Escatologia – Daniel 9:26 – Quem são as pessoas do príncipe que há de vir?

Talvez o pilar de sustentação mais importante da teoria do Anticristo Europeu é uma profecia de uma linha, encontrada no nono capítulo do Livro de Daniel. Esta pequena profecia, mas muito importante, simplesmente afirma que:

“O povo do príncipe que há de vir destruirá a cidade e o santuário”. – Daniel 9:26.

 Embora diferentes interpretações foram oferecidas quanto ao significado exato dessa passagem, a posição majoritária sustenta que esta profecia está nos dizendo que as pessoas específicas (ou povos) que destruíram Jerusalém e o Templo em 70 dC, são os ancestrais dos povos que nos últimos dias seriam os seguidores primários do Anticristo (o príncipe ou o governante que está por vir). Assim, de acordo com esta posição, o verso deve ser entendido como se segue:

 “As pessoas (os seguidores primários) do príncipe (o anticristo) que há de vir (nos últimos dias) destruirá a cidade (Jerusalém) e o santuário (Templo Judeu)”.

A maioria acredita que a destruição “da cidade e do santuário”, são uma referência para a destruição que ocorreu em 70 dC, quando as legiões romanas, sob o comando do general Titus, destruiram tanto a capital judaica, Jerusalém, como o seu Templo. Dessa forma, a grande maioria dos estudiosos de profecias e seus alunos concluíram (mais…)

Dica de Livro – Arqueologia Proibida (Forbidden Archeology)

Esta dica é para quem gosta de ciência e gosta de pesquisar, indo além do que a mídia e os grupos científicos buscam esconder com relação as evidências que cercam a história da civilização humana. O livro Forbidden Archeology (Arqueologia Proibida), escrito por Michael Cremo (veja aqui), lançado originalmente em 1993, é uma obra de pouco mais de 900 páginas repletas de pesquisas realizadas sobre descobertas arqueológicas feitas em várias partes do mundo.

Ao longo dos séculos, os pesquisadores descobriram ossos e artefatos que mostram que os seres humanos, como nós, existem há muito mais tempo do que é oficialmente alegado pela comunidade científica em sua versão oficial. Essa mesma comunidade científica dominante tem suprimido estes fatos em favor de manter a Teoria da Evolução intacta, já que muitas dessas evidências, apresentadas no livro, fariam desmoronar a teoria “oficial” sobre a origem humana. Os preconceitos, com base na teoria científica atual, funcionam como um “filtro de conhecimento”, dando-nos uma imagem da pré-história que é, em grande, parte incorreta.

O livro é exclusivamente científico e busca apenas apresentar os fatos registrados e comprovados em várias descobertas arqueológicas que hoje estão escondidas nos museus e institutos de pesquisas arqueológicas. As evidências apresentadas no livro mostram que o ser humano está presente desde os primórdios da existência do planeta, no que seria considerado pela ciência atual como sendo há bilhões de anos, pois muitos artefatos foram encontrados (mais…)

O tiro saiu pela culatra! Islamitas treinados pelos EUA se juntaram ao ISIS

Base Secreta na Jordânia era o local de acobertamento para o apoio aos insurgentes que visavam derrubar Assad

Aaron Klein, correspondente do WND em Jerusalém

 

Comentário de Julio Severo: Este importante artigo do WND, traduzido por Dionei Vieira (que é tradutor que colabora traduzindo artigos que lhe indico como imprescindíveis), pois mostra como o governo dos EUA treinou muitos dos terroristas islâmicos que estão há meses torturando, estuprando e matando os cristãos no Iraque e na Síria. Há informação anterior do WND de que a CIA estava enviando armas para esses terroristas. O atual artigo do WND também revela que o ISIS (EIIL) recebeu muita ajuda de dois grandes aliados dos EUA no Oriente Médio: Turquia e Arábia Saudita. Todos colaborando, querendo ou não, para exterminar os cristãos da Síria e Iraque.

(mais…)

Aviso para as igrejas: ‘Tsunami de teologia gay’ é iminente

Evangelista processado por pregação bíblica vê cantora gospel lésbica como um prenúncio

Bob Unruh

 

Uma cantora gospel é que vem exortando as igrejas para que mudem a doutrina sobre o comportamento homossexual desde o momento em que ela anunciou que é lésbica está na vanguarda de uma tsunami de promotores da agenda gay que estão infiltrando as igrejas, afirma o advogado evangélico, evangelista e ativista Scott Lively.

(mais…)

Gays são 1 em 50, e não 1 em 4

Michael Brown

 

De acordo com uma pesquisa do Instituto Gallup de 2011, os americanos pensavam que 25 por cento da população era gay (ou seja, uma em cada quatro pessoas), enquanto que aqueles com idade entre 18-29 anos apresentavam um número de cerca de 30 por cento (ou seja, quase uma em cada três pessoas). A realidade é que menos de 2 por cento da população é gay (ou seja, menos de uma em 50 pessoas), e muitos líderes gays sabem que isso é verdade.

Povo dos EUA, vocês foram enganados.

Por muitos anos, foi dito aos americanos que “um em cada 10 americanos” era gay, um número com base em um estudo esmagadoramente falho de 1948 de Alfred Kinsey. (Kinsey, na verdade, se baseou em dados de presos do sexo masculino para chegar a suas estatísticas.)

Mesmo sabendo que essa estatística foi inflada, os ativistas gays a usaram como uma mentira conveniente, já que, como salientaram dois líderes estrategistas gays no final de 1980, “há força nas estatísticas.” Conforme expresso por um líder gay há poucos dias, “A verdade é, números importam, e importam para se ter influência política.”

Em outras palavras, se os americanos percebessem que menos de 2 por cento da população era gay, em vez de 10 por cento (e muito menos de 25 por cento), eles teriam tido uma visão muito diferente dos “direitos dos homossexuais.”

Para ficar claro, é errado intimidar ou oprimir ou maltratar alguém com base no sexo ou na etnia ou suas atrações românticas, (mais…)

Escatologia – 10 Sinais Incomuns de que o Advento de Cristo está Próximo

por Dionei Vieira,

 

Este post é um resumo de muitas pesquisas e estudos, como o material é gigantesco e não desejo transformar o artigo num livro (não ainda), vou buscar ser o mais sucinto possível. Vou apresentar uma relação de sinais bíblicos, extra-bíblicos, alguns controversos, mas que merecem uma citação, visto que não podem ser descartados pois apontam e concordam com os eventos bíblicos relatados para esses tempos. Antes de começar, vou deixar claro que não tenho a menor intenção neste post de definir datas sobre o segundo advento de Cristo, isso pode ocorrer em breve, como pode levar muitos anos, já que essa é uma atribuição exclusiva do Altíssimo.

Aqui cabe uma curiosidade para quem não está familiarizado com a cultura judaica da época de Cristo e seus rituais de casamento. Quando algum filho da família desejava se casar – e isso na época se esperava que ocorresse entre os 13 e 20 anos, pois diferente de nossos tempos atuais, naquela época não se considerava a existência de uma fase chamada adolescência, pela própria dureza desse período da civilização – o casamento era arranjado pela família, o que era comum, ou poderia ocorrer de que a moça de quem o rapaz tivesse interesse também fosse do agrado da família. De qualquer forma o pai do jovem se encarregaria de organizar tudo, como fez o pai de Sansão (Juízes 14:1-10), ou o pai contrataria alguém para organizar o serviço, como fez Abraão (Gênesis 24:1-10), salvo alguns casos, o próprio jovem o faria sozinho devido a alguma circunstância em que o pai não pudesse tratar da tarefa, como fez Jacó (Gênesis 29:15-30). Existem pontos interessantes e relevantes em todo o ritual desde o pedido do casamento, passando pelo noivado até o dia do casamento, mas não é a proposição neste artigo, ficará para um próximo. O ponto é o seguinte, antes do casamento tudo é preparado para esse evento e para a morada da esposa, essa obrigação corria geralmente pela responsabilidade do pai, dessa forma, se alguém viesse e perguntasse ao jovem quando seria o casamento, normalmente a resposta seria: “Ninguém sabe, exceto o meu pai”. Isso lhe soou familiar? Pois é, Jesus usou a tradição da época para se referir a sua volta, já que sua volta simboliza o casamento dEle com sua noiva, a igreja (Mar 13:32).

Então já que ficou claro quem manda nessa questão de data e hora, não serei eu a dizer, mas nada me impede de observar e perceber se estamos nessa época ou não, já que várias indicações sobre ela foram dadas. Esse é o meu objetivo aqui, mostrar que existem muitos mais sinais do que você imagina e vários deles nos dizem que de agora aos próximos anos, parece que coisas incríveis irão ocorrer. Como essa não será uma lista similar a muitas outras que você tenha visto, pois não vou me ater aqui aos conhecidos sinais relacionados aos terremotos, fome, pestes, guerras, perversão sexual, entre tantos outros mais conhecidos já que estes citados são hoje comuns e bem conhecidos e explorados na cultura cristã, meu objetivo é abordar os sinais não tão conhecidos pela maioria e que apontam para essa época em que vivemos que mostra ser especial no contexto do fim dos tempos. Prontos, então se puder, relaxe, pegue um bom café ou similar e (mais…)

A maioria dos pastores evitam questões controversas para manterem os dízimos elevados

Jennifer LeClaire

 

Pastores geralmente acreditam que o casamento do mesmo sexo e o aborto são errados, mas a maioria deles não vai falar com suas congregações sobre isso por medo de perderem membros.

Esse é um aprendizado básico de um estudo recente do Grupo Barna. O perito em pesquisas, George Barna, esteve no programa de rádio “Família Americana” para discutir sobre as questões relacionadas ao que ele descobriu.

“O que estamos descobrindo é que quando perguntamos a eles sobre todas as questões-chaves do dia, [90 por cento deles] nos dizem: ‘Sim, a Bíblia fala de cada uma dessas questões.” Em seguida, perguntamos, ‘Bem, você está ensinando ao seu povo o que a Bíblia diz sobre essas questões? ” — e os números caem… para menos de 10 por cento dos pastores que nos dizem que vão falar sobre essas questões,” disse Barna à agência de notícias “One News Now“.

Como se vê, os pastores não estão dispostos a fazer “quase nada” para fazem com que as pessoas sejam ativas em questões políticas.

“Então, a coisa que mais me impressionou foi que, quando se fala sobre a separação entre Igreja e Estado, vemos que as igrejas têm (mais…)