A Bondade de Deus na Correção

Uma das características do SENHOR é a Sua infinita bondade … Deus é bom no sentido pleno da palavra e tudo o que Ele faz comunica esse atributo de alguma maneira em algum nível.

Ao contrário do que muitos pensam, erroneamente, mesmo quando o SENHOR executa juízo que implica em dor e aflições aos Seus servos, ainda assim isso comunica a Sua bondade. Às vezes Deus aflige aos homens para o seu bem temporal e eterno; para o bem das suas virtudes a fim de receberem o bem da Sua glória, que é um bem muito mais excelente.

Pode alguém questionar a bondade do pai que corrige o filho para impedir que o seu vício ou o seu mau comportamento causem a sua ruína, disciplinando-o, por vezes até açoitando-o, e assim conduzindo-o à virtude e à honra? Crueldade e maldade seria o pai deixar o seu filho sem disciplina, deixá-lo miserável a uma situação à qual uma péssima educação o reduziria.

… quando julgados, somos disciplinados pelo Senhor, para não sermos condenados com o mundo.” (1 Coríntios 11:32)

Não seria maior bondade de Deus separar-nos do mundo para a felicidade com o Seu açoite, do que deixar-nos cair na condenação do mundo pelos nossos pecados? Davi entendia bem isso, pois conhecia profundamente a bondade de Deus, por isso ele disse:

… caia eu, pois, nas mãos do SENHOR, porque são muitíssimas as Suas misericórdias, mas nas mãos dos homens não caia eu.” (1 Crônicas 21:13b)

Não seria maior bondade do SENHOR causar-nos dor aqui pela Sua disciplina do que nos vermos açoitados no mundo do porvir? Como o SENHOR é o nosso pastor, não seria expressão de inimizade ou de má vontade de Deus, às vezes, fazer-nos sentir o peso da Sua vara de pastor para fazer-nos retornar ao Seu caminho? O próprio SENHOR deixa isso bem claro quando faz a Sua aliança com Davi …

Se os seus filhos desprezarem a Minha lei e não andarem nos Meus juízos, se violarem os Meus preceitos e não guardarem os Meus mandamentos, então, punirei com vara as suas transgressões e com açoites, a sua iniqüidade. Mas jamais retirarei dele a Minha bondade, nem desmentirei a Minha fidelidade. Não violarei a Minha aliança, nem modificarei o que os Meus lábios proferiram.” (Salmo 89:30-34)

A vantagem e o ganho das nossas dores e aflições constituem também, em conjunto com as nossas alegrias, um testemunho da bondade de Deus para conosco. A dor proveniente da disciplina, do açoite, é bem recompensada pelo acesso à glória superior, quando essa mesma dor nos direciona para os caminhos eternos.

… estais esquecidos da exortação que, como a filhos, discorre convosco: Filho meu, não menosprezes a correção que vem do SENHOR, nem desmaies quando por Ele és reprovado; porque o SENHOR corrige a quem ama e açoita a todo a quem recebe por filho.” (Hebreus 12:5,6)

Deus, porém, nos disciplina para aproveitamento, a fim de sermos participantes da Sua santidade.” (Hebreus 12:10b)

Deus é sempre bom, não importa qual seja a circunstância, a Sua bondade é sempre comunicada … mesmo nos Seus mais duros e pesados juízos …

Aprendendo com Davi sobre Prioridades

Davi sabia dar prioridade ao que é mais importante, isso ele deixa claro neste Salmo e neste versículo …

Uma coisa peço ao SENHOR, e a buscarei: que eu possa morar na Casa do SENHOR todos os dias da minha vida, para contemplar a beleza do SENHOR e meditar no Seu templo.” (Salmo 27:4)

É interessante observar nesse texto que o verbo em hebraico para “peço” no original é שׂאל (sha’al) ou שׂאל (sha’el), e o mesmo denota “pedir esmola”, “mendigar”; uma atitude muito diferente dessa que muitos dizem hoje em que se deve “determinar”; Davi sabia quem ele era e quem Deus É, por isso ele sabia como alcançar o coração do SENHOR devidamente; tolos são aqueles que não conseguem perceber quem é o verdadeiro Senhor nessa relação do homem com Deus … possivelmente acabarão por descobrir da pior forma o quanto as suas percepções e valores estão equivocados.

No Seu tabernáculo, oferecerei sacrifício de júbilo; cantarei e salmodiarei ao SENHOR.” (Salmo 27:6b)

Neste Salmo, Davi se refere ao Tabernáculo do SENHOR, não aquele de Moisés, que ficava no Monte Gibeom, mas aquele que Davi havia feito, e em que havia somente a Arca do SENHOR, sem o véu de separação, que ficava no Monte Sião, e que simbolizava a graça, pois nele não eram oferecidos sacrifícios diários de animais como ocorria em Gibeom, mas sim sacrifícios espirituais que eram o erguer de mãos, os louvores e os júblios de adoração.

Ao meu coração me ocorre: Buscai a Minha presença; buscarei, pois, SENHOR, a Tua presença.” (Salmo 27:8)

Também note que o termo “buscar” que aparece muitas vezes neste Salmo, vem do original בקשׂ (baqash) e denota uma busca incessante para se encontrar, não é aquela busca do tipo em que se pode vir a desistir, mas é daquela que só termina quando se encontra.

Quem sabe o que é importante de verdade não tem nada a temer, porque sabe a quem pode se dirigir em petição nas horas difíceis, e a sua esperança está bem fundamentada! Leia todo o Salmo 27 e irá perceber isso!

Que o Eterno resplandeça o Seu rosto sobre você e lhe abençoe grandemente!

A Sabedoria do Alto

sabedoria

 

A sabedoria, porém, lá do Alto é, primeiramente, pura; depois, pacífica, indulgente, tratável, plena de misericórdia e de bons frutos, imparcial, sem fingimento.” (Tiago 3:17)

Como ressalta Tiago neste versículo, a sabedoria do Alto, aquela cuja fonte é o SENHOR, possui características próprias e muito distintas da carnal “sabedoria” humana. Observando o texto podemos destacar como ela se manifesta:

 

Pura

Isto é, “não contaminada”, sem qualquer defeito moral, sem motivos ulteriores, livre do “espírito faccioso”, livre de ambição humana, de autoglorificação. Não é algo meio bom, meio mau; porquanto isso não poderia mesmo descrever a verdadeira sabedoria.

Trata-se de uma expressão pura, do íntimo; não têm falhas ocultas. Essa é a sua qualidade primária; e dessa qualidade se originam todas as outras, conforme se vê na lista em sequência. Tal sabedoria é isenta das corrupções humanas, que fazem parte da sabedoria mundana; não conduz a qualquer facção (divisão) e nem à exaltação de um homem sobre outro; não contempla maldade moral, mas seu intuito constante é a prática do bem. É inocente de quaisquer motivos dúbios, e seu intuito é glorificar unicamente a Deus.

 

Pacífica

A sabedoria não é “contenciosa”, nem “facciosa” e nem “beligerante”. Não busca os seus próprios interesses, às expensas de outrem, conforme faz a carnal sabedoria humana. Pelo contrário, confere a paz; alimenta-se da harmonia. Em Provérbios 3:17 diz acerca da sabedoria: “Os seus caminhos são caminhos deliciosos, e todas as suas veredas, paz.”. Bem-aventurados são os pacificadores, porquanto serão chamados Filhos de Deus, conforme está escrito em Mateus 5:9.

 

Indulgente

No grego o termo é “επιεικης” (epieikes) que significa: razoável, cheio de consideração, moderado, apropriado, suave, equitativo, gentil … qualidades essas que homens facciosos e por demais ambiciosos não possuem. Antes, a sabedoria do homem espiritual é tratável, moderada, sem temperamento radical.

 

Tratável

No grego o termo é “ευπειθης” (eupeithes) que significa: disposto a ceder, complacente, o contrário de “obstinado”, que normalmente é o caráter dos homens por demais ambiciosos, que se tornam ditadores na igreja. Essa sabedoria é “aberta à razão”. Pode ver o ponto de vista  alheio, mudando suas próprias opiniões.

 

Plena de Misericórdia

Os homens por demais ambiciosos tendem para a crueldade e para o mau temperamento. A verdadeira sabedoria produz profundo sentimento de misericórdia no homem interior. Notemos que o homem verdadeiramente sábio será “pleno” de misericórdia, tal como Deus. Através de Sua misericórdia nos é permitido continuar em nosso caminho, na direção de Deus e da verdade, apesar de nossas muitas quedas e erros.

O homem sábio segundo o mundo, entretanto, não demonstrará misericórdia com ninguém, e procura fazer nome para si mesmo, de modo brutal. Tal homem considera as pessoas como meros objetos a serem usados para sua própria satisfação e exaltação. Não tem espírito de amor e nem senso altruísta genuíno; é alguém completamente egocêntrico, e acredita que deveria ser o centro da vida de outras pessoas, igualmente. Fez de si mesmo um “deus”, e destronizou Deus, até onde diz respeito à sua própria pessoa. Tornou-se um ateu prático, a despeito das crenças que professe.  O indivíduo dotado de sabedoria falsa, outrossim, tem a boca cheia de maldição e amargura … arrogante …, mas o homem verdadeiramente sábio é cheio de misericórdia e aplica o princípio do amor cristão em sua vida diária, já o homem falsamente sábio nada dá, antes recolhe tudo quanto pode obter.

Se alguém supõe ser religioso, deixando de refrear a língua, antes, enganando o próprio coração, a sua religião é vã. A religião pura e sem mácula, para com o nosso Deus e Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e a si mesmo guardar-se incontaminado do mundo.” (Tiago 1:26-27)

 

De Bons Frutos

A sabedoria tem o caráter da misericórdia, cultivando o fruto do Espírito …

Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei.” (Gálatas 5:22-23)

Sendo assim, a sua vida é repleta de piedade, sendo transformada para receber a imagem moral de Cristo que é o supremo possuidor dessas qualidades. Neste caso, os “bons frutos” indicam as “boas obras”.

E também faço esta oração: que o vosso amor aumente mais e mais em pleno conhecimento e toda a percepção, para aprovardes as coisas excelentes e serdes sinceros e inculpáveis para o Dia de Cristo, cheios do fruto de justiça, o qual é mediante Jesus Cristo, para a glória e louvor de Deus.” (Filipenses 1:9-11)

Os feitos de bondade e de misericórdia mui provavelmente estão em foco neste caso mencionado em Tiago 3:17.

 

Imparcial

Este adjetivo no grego é “αδιακριτος” (adiakritos) que significa literalmente “não-dividido em julgamento”, sem variação, sem ambiguidade. Provavelmente isso alude à situação dos versículos nono e décimo do capítulo 3 de Tiago, onde vemos os homens sem sabedoria a abençoarem a Deus e a amaldiçoarem aos homens. Essa palavra também pode subentender que o homem verdadeiramente sábio é livre de “incertezas” espirituais; e, nesse caso, a questão da “mente dúplice” (ânimo dobre), está em foco, tal como em Tiago 1:6-8.

Peça-a [a sabedoria], porém, com fé, em nada duvidando; pois o que duvida é semelhante à onda do mar, impelida e agitada pelo vento. Não suponha esse homem que alcançará do Senhor alguma coisa; homem de ânimo dobre, inconstante em todos os seus caminhos.” (Tiago 1:6-8)

O homem verdadeiramente sábio já se desfez da mente dúplice (ânimo dobre), entre as coisas terrenas e celestiais; vive exclusivamente com o seu foco para a dimensão eterna; e também pode julgar com imparcialidade, tratando dos homens com justiça e com honestidade.

 

Sem Fingimento

O homem verdadeiramente sábio não precisa ser “insincero”, e nem hipócrita, porquanto nada tem a ocultar, e não busca suas próprias vantagens. O vocábulo aqui usado é, especificamente, “sem hipocrisia”. Tal homem não precisa viver como um ator, desempenhando um papel falso, antes, vive na sinceridade. A sabedoria não opera por detrás de uma máscara, “supostamente para o bem dos outros”, como atuaram muitos líderes e mestres de outrora que foram exageradamente ambiciosos nas igrejas.

Feliz o homem que acha sabedoria, e o homem que adquire conhecimento; porque melhor é o lucro que ela dá do que o da prata, e melhor a sua renda do que o ouro mais fino. Mais preciosa é do que pérolas, e tudo o que podes desejar não é comparável a ela. O alongar-se da vida está na sua mão direita, na sua esquerda, riquezas e honra. Os seus caminhos são caminhos deliciosos, e todas as suas veredas, paz. É árvore de vida para os que a alcançam, e felizes são todos os que a retêm.” (Provérbios 3:13-18)

Não desconsidere a Palavra de Deus, foi este o grande erro de Salomão …

Mesmo o homem considerado um grande sábio, pode tornar-se um completo tolo a partir do momento em que começa a desconsiderar o que dizem as Escrituras, veja o caso de Salomão por exemplo. O SENHOR já havia alertado previamente sobre o comportamento apropriado para reis, caso Israel viesse a decidir ter um, onde diz:

Porém este [rei] não multiplicará para si cavalos, nem fará voltar o povo ao Egito, para multiplicar cavalos; pois o SENHOR vos disse: Nunca mais voltareis por este caminho. Tampouco para si multiplicará mulheres, para que o seu coração se não desvie; nem multiplicará muito para si prata ou ouro.” (Deuteronômio 17:16-17)

Mesmo com essa evidente e notória advertência, conhecida na época pelo próprio Salomão e muitos dos seus conselheiros, Salomão decidiu ignorar a recomendação do SENHOR, como fica evidente nestes textos:

Os cavalos de Salomão vinham do Egito e da Cilícia; e comerciantes do rei os recebiam da Cilícia por certo preço.” (1 Reis 10:28)

Salomão possuía quatro mil estábulos para cavalos e carros e doze mil cavalos, dos quais mantinha uma parte nas guarnições de algumas cidades e a outra perto dele, em Jerusalém.” (2 Crônicas 9:25)

Ora, além da filha de Faraó, amou Salomão muitas mulheres estrangeiras: moabitas, amonitas, edomitas, sidônias e hetéias, mulheres das nações de que havia o SENHOR dito aos filhos de Israel: Não caseis com elas, nem casem elas convosco, pois vos perverteriam o coração, para seguirdes os seus deuses. A estas se apegou Salomão pelo amor. Tinha setecentas mulheres, princesas e trezentas concubinas; e suas mulheres lhe perverteram o coração. Sendo já velho, suas mulheres lhe perverteram o coração para seguir outros deuses; e o seu coração não era de todo fiel para com o SENHOR, seu Deus, como fora o de Davi, seu pai.” (1 Reis 11:1-4)

O resultado para Salomão, o homem que já foi considerado o mais sábio em toda a Terra em sua época, foi ser reprovado pelo único a quem se deve buscar aprovação, o SENHOR, como está escrito:

Pelo que o SENHOR se indignou contra Salomão, pois desviara o seu coração do SENHOR, Deus de Israel, que duas vezes lhe aparecera. E acerca disso lhe tinha ordenado que não seguisse a outros deuses. Ele, porém, não guardou o que o SENHOR lhe ordenara. Por isso, disse o SENHOR a Salomão: Visto que assim procedeste e não guardaste a minha aliança, nem os meus estatutos que te mandei, tirarei de ti este reino e o darei a teu servo.” (1 Reis 11:9-11)

Este exemplo de como Salomão ignorou as recomendações do SENHOR, fizeram do homem mais sábio em um grande tolo, visto que, no decorrer de sua vida, ao ir contra a lei do SENHOR, acabou por perder a única coisa que interessa, por isso não é de admirar que no fim de sua vida, Salomão tenha chegado a essa conclusão:

De tudo o que se tem ouvido, a suma é: Teme a Deus e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo homem. Porque Deus há de trazer a juízo todas as obras, até as que estão escondidas, quer sejam boas, quer sejam más.” (Eclesiastes 12:13-14)

Recomendo que siga esse conselho de Salomão, pois ele conheceu as consequências de sua tolice ainda em vida quando experimentou o dissabor de ter o SENHOR como adversário e isso o quebrantou como se percebe nessa conclusão no livro de Eclesiastes.

Portanto, seja mais sábio do que foi Salomão, e siga ao SENHOR sem se desviar do Seu caminho nem para a direita e nem para a esquerda. Nós temos hoje a felicidade de poder contar com o Espírito do SENHOR para nos conduzir em tudo o que fizermos, como está escrito:

Dar-vos-ei coração novo e porei dentro de vós espírito novo; tirarei de vós o coração de pedra e vos darei coração de carne. Porei dentro de vós o Meu Espírito e farei que andeis nos Meus estatutos, guardeis os Meus juízos e os observeis.” (Ezequiel 36:26-27)

Eu e Minha Sombra – Um exemplo surpreendente da Língua Hebraica

Sombra

por Deborah Calic,

Então disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança …” (Gênesis 1:26).

A língua hebraica é incrível. Há tesouros nas Escrituras que você nunca perceberá ao fazer a leitura em qualquer outro idioma – Inglês, Alemão, Francês, Português. Não importa. Aqui está um exemplo!

A palavra hebraica para “à nossa imagem” é “betzalmenu, בצלמנו”. A palavra “tzelem צלם” é de uma palavra não utilizada que significa “sombra” de acordo com a Brown-Driver-Briggs Hebrew Lexicon. Aqui está a definição detalhada: “imagens (deuses pagãos); imagem ou semelhança (de similaridade); imagem, aspecto”.

“Tzelem” está relacionado com a palavra “Tzel צל”, que é a palavra hebraica moderna para “sombra”. Isso nos dá uma compreensão mais profunda de que “betzalmenu” significa “em nossa sombra”. Fomos criados à imagem (sombra) de Deus! Quando pensamos nisso, como se forma uma sombra? É quando a luz solar ou qualquer luz atinge um objeto, e a forma exata desse objeto projeta uma sombra similar. Se pensarmos em uma pessoa que está se movendo, a sombra faz exatamente o que essa pessoa faz. Se ele ou ela está dançando, a sombra dança. Se a pessoa estiver correndo, a sombra corre. Você entendeu. A sombra é uma representação exata da pessoa. Em certo sentido, podemos dizer que a sombra molda um reflexo da pessoa. A sombra é a prova de que uma pessoa está lá!

Aqui está outro fato interessante sobre a formação de sombras: quanto mais perto o objeto ou a pessoa está da fonte de luz, maior será a sombra que é projetada, e quanto mais longe a pessoa ou o objeto, menor a sombra! A implicação espiritual que isso nos ensina é belíssima! Quanto mais perto estivermos do nosso Criador, que é luz, maior nós pareceremos e mais perfeitamente vamos refletir à Ele, [à Sua imagem]! Eu não estou falando de “maior” no sentido de tamanho ou maior na autopercepção, mas sim “maior” em termos de espelharmos à Ele e as Suas qualidades. Neste ponto, estou pensando no fruto do Espírito de Gálatas 5:22-23: “Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, paciência, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio; contra estas coisas não há lei“. O que fazemos com nosso corpo, a nossa maneira de andar com o SENHOR deve refletir a maneira como Ele anda. O que falamos deve refletir a Sua fala. Se quisermos estar em Sua semelhança, devemos estar pensando e agindo exatamente como Ele! Se o fizermos, as pessoas vão vê-lO – esse é o ponto.

Há mais uma pessoa que devemos olhar na Bíblia que reflete a idéia de ser uma sombra do nosso Deus. É Betzalel בצלאל, que aparece pela primeira vez na Torá em Êxodo 31:

O Senhor falou a Moisés, dizendo: Veja, eis que chamei pelo nome a Bezalel (Betzalel), filho de Uri, filho de Hur, da tribo de Judá. O enchi com o Espírito de Deus (רוח אלהים), com sabedoria בחכמה, compreensão תבין e conhecimento דעת, em todo ofício” (Êxodo 31:1-2).

Um dos significados de Betzalel é “à sombra de El (Deus)”. A outra coisa notável sobre ele é que ele é o “filho de Uri”. O termo “Uri אורי” significa “a minha luz”. Nós temos um retrato perfeito da sombra que é moldada pela luz! Mas há mais. As palavras que descrevem o espírito divino de Betzalel na Torá são as mesmas palavras usadas para descrever outra pessoa:

Repousará sobre ele o Espírito do Senhor (רוח יהוה)  – o Espírito de sabedoria חכמה e de compreensão בינה, o Espírito de conselho e de fortaleza, o Espírito de conhecimento דעת e de temor do Senhor” (Isaías 11:2).

Estas são exatamente as mesmas palavras usadas para descrever as palavras que são atribuídas a nosso Messias Yeshua (Jesus) [que possui os 7 Espíritos de Deus, vide Apocalipse 1:4, 4:5, 5:6 e Zacarias 3:9 e 4:10]! Não é interessante que uma das formas a que se referem a pessoas ou seres que aparecem na Torá, estão imbuídos dos mesmos atributos de Deus ou do Messias como “um tipo ou sombra”? Convém mencionar neste momento, não há nenhuma sombra humana mais perfeita do SENHOR do que Yeshua (Jesus). Ele apenas fez o que Ele via o Pai fazer. Ele apenas disse o que ele ouviu o Pai dizer. Ele era de fato um Filho perfeito “na sombra” de Adonai (do SENHOR).

Aqui está a mensagem: Quando Deus pula, devemos pular! Onde Ele vai, devemos ir. O que Ele diz, devemos dizer. Quando Ele perdoa, devemos perdoar. Quando Ele ama, devemos amar. Isto é o que significa ser criado à Sua sombra. Isto inclui o que diz respeito ao povo judeu, embora a maioria deles tenha rejeitado ao SENHOR rejeitando o Seu Messias. Deus não é antissemita. Também não devemos ser antissemitas. Ele não é contra Israel. Portanto, não devemos ser contra Israel. Ele está em uma aliança inquebrável com esse povo – e isso diz respeito à imperfeita nação moderna de Israel dos dias atuais!

Se você pertence a Yeshua (Jesus), então você pertence ao Israel [de Deus]. Paulo disse que nós fomos enxertados na boa oliveira em Romanos 11. Isso é Israel, o povo judeu. Se você pertence a Yeshua (Jesus), você pertence ao povo judeu! Paulo disse que já não somos separados da comunidade (maior) de Israel e das alianças em Efésios 2:11-19. Você é um cidadão da casa de Deus – o que significa Israel! Nós, os não-judeus somos enxertados em Israel. Não o contrário. Esta é a nossa identidade. Deus não criou um “novo” Israel com os cristãos. Em vez disso, Ele tomou todos aqueles que não são judeus e que crêem no seu Messias e fez-lhes co-herdeiros e co-cidadãos no Seu Reino com Israel. Através do Messias, nós levamos o nome de Israel, mas não de uma forma a substituir Israel. Em vez disso, devemos ser um povo que reconhece a dívida que temos com o povo judeu, e temos de apoiá-los na sua vocação.

Assim como Israel deveria ser uma representação exata dEle, assim deveríamos sermos nós. Quando a Sua luz brilha sobre nós, é isso o que as pessoas vêem? Eles vêem em nossa “sombra” a Yeshua (Jesus), o qual veio primeiro para salvar as ovelhas perdidas de Israel? As pessoas vêem uma “sombra” que representa um autêntico Messias judeu ensinando um evangelho em um contexto judaico? Será que estamos, “transportando os nossos irmãos e irmãs judeus sobre os nossos ombros” – apoiando-os na sua vocação de serem uma “luz para as nações”? Oramos por eles? Será que mesmo pensamos sobre eles? Não reconhecemos a dívida que temos com eles? Isso é o que significa estar “em sua sombra”. Afinal, nosso Deus se refere a si mesmo como “o Deus de Israel” 201 vezes na Bíblia. Não deveríamos nós nos vermos como parte de “Israel” se Ele é o nosso Deus, e nós pertencemos a Ele?

Como a sua sombra se parece?!

Os EUA Caminham a Passos Largos para a Esquerda

Apenas como complemento do meu post anterior que mostra o manifesto comunista de Karl Marx como o livro mais estudado nas escolas dos EUA e onde a Bíblia nem aparece na relação, mas até o livro de Hitler sim ( veja o post aqui: https://www.facebook.com/DioneiCleberVieira/posts/1225115714185102 ), segue aqui uma pesquisa que mostra a tendência da ideologia política entre os estudantes americanos que representa tudo isso com mais detalhes e mostra para onde os EUA caminham com a sua “nova geração de líderes” …

Aqui a tradução da pesquisa entre os alunos (vide primeira imagem abaixo):

Extrema esquerda: 12,4% (em 2010/2011) – eram 8,8% (em 2007/2008)
Liberais (esquerda): 50,3% (em 2010/2011) – eram 47% (em 2007/2008)
Centro: 25,4% (em 2010/2011) – eram 28,4% (em 2007/2008)
Conservadores (direita): 11,5% (em 2010/2011) – eram 15,2% (em 2007/2008)
Extrema direita: 0,4% (em 2010/2011) – eram 0,7% (em 2007/2008)

A dos professores não é muito diferente como se pode ver na segunda imagem.

Não tenho os dados da pesquisa mais recente, mas a tendência é visível, o que deve mostrar que os números da ideologia socialista/comunista (“à esquerda”) devem estar hoje com números ainda maiores … então … seja bem-vindo ao mundo socialista americano!!!

E eu ainda ouço de alguns amigos e “líderes” na comunidade de que, na opinião deles, o “comunismo/socialismo morreu” … o que dizer para tapados assim?! Afinal, o pior cego é aquele que não quer ver!!!! Até porque no Brasil os números não devem ser assim tão distintos destes americanos.

Mais dados sobre isso e a pesquisa entre os professores, pode ser visto neste artigo: https://www.insidehighered.com/…/survey-finds-professors-al…

left1
left2

Fonte: Dionei Vieira – Apenas como complemento do meu post anterior que…

Meninas de Escola Secundária nos EUA são Forçadas a Conviverem com Menino Gay no Vestiário

Meu Comentário: E a agenda gay segue nos EUA e promete superar às raias da loucura como se pode observar neste caso. Este é apenas mais um caso que mostra o que vem por aí, pois é apenas uma questão de tempo para vermos coisas similares acontecendo também aqui no Brasil. Segue o artigo traduzido.


Na segunda-feira, o governo federal declarou-se apto para o hospício, determinando que uma escola secundária de Chicago permita que um homem biológico utilize o vestiário das meninas para todos os efeitos, incluindo nudez. Este homem biológico, determinou o governo federal, era diferente porque ele pensa que é uma mulher.

As autoridades federais têm decidido que a presença de um genital masculino no vestiário das meninas foi mandatório pelo Artigo IX da Lei dos Direitos Civis. Sim, senhoras e senhores e não-transgêneros: verifica-se que a batalha contra o sexismo consagrado no mal-escrito Artigo IX foi realmente a intenção de forçar as mulheres jovens e menores de idade a olharem para um pênis e os testículos de meninos mentalmente doentes.

É o progresso [??].

O Ministério do escritório de Educação para os Direitos Civis dos Estados Unidos gastou quase dois anos verificando a High School District Township 211 por causa da “garota transgênero”. Ele entrou com uma reclamação contra as autoridades federais em 2013 depois que a escola recusou-se a dar-lhe “acesso irrestrito” para o vestiário das meninas. O distrito finalmente concordou em permitir que o rapaz acesse o vestiário das meninas, desde que ele use uma “cortina de privacidade”, enquanto despir-se.

Isso não estava bom o suficiente. As autoridades federais determinaram que isto ainda constituía uma discriminação. Por quê? Como John Knight, diretor de organização LGBT e do Projeto Aids na ACLU, afirmou, isto era uma “discriminação flagrante”. Ele explicou (bem, nós achamos que ele é masculino, mas ele se identifica de forma diferente hoje):

Não é voluntário; é obrigatório para “ela”. É uma coisa dizer para todas as meninas, “Você pode escolher se você quer um pouco de privacidade extra”, mas outra coisa é dizer: “Você, e somente você, deve usá-los [as cortinas de privacidade]”. Isso envia um sinal muito forte para elas que “ela” [ele] não é aceita e o distrito não a vê como uma menina [??].

Talvez o distrito não veja “ela” como uma “menina”, porque “ela” não é uma menina. No entanto, o Escritório de Direitos Civis concordou com a Secretária Adjunta de Direitos Civís, Catherine Lhamon averring:

Todos os estudantes merecem a oportunidade de participar igualmente nos programas e atividades escolares – este é um direito fundamental. Infelizmente, a Escola Township High District 211 não está seguindo a lei porque o distrito continua a negar para uma “aluna” o direito de usar o vestiário das meninas.

O aluno não é do sexo feminino. Mas não importa isso: a opinião subjetiva de uma pessoa mentalmente doente agora governa um corpo estudantil de cerca de 12.000 [alunos].

Então, aqui, em poucas palavras, é a nova política do governo em relação ao sexo e à sexualidade entre os jovens:

  • Se você é um menino que mostra uma foto de seu pênis para uma menina em sua classe, você provavelmente violou ambas as leis federais de pornografia infantil, bem como as leis locais de assédio sexual. Se isso acontecer de forma consistente na sua escola, a escola violou o Artigo IX.
  • Se você é um garoto que diz que é uma menina, a menina deve ser colocada em posição de ver o seu pênis e testículos. Se a escola não permite isso, a escola violou o Artigo IX.
  • Se você é um adulto que toca sexualmente uma criança com o consentimento da criança, você cometeu um crime, uma vez que as crianças são incapazes de consentimento.
  • Se você é um adulto que dá uma terapia hormonal para uma criança ou uma cirurgia para impedir o desenvolvimento normal dos órgãos genitais, com o consentimento da criança, você é um herói.

Se tudo isso faz sentido para você, você deve estar trabalhando para o escritório federal de Direitos Civis do Departamento de Educação.

Isto é o que acontece quando uma sociedade perde as suas amarras morais. Em sua busca para destruir Deus, à esquerda desatrelou a sua carroça de verdades eternas e, em vez disso, decidiu substituir a sua própria idéia de utopia. Para chegar a essa utopia – a liberdade de expectativas e de padrões sociais – a objetividade em si teve que ser destruída, de modo a evitar a culpa. A verdade objetiva perdeu todo o sentido; apenas a subjetividade importava. A ciência tornou-se o inimigo, uma vez que estabelece verdades demonstráveis; e teve de ser anulada e sufocada. A linguagem tornou-se a inimiga, já que as definições que excluem as pessoas e as coisas não são abrangidas por essas definições; elas tinham de ser pervertidas e sequestradas.

E assim vivemos agora através do espelho, esperando a próxima decisão filosoficamente incoerente de nossos mestres do tempo e espaço. Ou amantes. Como queiram.

Fonte: High School Girls Forced to Undress Next to Naked Boys