo 7 da imagem acima  ( “Mas eu sou verme e não homem …“, versículo 6 da versão em Português ) … em hebraico ואנכי תולעת ולא־איש, começando pela letra Yud ( י ), a última letra da palavra ואנכי, pegando uma letra a cada 11 letras (da direita para a esquerda) nós vemos a palavra ישוע = ( Yeshua = Jesus ). Você pode ver isso destacado pelos quadrados vermelhos na imagem do artigo.

– No versículo 12 da imagem acima ( “… e não há quem me acuda“, versículo 11 da versão em Português ) … em hebraico כי־אין עוזר, começando pela letra do meio na palavra אין, pegando uma letra a cada 45 letras (da esquerda para a direita), nós vemos as palavras ישוע משיח = ( Yeshua Mashiah = Jesus Messias = Jesus Cristo ). Você pode ver isso destacado pelos quadrados azuis na imagem do artigo.

– No versículo 15 da imagem acima ( “… e todos os meus ossos se desconjuntaram“, versículo 14 da versão em Português ) … em hebraico והתפרדו כל־עצמותי היה, começando pela letra do meio na palavra היה, pegando uma letra a cada 26 letras (da direita para a esquerda) nós vemos a palavra ישוע = ( Yeshua = Jesus ). É interessante ressaltar aqui que o número 26 é especial e significativo, pois é o valor do nome sagrado de Deus em hebraico יהוה, como está no versículo “Confiou no SENHOR [ יהוה ]” (Salmo 22:8). Você pode ver isso destacado pelos quadrados verdes na imagem do artigo.

– No versículo 15 da imagem acima. Começando pela primeira letra Mem ( מ ) na última palavra ( מעי ) do versículo, pegando uma letra a cada 9 letras (da direita para a esquerda) nós vemos a palavra משיח = Mashiah = Messias = Cristo ). Você pode ver isso destacado pelos quadrados laranjas na imagem do artigo.

Vou parar por aqui, acredito que você já percebeu como o SENHOR codificou diversas mensagens nos textos, à exemplo do que vimos agora. Mas nesse texto do Salmo 22 há ainda muito mais do que isso que apresentei aqui, nele você pode ainda encontrar vários termos: sua cruz, Torah, suas mãos, seus pés, seus inimigos, entre muitos outros; porém não quero tornar esse artigo ainda maior, a idéia é que você perceba que as Escrituras escondem em si muito mais do que aparenta e tudo isso aponta cada vez mais para o SENHOR que é Majestoso e Glorioso como nenhum outro.

Como está escrito …

A glória de Deus é encobrir as coisas, mas a glória dos reis é esquadrinhá-las.” (Provérbios 25:2)

Teu, SENHOR, é o poder, a grandeza, a honra, a vitória e a majestade; porque Teu é tudo quanto há nos céus e na terra; Teu, SENHOR, é o reino, e Tu Te exaltaste por chefe sobre todos. Riquezas e glória vêm de Ti, Tu dominas sobre tudo, na Tua mão há força e poder; Contigo está o engrandecer e a tudo dar força.” (1 Crônicas 29:11,12)

Que o SENHOR lhe abençoe com sabedoria e conhecimento! 🙏❤️

 

Uma Análise Inusitada de João 3:14-16

Eu sei que essa expressão vinda de mim pode parecer repetitiva, mas eu não me canso de me surpreender e afirmar: “A Bíblia é um livro único, fantástico, que aponta para o Seu Autor … Maravilhoso, Único e Inigualável“!

Quando você analisa de maneira profunda os textos das Escrituras é como mergulhar na majestade e nas riquezas do SENHOR. Veja esse texto famosíssimo de João, por exemplo …

E do modo pelo qual Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do Homem seja levantado, para que todo o que nEle crê tenha a vida eterna. Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo o que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3:14-16)

Aqui está a síntese de todo o evangelho e uma análise desse texto por si já preencheria muitos livros. Entretanto, para não tornar esse artigo um livro, eu vou fazer uma análise relativamente breve e não comum desse texto em vários aspectos. Por isso na imagem acima deste artigo está o texto de João 3:14-16 no grego original com uma versão interlinear do Português relacionado a cada palavra de maneira mais bruta no seu significado para cada termo e ainda também o valor de cada palavra usada nesse texto, pois no grego, assim como no hebraico, cada letra representa um valor numérico.

Essa visualização matemática, além da literal dos textos, é permeada de padrões interessantes e que apresentam um design, uma “marca d’água” divina que acaba por dar suporte à mensagem literal do texto, mostrando que toda Escritura, tanto no grego quanto no hebraico, fazem parte de uma enorme “engrenagem” única da revelação do SENHOR.

Cabe observar então algumas considerações interessantes sobre esse espetacular capítulo de João 3 …

– O próprio número 3 por si mesmo já aponta para a manifestação trina do Criador, algo que pode ser percebido desde Gênesis 1:1 por aqueles que analisam os textos com mais profundidade, ainda mais porque Gênesis 1:1 tem o valor de 2.701, que nada mais é que 37 x 73 … o valor da palavra Sabedoria em hebraico ( חכמה chokmah ), tanto pelo valor ordinal quanto numérico … além disso 37 x 73 numericamente diz: Trindade) Perfeita) Perfeita) Trindade). Acaso?! Se analisar esse texto de Gn 1:1 ainda mais, verá que não há acaso nisso.

– O capítulo 3 de João é o milésimo capítulo das Escrituras e 1.000 pode ser representado por: 10 x 10 x 10, o número 10 nas Escrituras fala da Lei e da manifestação completa de algo. Observando então o valor da criação completa, citado no item anterior, 2.701, a soma dos algarismos é também 10 ( 2 + 7 + 0 + 1 ). Outro exemplo de que 10 representa a manifestação completa de algo é o número 50 que é 5 x 1050 fala do Jubileu e 5 da graça, portanto, o 50 é a manifestação completa da graça, por isso no ano de Jubileu era dada liberdade aos cativos, o perdão de todas as dívidas e o retorno das terras aos seus donos; e por isso Jesus usa Isaías 61 que fala do Jubileu como anúncio das Boas-Novas nesse período da graça sobre graça.

– O capítulo 3 expressa o texto áureo das Escrituras, a essência da mensagem do evangelho. Observando a partir de João 3, antes dele existem 999 capítulos … 999 pode ser expresso matematicamente como: 3 x 3 x 3 x 37 ( lembrando do que já discutimos no primeiro item, os número 3 e 37 seriam então apenas um outro acaso ou design? ). Além disso, de João 3 até Apocalipse 22 temos 189 capítulos … 189 pode ser expresso matematicamente como: 3 x 3 x 3 x 7 ( outra vez, acaso ou design? ).

– O valor de João 3:16, como se pode ver na imagem quando se analisa apenas esse versículo, possui também um valor único: 13.679 … e é único porque é um número primo! Observe os algarismos desse número primo: 1 ( fala de Deus como unidade ), 3 ( fala da manifestação trina de Deus ), 6 ( fala do homem e da criação que precisam de resgate ), 7 ( fala da perfeição ) e 9 ( aponta para a verdade imutável, pois para qualquer número multiplicado por 9, a soma de seus algarismos sempre será 9 ). Não seria essa a mensagem de João 3:16?! O Deus que se manifesta no Pai, Filho e Espírito para levar o homem à Sua perfeição por meio da Verdade, que é Cristo?! A matemática divina dos textos não é linda?!

– O texto de João 3:14-16, apresentado na imagem deste post contém 50 palavras … 5 x 10 … como vimos anteriormente, fala da manifestação plena da graça de Deus. Além disso o valor desse texto por completo é 34.188777 x 22 x 2 … ou ainda: 3 x 7 x 37 x 22 x 2 … já falamos do 3, do 7 e do 37 anteriormente e o mesmo aqui se aplica … o número 22 aponta para as 22 letras do alfabeto hebraico, sendo a letra 22 o “tav” ( ת ), só que essa letra originalmente, no proto-hebraico, era um pictograma … o símbolo de uma cruz (“✝️”) … e o 2 fala da morte e ressurreição de Cristo. Somando tudo isso, podemos inferir a mensagem matemática de João 3:14-16 … Deus, por meio de sua manifestação do Pai, Filho e Espírito ( 3 ) é Perfeito ( 7 ) e em Sua sabedoria ( 37 ) por meio da cruz ( 22 ) proporcionará salvação através da morte e ressurreição ( 2 ) de Cristo.

– Lembre também que o nome de Jesus em grego, Ιησους ( Iesous ), vale 8888 fala de novos começos e de ressurreição e 888 pode ser representado como: 2 x 2 x 2 x 3 x 37 … ou 8 x 3 x 37. Já falamos do 2, do 8 e do 37, portanto já podemos inferir o que Jesus em grego implica, não?!

– O valor numérico de “Jesus Cristo” em grego é 2.368, que pode ser representado como: 8 x 8 x 37 ( já vimos esses números ) … curiosamente, o valor para “vida eterna” em grego ( vide imagem acima ) é 1.856, que pode ser representado como: 8 x 8 x 29, lembrando que 8 + 29 = 37. Vemos assim uma relação entre esses termos … o que seria de se esperar, pois a “vida eterna” só é possível mediante “Jesus Cristo” e 8 x 8 duplamente fala de ressurreição e de novos começos, o que está diretamente ligado aos termos observados.

Enfim, eu poderia ir ainda mais longe, pois esse trecho esconde ainda mais coisas do tipo. A matemática das Escrituras é realmente fascinante e mostra que há um design único e sobrenatural em todo o texto. Ainda mais quando se observa que são textos formados ao longo de quase 1500 anos por cerca de 40 autores. Toda essa beleza e harmonia matemática aponta que o SENHOR, o Autor primário das Escrituras, coordenou ao longo do tempo não apenas a escrita dos livros, como também em preservar e compilar os muitos pergaminhos e livros num único cânon e mesmo os processos de atribuição de capítulos e versículos, os quais ocorreram em tempos distintos ao longo da história, pela harmonia matemática também mostram uma mão divina em suas definições.

Eu não sou da academia, mas conheço a questão das variantes textuais, dos diferentes manuscritos existentes e do processo de seleção escolhido por alguns editores e tradutores para definir qual deles se utilizar. Sei que muitas vezes existe uma discussão entre estes e acadêmicos de qual pergaminho ou fonte deveria ser utilizada e eu poderia sugerir que numa situação de indefinição, que fosse então usado como critério o valor matemático dos textos em questão, pois os que matematicamente se harmonizam com os demais textos provavelmente deveriam ser os selecionados nessas situações de impasse. Quem sabe Deus não colocou essa marca indelével em alguns textos para nos mostrar de forma mais clara a Sua Majestade e o Seu design nos textos sagrados.

Se você conseguiu chegar até aqui, visto que o texto é longo, eu desejo que o SENHOR lhe abençoe grande e ricamente em tudo que fizer! 🙏❤️