Espírito de Poder, Amor e Moderação para Enfrentar Tempos Difíceis

As Escrituras afirmam que o tempo antes do “fim desta era” seria “difícil“,”perigoso“,”feroz” ( χαλεπος chalepos ), cheio de depravação humana, com pessoas egoístas, cruéis, inimigas do bem, como está escrito …

Sabe, porém, isto: nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis ( perigosos, ferozes … χαλεπος chalepos ), pois os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes, desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigos de Deus, tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder.” (2 Timóteo 3:1-5).

À luz desta guerra espiritual furiosa ao nosso redor, é vital que seja enfatizado: “É importante não se perder a cabeça … nos dias atuais, essa expressão serve tanto figuradamente como literalmente”. Na verdade, a mente é a “porta de entrada” para o seu coração e, portanto, é essencial que você proteja o seu pensamento, e assim ao seu coração, imergindo-se na verdade …

Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o coração, porque dele procedem as fontes da vida.” (Provérbios 4:23)

O medo é, muitas vezes, o resultado de se acreditar na mentira de que Deus não está no controle ou de que Ele é incapaz, ou de que Ele não está disposto a ajudá-lo … “Não perder a cabeça” significa estar fundamentado no que é real e verdadeiro e, portanto, isso significa que você deve entender qual é a sua identidade e provisão como filho de Deus …

Porque Deus não nos tem dado espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação.” (2 Timóteo 1:7)

Espírito de poder ( δυναμις dunamis ), amor ( αγαπη agape ) e de moderação ( σωφρονισμος sophronismos ) … o termo em grego traduzido aqui como “moderação” significa literalmente uma “mente equilibrada“, uma “mente curada da fragmentação” … que possui disciplina e autocontrole … nesse versículo anterior o apóstolo Paulo reforça que nós devemos nos sentir “seguros” no sentido de que estamos sob os cuidado do Espírito de Deus …

E o Deus da esperança vos encha de todo o gozo e paz no vosso crer, para que sejais ricos de esperança no poder do Espírito Santo.” (Romanos 15:13)

sois guardados pelo poder de Deus, mediante a fé, para a salvação preparada para revelar-se no último tempo.” (1 Pedro 1:5)

Em tempos como os atuais, o último tempo, devemos lançar mão desse poder que nos está disponível através do Espírito do SENHOR, mas com amor e autocontrole ( disciplina e equilíbrio ) … dessa forma seremos capazes de vencer as dificuldades e os perigos desse tempo, estando cheios daquilo que o mundo está vazio … cheios do Espírito do SENHOR que nos dá paz mesmo diante das tempestades e do mais ferrenho caos …

Que o SENHOR lhe abençoe, ilumine e lhe proporcione a Sua maravilhosa paz que excede a todo o entendimento! 🙏❤

O Padrão do Cordeiro Pascal Cumprido na História

O padrão do Cordeiro Pascal, definido em Êxodo 12, cumpre-se com exatidão quando comparamos os dias da criação com a história humana segundo as Escrituras ( vide imagem anterior … observe o texto base para esse comparativo que está no Salmo 90:4, você pode ver mais detalhes sobre isso em outro artigo meu, aqui ). Claro que para compreender com precisão sobre isso é necessário também entender como o SENHOR conta o tempo e saber como Ele diferencia o tempo humano ( χρονος chronos ) do tempo dEle ( καιρος kairos ), mas isso eu só consigo detalhar em meus cursos ou quando vier a escrever um livro sobre o assunto, visto que o tema é extenso e um tanto complexo! … Agora veja o que as Escrituras colocam sobre o rito do Cordeiro Pascal …

Falai a toda a congregação de Israel, dizendo: Aos dez deste mês, cada um tomará para si um cordeiro, segundo a casa dos pais, um cordeiro para cada família. Mas, se a família for pequena para um cordeiro, então, convidará ele o seu vizinho mais próximo, conforme o número das almas; conforme o que cada um puder comer, por aí calculareis quantos bastem para o cordeiro. O cordeiro será sem defeito, macho de um ano; podereis tomar um cordeiro ou um cabrito; e o guardareis até ao décimo quarto dia deste mês, e todo o ajuntamento da congregação de Israel o imolará no crepúsculo da tarde.” (Êxodo 12:3-6)

Perceba que o Cordeiro é escolhido durante o dia 10 ( seria o equivalente ao dia zero …. ou seja, antes da criação do mundo ), então o Cordeiro é morto ao crepúsculo da tarde no dia 14, ou seja, na virada do dia 14 para o dia 15 ( no padrão bíblico, a virada do dia ocorre ao pôr-do-Sol ) … sendo assim, o Cordeiro escolhido para ser morto espera 4 dias, depois de ser selecionado no dia “zero” ( antes dos dias da criação … dia 10 do rito do Cordeiro ), para ser então imolado ( mais detalhes sobre o significado do “Cordeiro Pascal Macho”, veja neste outro artigo que escrevi, aqui ).

Jesus nasce no finalzinho do dia 4, como esperado e predito em Malaquias 4:2 quando comparado aos dias da criação, para então morrer na virada para o dia 5 da criação ( no crepúsculo do quarto dia após a escolha, antes da criação ) … Jesus segue na história o padrão do Cordeiro Pascal com exatidão … escolhido para ser morto desde antes da criação do mundo como coloca João em Apocalipse 13:8 … e morto efetivamente 4 dias depois … ao crepúsculo da tarde do dia 4, na virada para o dia 5 … a cruz marca esse momento! Veja na imagem a seguir …

Perfeito, não?! … assim como tudo que o SENHOR faz!!! 🙏❤

e adorá-la-ão todos os que habitam sobre a terra, aqueles cujos nomes não foram escritos no Livro da Vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.” (Apocalipse 13:8)

mas pelo precioso sangue, como de cordeiro sem defeito e sem mácula, o sangue de Cristo, conhecido, com efeito, antes da fundação do mundo, porém manifestado no fim dos tempos, por amor de vós” (1 Pedro 1:19,20)

Se o padrão se manter, em algum momento, talvez em um futuro não tão distante, tenhamos o casamento de Cristo com a Igreja ( por volta de 2 dias depois da cruz ) … da mesma forma como houve também um casamento após a criação de Adão … veja isso na imagem a seguir …

Maranata!!! Que o SENHOR lhe abençoe! 🙏❤

O Significado “Escondido” dos 400 Anos de Gênesis 15:13

Quando observamos determinados textos nas Escrituras, é comum passar despercebido certos significados mais profundos que a passagem “esconde” … veja essa passagem por exemplo:

então, lhe foi dito: Sabe, com certeza, que a tua posteridade será peregrina em terra alheia, e será reduzida à escravidão, e será afligida por quatrocentos anos” (Gênesis 15:13)

Essa passagem é famosa aos que conhecem as Escrituras, pois refere-se à Aliança feita entre o SENHOR e Abraão ( nesse tempo ainda conhecido apenas como Abrão ) e que abrangia toda a sua prometida enorme descendência, a qual nesse tempo existia apenas no campo da fé, visto que Abraão ainda não tinha recebido o filho da promessa.

São muitos os aspectos interessantes nessa passagem, mas aqui vou abordar apenas um ponto que não está tão perceptível no texto, mas que merece uma menção. Como pode perceber pela imagem compartilhada neste artigo, a moderna letra “Tav” ( ת ) em hebraico, que também significa marca/sinal … no tempo de Abraão ( cerca de 2000 anos antes de Cristo ), era representada pelo símbolo de uma cruz ( ), porém o que muitos também desconhecem é que, assim como todas as letras em hebraico, ela representa um valor … e o seu valor é de 400.

A libertação do povo da escravidão do Egito veio apenas após exatos 400 anos e isso aponta para a beleza e harmonia das Escrituras e do plano do SENHOR como um todo, pois fomos libertos do pecado ( simbolicamente do Egito ) por meio da cruz de Cristo, ( a letra tav “ת“, o símbolo da ,️ de 400 ). É isso o que o texto de Gênesis 15:13 já prefigurava … a libertação da aflição por meio da cruz … esse é um dos sentidos que o SENHOR “escondeu” no texto, já naquele tempo quando Moisés escrevia os textos do livro de Gênesis, pois tudo aponta para Cristo e o Seu sacrifício perfeito e libertador na cruz que nos tornou Filhos de Deus … como está escrito:

porque, por Ele [ Cristo ], ambos temos acesso ao Pai em um Espírito. Assim, já não sois estrangeiros e peregrinos, mas concidadãos dos santos, e sois da família de Deus” (Efésios 2:18,19)

Cristo é o tema central das Escrituras … a cruz é cumprimento da promessa do SENHOR … é o maior símbolo de amor e libertação, pois a morte de Cristo na cruz é vida eterna para os que nEle creem ( João 3:16 )!

Um adendo interessante ao texto citado de Gênesis … não deixa de ser curioso o fato de que os textos proféticos bíblicos utilizem anos de 360 dias ( vide os 1260 dias de Daniel que abrangem 3 anos e meio ), pois quando se observa isso e multiplicamos os 400 anos vezes 360 dias, temos: 144.000 … o número “símbolo” das tribos “seladas” no livro de Apocalipse, no capítulo 7 … mais uma vez Gênesis 15:13 aponta para aqueles “filhos de Abraão”, os quais hoje abrangem tantos judeus quanto gentios, que são “libertos” e “selados” para o SENHOR, por meio de Cristo, e que vão herdar a “terra prometida”.

Convenhamos … a Bíblia não é linda e cheia de belezas em cada texto?! … ainda mais quando conhecemos os fundamentos nos idiomas em que ela foi escrita, pois o SENHOR se utiliza das mais diversas formas para revelar e confirmar os Seus bons propósitos para com aqueles que O amam!!!

Que o SENHOR lhe ilumine e abençoe grandemente! 🙏❤

————————————————————-

*** Um adendo ao artigo … vale refletir nisto, 400 também é o valor das seguintes palavras:

Hebraico:

Esposa: נשים (‘ishshah) Gên 4:19
Anos: שנים (shaneh) Gên 5:6
Céus: השמימה (shamayim) Gên 15:5
Colheita: קציר (qatsiyr) Gên 30:14
Paz: לשלם (shalowm) Gên 37:4
Livro: מספרך (cepher) Êxo 32:32
Habitar: לשכן (shakan) Núm 9:22
Fôlego: הנשמה (neshamah) Jos 10:40
Juiz: השופט (shaphat) Jui 2:18
Salvação: ישעך (yesha`) 2Sa 22:36
Leão: מכפירים (kephiyr) Sal 35:17
Traspassar: ומדקרים (daqar) Jer 51:4
Domínio: ושלטנה (sholtan) Dan 4:3 [ Aramaico ]
Sétimo: ובשביעי (shebiy`iy) Zac 7:5

Grego:

Vinho: οινος (oinos) Mat 9:17
Vinagre: οξος (oxos) Mat 27:34
Ramo: κληματα (klema) Joã 15:5
Santo: οσιον (hosios) Ato 2:27

Expressões:

“Julgue ele com justiça o Teu povo” (Salmo 72:2a)
[ Yadin Amkah B’Tsedek ] יָדִ֣ין עַמְּךָ֣ בְצֶ֑דֶק
 
“Eu falo com justiça” (Isaías 45:19)
[ Davar Tsedek ] דֹּבֵ֣ר צֶ֔דֶק
 
“santos e amados” (Colossenses 3:12)
[ Hagioi kai Hegapemenoi ] ἅγιοι καὶ ἠγαπημένοι
 
“alturas do céu” (Jó 22:12)
[ Gavah Shamayim ] גֹּ֣בַהּ שָׁמָ֑יִם
 
“Benigno e misericordioso é o SENHOR” (Salmo 145:8)
[ Hanun V’Rahum YHVH ] חַנּ֣וּן וְרַח֣וּם יְהוָ֑ה

Variantes Textuais de Deuteronômio 32:8 … Filhos de Deus

A descoberta dos Pergaminhos do Mar Morto vieram a nos mostrar que os textos bíblicos do Antigo Testamento que temos são muito fiéis ao que se conhecia anteriormente. Mas há algumas variantes textuais que são interessantes de se notar, ainda mais quando comparados a versão da Septuaginta … como exemplo, veja este trecho abaixo, baseado no texto Massorético (vide imagem anterior), que é rico em significado …

Lembra-te dos dias da antiguidade, atenta para os anos de gerações e gerações; pergunta a teu pai, e ele te informará, aos teus anciãos, e eles to dirão. Quando o Altíssimo distribuía as heranças às nações, quando separava os filhos dos homens uns dos outros, fixou os limites dos povos, segundo o número dos FILHOS DE ISRAEL.” (Deuteronômio 32:7,8)

O texto Massorético é datado de entre o século 7 e 10 depois de Cristo, mas há variantes textuais importantes e mais antigas encontradas na Septuaginta ( do terceiro século antes de Cristo ) e nos Pergaminhos do Mar Morto ( do primeiro e segundo séculos antes de Cristo ). Esse texto de Deuteronômio pode ser encontrado no pergaminho 4Q37 ( vide imagem anterior ) e o texto fica então assim …

Lembra-te dos dias da antiguidade, atenta para os anos de gerações e gerações; pergunta a teu pai, e ele te informará, aos teus anciãos, e eles to dirão. Quando o Altíssimo distribuía as heranças às nações, quando separava os filhos dos homens uns dos outros, fixou os limites dos povos, segundo o número dos [ ANJOS ] FILHOS DE DEUS.” (Deuteronômio 32:7,8)

A Septuaginta em sua tradução ( vide imagem anterior ), ao invés de usar o termo filhos, traduz para o grego como “αγγέλων” ( anjos ), a exemplo também do que se vê no livro de Jó 1:6. Algumas versões mais atuais da Bíblia trazem em suas traduções a base do que foi encontrado nos Pergaminhos do Mar Morto e usam então o termo “filhos de Deus” ao invés de “filhos de Israel” ( vide a imagem abaixo que é da versão ESV – English Standard Version ).

O termo “filhos de Deus” é mais coerente do que “filhos de Israel“, visto que essa divisão ocorreu antes de Abraão ser chamado e, consequentemente, antes da nação de Israel florescer … o fato de surgir a variação “filhos de Israel” deve-se também ao fato de que Israel também é chamado de “filho de Deus” muitas vezes nos textos bíblicos, visto ser a nação escolhida por Deus. Mesmo o próprio texto de Deuteronômio 32, riquíssimo em dados e significados, dá várias indicações dessa filiação em alguns dos textos, como estes …

Porque a porção do SENHOR é o Seu povo; Jacó é a parte da Sua herança.” (Deuteronômio 32:9)

Olvidaste a Rocha que te gerou; e te esqueceste do Deus que te deu o ser. Viu isto o SENHOR e os desprezou, por causa da provocação de seus filhos e suas filhas” (Deuteronômio 32:18,19)

Tenho feito há um bom tempo, muitos estudos e pesquisas comparando os Pergaminhos do Mar Morto, da Septuaginta e dos textos Massoréticos … e se percebe claramente como alguns desses textos mais antigos ( Septuaginta e Pegaminhos do Mar Morto ) influenciaram os escritores do Novo Testamento e isso é muito interessante, pois trás luz a certos entendimentos, interpretações e o porquê do uso de alguns termos nos textos do Novo Testamento. Essa variante, por exemplo, é interessante quando se analisam questões relacionadas a “assembléia dos deuses” como visto no Salmo 82 e em muitos outros textos. Enfim, este é um tema muito rico em vários aspectos e abrange muito significado, mas ficará para outros posts e artigos devido a sua grande abrangência.

Beleza e Curiosidades da Bíblia – Verdade

A idéia hebraica de “verdade” ( emet: אֱמֶת ) é mais rica do que a descrição factual ou a sua “correspondência” entre linguagem e realidade, uma vez que ela contém implicações morais e possibilidades: o que é verdadeiro, também é certo, bom, confiável ( honesto ), bonito e sagrado. A palavra hebraica vem de um verbo raíz ( aman: אמנּ ), que significa “confirmar”, “ser fiel” ou “permanecer firme“, e a sua forma substantiva ( ou seja, emuná: אֱמוּנָה, “fidelidade” ou “confiabilidade” ) expressa a vontade de viver com o que for ratificado, o “amém” da decisão; onde o termo “amém”, no grego “αμην“, tem a sua raíz no hebraico אמנּ ( ‘amen ), que significa “em verdade”, “verdadeiramente” ou “assim seja“.

Observando a constituição da palavra verdade ( emet: אֱמֶת ) em hebraico ( vide imagem anterior ), você tem as letras Alef ( א ), Mem ( מ ) e Tav ( ת ). A letra Alef representa o SENHOR Deus, isso pode ser inferido por uma série de indicativos, mas vou colocar apenas um para não me estender, pois o formato da letra Alef, é compreendido por muitos rabinos como um composto da letra Vav ( ו ) no meio, com dois Yud’s ( י ), um na parte de cima e outro na parte de baixo formando então o ” א ” e, somando-se os valores do Vav e dos dois Yuds ( 6 + 10 +10 ), temos 26 … que é o valor do tetragrama do nome de Deus ( יהוה ). Sendo assim, na palavra emet ( אמת ), se você retirar o Alef, que representa Deus, sobra ( מת ) … esta é uma palavra para “morto” ( מת ) … ou seja, quando você remove Deus da verdade ( אמת ), o resultado é morte ( מת ).

Portanto, o conceito hebraico de verdade é existencial … está intrinsicamente ligado ao SENHOR, o Autor e Criador da vida: a verdade que não é vivida não é realmente verdade. Falar a verdade ( dibbur emet ) e abominar a desonestidade são atos considerados fundamentais para a vida moral, como diz o SENHOR: “Falai a verdade ( דַּבְּרוּ אֱמֶת ) uns aos outros; fazei justiça verdadeira e perfeita em seus portões” (Zacarias 8:16). Jesus diz repetidamente, “Amém, amém ( em verdade, em verdade ) Eu digo a vocês …“, para sublinhar a confiabilidade e a certeza da verdade de Deus (Mateus 5:18, 26, etc.) e, na verdade, Ele mesmo é chamado de “o Amém, a testemunha fiel e verdadeira” (Apocalipse 3:14).

Quando se olha o hebraico na sua forma mais antiga, através de pictogramas ( vide imagem anterior ), vemos que verdade é formado por um Alef, representado por uma cabeça de boi ( simbolizando o mais forte, força, poder, liderança ), por um Mem representado por águas ( simbolizando caos, nações, sangue ) e por um Tav, representado por uma cruz ( simbolizando marca, sinal ). Quando pegamos o significado de cada letra, como já vimos anteriormente, podemos inferir que a verdade no seu sentido mais profundo da simbologia é: “Deus ( o mais forte ) derramando o Seu sangue numa cruz“.

Que o SENHOR lhe abençoe!

As Cinzas da Novilha Vermelha

As cinzas da novilha vermelha representavam a morte e o sacrifício de algo extremamente raro, valioso e precioso. As cinzas eram misturadas com “água viva” ( מַיִם חַיִּים ), ou seja, “água corrente” para revelar a verdade de que, embora o fim de toda carne é pó e cinza, o Espírito dá a limpeza que purifica e a vida. Na verdade, as letras da palavra “cinzas“, em hebraico אֵפֶר, podem ser rearranjadas para soletrar tanto “cura” ( רַפֵא ) quanto “beleza, ornamento, coroa” ( פְאֵר ).
 
O autor do livro de Hebreus argumenta, a partir do menor para o maior, que: “Se o sangue de bodes e de touros e a cinza de uma novilha, aspergidos sobre os contaminados, os santificam, quanto à purificação da carne, muito mais o sangue de Cristo, que, pelo Espírito Eterno, a Si mesmo Se ofereceu sem mácula a Deus, purificará a nossa consciência de obras mortas, para servirmos ao Deus vivo!” (Hebreus 9:13,14).
 
Na verdade, por causa do sacrifício de Cristo nos é dado “… beleza ( coroa ) em vez de cinzas; óleo de alegria, em vez de pranto; veste de louvor, em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem carvalhos de justiça, plantados pelo SENHOR para a Sua glória” (Isaías 61:3).

Jesus, Hebreus e o Pergaminho 11 Q Melquisedeque

É maravilhoso quando você começa a estudar profundamente vários materiais relacionados aos textos encontrados junto dos pergaminhos do Mar Morto … são verdadeiros tesouros!!! Eles nos ajudam a entender como pensavam muitos Rabinos e pessoas da época de Cristo. Assim como podem nos ajudar a entender e a interpretar melhor determinadas passagens, como também trazer mais luz para uma série de escritos vistos nos autores do Novo Testamento.

Uma dessas coisas pode ser percebida na questão de quando Jesus vai à sinagoga e eles lhe entregam o pergaminho; e Jesus vai para Isaías 61. Jesus lê apenas uma parte do texto, pois Ele sabe exatamente tudo o que envolve o texto e toda a questão relacionada ao Jubileu que está na citação de Isaías 61 … visto que esse texto tem uma profecia messiânica e é sobre uma restauração final, um jubileu final, um resgate definitivo.

E nós podemos realmente encontrar todos esses conceitos em um texto da época do Segundo Templo, como o que está descrito no que é chamado 11 Q Melquisedeque ( vide imagem acima ou aqui ). Este é um dos Pergaminhos do Mar Morto, encontrados na caverna 11. Ele é chamado 11 Q Melquisedeque por um motivo simples … nele, Melquisedeque é mencionado.

E adivinhe, adivinhe só?! Melquisedeque torna-se análogo a Jesus no livro de Hebreus, e isso não é por engano, não é por acaso. Eu vou citar abaixo o texto traduzido do pergaminho 11 Q Melquisedeque. Não apenas essa passagem citará Levítico 25, porque está falando sobre a libertação dos cativos e tudo que o envolve, mas também vai citar, acredite ou não, o Salmo 82 … onde Deus julga os deuses.

Segue o texto traduzido do pergaminho ( meus comentários estão entre colchetes ) …

—————– Início ————————–
E quanto ao que ele disse, [ citando o texto de Levítico 25:13 ], no ano de jubileu. você deve devolver cada um à sua propriedade. Sobre isso. Ele disse [ citando Deuteronômio 15 ], esta é a maneira da liberação. Todo credor deve liberar o que ele emprestou ao seu vizinho. Ele não deve coagir o seu vizinho ou ao seu irmão porque foi proclamada uma libertação por Deus.

Aqui está a sua interpretação. [ linha quatro ], nos últimos dias se refere aos cativos [ prisioneiros ] que [ aqui há uma lacuna no texto do pergaminho ] e Ele os atribuirá aos Filhos do Céu e à herança de Melquisedeque, eles são a herança em meio a porção de Melquisedeque, que os devolverá e proclamará para eles a liberdade, perdoando-lhes as dívidas [ ações erradas ] e de todas as suas iniqüidades.

E isso acontecerá na primeira semana do Jubileu, o qual segue os nove Jubileus. E o Dia da Expiação é o décimo Jubileu [ o texto do pergaminho refere-se ao ciclo de 490 anos associado a Daniel 9 ]. [ Linha 8 ] Este é o décimo Jubileu no qual a expiação deve ser feita para todos os Filhos da Luz e para os homens da porção de Melquisedeque, de acordo com todas as suas obras para este tempo, pois este é o momento do ano da graça para Melquisedeque e, por sua força, julgará os santos de Deus, executando os estatutos de julgamento como está escrito sobre ele nas canções de Davi, [ citação do Salmo 82 ], ELOHIYM [ Deus, o SENHOR ] assiste na congregação divina; no meio dos deuses [ elohiym ], estabelece o Seu julgamento.

E dizia respeito a Ele que Ele disse: Que a assembléia dos povos volte ao auge acima deles; EL [ Deus ] julgará os povos [ Salmo 7:7,8 ]. Quanto ao que Ele ajudou, por quanto tempo vocês julgarão injustamente e tomareis partido pela causa dos ímpios?, [ Salmo 82:2 ], sua interpretação diz respeito a Belial [ Satanás ] e aos espíritos de sua sorte que se rebelaram afastando-se dos preceitos de Deus para … [ outra lacuna no texto do pergaminho ] … e Melquisedeque vingará a vingança dos juízos de Deus … [ outra lacuna no texto do pergaminho ] … e Ele irá arrastá-los da mão de Belial e da mão de todos os espíritos de seu lote [ refere-se aos anjos que se rebelaram com Satanás ].

E todos os deuses da Justiça irão ajudá-lo na destruição de Belial [ Satanás ]. E o alto é … [ outra lacuna no texto do pergaminho ] … todos os Filhos de Deus … isto … Este é o dia da Paz [ Salvação ] sobre o qual Deus falou pelo profeta Isaías, que disse: Quão belos sobre os montes são os pés do mensageiro que proclama a paz, que traz boas novas, que proclama a salvação, que diz a Sião: Seu ELOHIYM [ Deus ] reina [ citando Isaías 52:7 ]. Sua interpretação; as montanhas são os profetas … e o mensageiro é o Ungido do Espírito, a respeito de quem Daniel disse: Até um ungido, um príncipe [ citando Daniel 9:25 ] … E aquele que traz boas notícias, que proclama a salvação: diz respeito a ele que está escrito … Para consolar todos os que lamentam, para conceder aos que lamentam em Sião [ citando Isaías 61:2,3 ]. Para confortar aqueles que lamentam: … sua interpretação, para fazê-los entender todas as eras de tempo … Na verdade … se afastará de Belial [ Satanás ] … pelo julgamento de Deus, como está escrito sobre ele, quem diz Sião; seu ELOHIYM [ Deus ] reina. Sião é … [ outra lacuna no texto do pergaminho ] …, aqueles que defendem a Aliança, que voltam de andar no caminho do povo. E o seu ELOHIYM [ Deus ] é Melquisedeque, que os salvará da mão de Belial [ Satanás ]. Quanto ao que Ele disse, então fareis passar a trombeta por toda a vossa terra [ citando Levítico 25:9 ]”
—————– Fim ————————–

Você conseguiu entender o que acabou de ler nesse texto antigo da época do Segundo Templo encontrado nos pergaminhos do Mar Morto?

Ele liga o ciclo do Jubileu profeticamente para o associar a um Messias vindouro, uma figura libertadora que vem, de alguma forma, ligado a Melquisedeque, e que é também o Elohyim ( Deus ) que julga os outros elohiym ( Satanás e seus comparsas ) como no Salmo 82. Esse é um texto judaico, antes da era cristã, que estava entre os pergaminhos do Mar Morto.

Você sabe o que isso significa?! Mais tarde, quando o escritor de Hebreus escrevendo aos hebreus, ele liga Jesus a Melquisedeque. Ele traz consigo todos esses conceitos. Todas essas idéias estão ligadas a esse tipo de coisas e, portanto, eles tinham essa noção de que o Messias iria fazer essas ações e a aparência do Messias teria que ter algo a ver com o julgamento dos deuses sobre as nações no Salmo 82 e a libertação.

É uma restauração do reino, um retorno ao Éden. Todas essas idéias estão flutuando em todas as cabeças razoavelmente educadas dos judeus da época de Cristo … então quando Jesus diz certas coisas e os escritores do Novo Testamento começam a escrever sobre essas coisas, eles podem processar todo esse material. Eles estão conectando os pontos em suas cabeças.

O ciclo do Jubileu ainda não foi concluído. Ele será completado quando Jesus retornar, porque será quando chegaremos ao Dia do Senhor. É quando as nações serão todas recuperadas. Estamos nesse processo agora. A visão de mundo de Deuteronômio 32 está sendo aplicada no livro de Atos do Novo Testamento. Estamos vivenciando essa época desde os tempos de Atos e, em breve, com o retorno de Cristo, esse processo será concluído.

Ele, Jesus, nos dias da sua carne, tendo oferecido, com forte clamor e lágrimas, orações e súplicas a quem o podia livrar da morte e tendo sido ouvido por causa da sua piedade, embora sendo Filho, aprendeu a obediência pelas coisas que sofreu e, tendo sido aperfeiçoado, tornou-se o Autor da salvação eterna para todos os que lhe obedecem, tendo sido nomeado por Deus sumo sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque.” (Hebreus 5:7-10)

Por isso, diz: Quando Ele subiu às alturas, levou cativo o cativeiro e concedeu dons aos homens. Ora, que quer dizer subiu, senão que também havia descido até às regiões inferiores da terra? Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para encher todas as coisas.” (Efésios 4:8-10)

Que o SENHOR lhe abençoe! ?