Confirmado: Os EUA são o Principal Facilitador da Perseguição aos Cristãos

Raymond Ibrahim

 

Indicadores proeminentes confirmam que os EUA são o principal facilitador da perseguição aos cristãos em todo o mundo hoje.

Senador John McCain se encontrando com terroristas islâmicos na Síria

 

De acordo com a recém-lançada Lista de Vigilância Mundial de 2014 que classifica os 50 países onde os cristãos são mais perseguidos, a Síria é o terceiro pior país do mundo para ser um cristão, o Iraque é o quarto, o Afeganistão é o quinto e a Líbia é o décimo-terceiro. Todos os quatro países recebem a designação mais forte, de “extrema perseguição” (outras designações são perseguição de nível: “grave,” “moderado” e “escasso”).

Além de estarem tão juntas e serem duramente classificadas, essas quatro nações têm outra coisa em comum: um grande envolvimento dos EUA. Três delas (Iraque, Afeganistão e Líbia) foram “libertas” graças às forças armadas americanas, enquanto que na quarta, a Síria, os EUA estão patrocinando ativamente os “combatentes da liberdade” contra o governo sírio, muitos dos quais merecem o rótulo de “terroristas.”

Só a situação da Síria é suficiente para incriminar a política externa americana. De acordo com a agência de notícias Reuters:

A organização Portas Abertas, um grupo não-denominacional que apoia os cristãos perseguidos em todo o mundo, disse nesta quarta-feira que documentou 2.123 assassinatos de cristãos que foram vítimas de martírio, em comparação com 1.201 que ocorreram em 2012. Só na Síria, foram 1.213 desses assassinatos no ano passado. “Essa é uma contagem mínima, com base no que foi divulgado na mídia e nós podemos confirmar,” disse Frans Veerman, chefe de pesquisa de Portas Abertas. Estimativas de outras organizações cristãs colocam a estatística anual em patamares maiores que chegam a 8.000. Leia Mais

Vida Cristã – Como nos sairíamos nos requisitos de John Wesley?

O grande avivalista John Wesley, em 1756, apresentou “An Address to the Clergy” [Discurso ao clero] (pode ser visto aqui), texto esse que os futuros pastores de nosso tempo deveriam ler como parte de seu treinamento. Ao distinguir os tipos de habilidade que um pastor deveria ter, Wesley distinguiu-as entre “dons naturais” e “habilidades adquiridas”. Apesar de originalmente a lista de Wesley destinar-se aos que iriam seguir o pastorado, acredito que não deveríamos restringir essas considerações apenas às lideranças na Igreja de Cristo, mas a todos pertencentes ao Corpo de Cristo, pois em minha concepção somos todos sacerdotes, seja em nossas casas junto à família, seja no trabalho ou em outras atividades onde nossa luz deve brilhar.

Obviamente, deve-se levar em consideração as capacidades de acesso à informação e aos objetos de estudo que cada indivíduo consegue ter, assim como os seus dons naturais. Atualmente o nosso acesso às obras e objetos de estudo são muito mais vastos e acessíveis do que eram na época do século XVIII, mas ao ler a lista você, assim como eu, ficará tentado em criar alguma desculpa para diminuir a necessidade apontada por Wesley e dessa forma fugir de meditar sobre a real necessidade de crescimento e aprimoramento, mas tenha coragem de assumir que você pode e deve melhorar no mesmo aspecto em que a leitura do requisito lhe deixar desconfortável, pois a zona de conforto dificilmente pode gerar algum crescimento relevante. Segue então a lista de habilidades a adquirir, adaptada e resumida, conforme o texto de John Wesley, Leia Mais

Intelectual Islâmico Apoia a Construção do Terceiro Templo em Jerusalém

Devido a algumas solicitações e com o objetivo de facilitar a compreensão, eu traduzi e legendei o vídeo da entrevista feita pelo intelectual Islâmico, Adnan Oktar, ao escritor e pesquisador Joel Richardson. Adnam Oktar é um intelectual respeitado no mundo Islâmico que escreveu centenas de livros e brochuras e possui muitos seguidores, tendo assim grande influência no mundo Islâmico, principalmente na Turquia. Joel Richardson é um escritor e pesquisador Cristão americano com várias obras relacionadas à escatologia Cristã e à Cultura Islâmica.

A entrevista aborda a construção do Terceiro Templo do povo de Israel em Jerusalém, a vinda do Messias Islâmico, conhecido como Mahdi e outros temas referentes à escatologia Islâmica. Como a cultura escatológica Islâmica é pouco conhecida em ambientes Cristãos, preciso antes dar um contexto sobre a mesma e isso irá facilitar o seu entendimento. Não vou fazer um artigo profundo sobre isso agora, pois vou deixar para um post futuro que será específico sobre esse assunto na minha série de artigos relacionados à escatologia.

O que chama muito a atenção é o fato de existir alguém de influência no mundo Islâmico que, além de apoiar a construção do Terceiro Templo de Jerusalém, ainda reconhece que Israel possui o direito à Terra Leia Mais