Isaac Newton Previu Um Grande Momento de Virada nas Profecias Bíblicas?

Outra curiosidade apontando para Setembro, algo já conhecido, mas que volta à tona devido a proximidade com o fim deste ano Semitá em 13 de setembro e o próximo Yom Kippur que ocorre em 23 de setembro. Baseado nos estudos de Isaac Newton, aplicados aos eventos conhecidos sobre Israel na história moderna, os cálculos de Newton apontam exatamente para o dia 23 de Setembro de 2015, uma data que também aparece com frequência em uma série de outros eventos significativos.

Veja trecho traduzido do artigo abaixo:
————————————————————————————————
Mark Biltz, autor de “Luas de sangue: decodificando os sinais celestiais iminentes”, disse ele estava ciente da fórmula de Newton, com base em Daniel 9:25, desde 2008 e acredita que ela tem mérito e que vale a pena a estudar.

Você pega 49 anos proféticos ou 17.640 dias a partir do momento em que o povo judeu foi restaurado em Jerusalém, o que ocorreu completamente em 7 de junho de 1967, [e você adiciona os 17.640 dias] e chega em 23 de setembro de 2015.

“Os dias de Isaac Newton que vão de 1967 a 2015, no Yom Kippur e nos levam até 2016, vieram de meus estudos originais que voltam ao ano de 2008 e que todo mundo está falando”, disse Biltz. “Isso se alinha com o fim do Shemitá bíblico e a possível proclamação do ano de Jubileu”.

Jonathan Cahn, autor de “O Mistério do Shemitá”, aborda os cálculos de Isaac Newton no último capítulo de seu livro best-seller.

Ele o chama de “O Mistério do Sétimo Shemitá” ou o “Super Shemitá”.

“A cada sete anos, era o Shemitá ou ano Sabático. A cada sétimo Shemitá marcava o início de um super Shemitá, o que chamamos de Jubileu. A principal característica do Jubileu era a restauração”, disse Cahn ao site WND.

Durante o Jubileu, Deus ordenou que todos os israelitas retornassem ao seu lar ancestral. Se você perdeu a terra de seu pai, no ano do Jubileu isso seria restaurado.

“A profecia do tempo do fim é baseado no retorno do povo judeu para a terra de Israel, e possibilitar o seu retorno ao seu lar ancestral perdido há muito tempo – o que é um Jubileu profético”, disse Cahn. “Então, poderia este mistério antigo realmente revelar quando os eventos do fim dos tempos estariam para acontecer?”.

Cahn pensa que sim.

Enquanto os registros para o Jubileu não existem, sabe-se que o ano jubileu deve seguir o ano do Shemitá. Cahn observa que 1916-1917 foi um ano Shemitá.

“Foi nesse tempo que o Império Otomano entrou em colapso no Oriente Médio, e a terra de Israel caiu nas mãos do Império Britânico”, disse Cahn. “O Império emitiu a Declaração Balfour, que declarou que a terra de Israel seria uma pátria judaica. Pela primeira vez em 2.000 anos a terra de Israel foi dada de volta para o povo judeu. Eles foram restaurados. A sua terra ancestral foi devolvida a eles – um Jubileu profético do fim dos tempos – e ele realmente teve lugar nos parâmetros de tempo exatos ordenados pelo mistério do Shemitá”.

Indo para a frente no tempo a partir da restauração da terra em 1917 e para o próximo Sétimo Shemitá, isso nos traz para o Shemitá de 1965-1966. Assim, o ano após o sétimo Shemitá, o Jubileu, seria de setembro de 1966 a setembro de 1967.

Isso foi um grande ano no calendário profético, pois trouxe a Guerra dos Seis Dias.

“Em 7 de junho de 1967, os soldados israelenses entraram pelas portas de Jerusalém e a Cidade Santa foi restaurada para o povo judeu -. Eles retornaram à sua posse ancestral. E isso acontece de novo no ano seguinte ao Shemitá e sete Shemitás após a restauração da terra”.

Contando sete Shemitás desde 1967, isso nos leva ao Shemitá de 2015. O período do Jubileu estaria, assim, começando em setembro de 2015 e indo até setembro de 2016.

“Alguma coisa tem que acontecer durante este tempo? Não”, disse Cahn. “O padrão poderia parar após a restauração de Jerusalém. Mas se ele continuar, o que podemos esperar? Em cada um dos dois últimos ciclos, isso significou uma guerra crítica, uma guerra no Oriente Médio, uma guerra na terra de Israel, e uma guerra que resulta em uma restauração profética do fim dos tempos”.

Cahn diz que ele também acha fascinante que a interpretação de Daniel 9 de Isaac Newton que acabam por ter-nos a contar 7 x 7 (49) anos a partir de 07 de junho de 1967, para o futuro.

“07 de junho de 1967, representava a última restauração profética e o Jubileu. Sete vezes sete é a equação utilizada para trazer o próximo Jubileu”, disse ele.

Contando anos proféticos de 360 dias [17.640 dias ao todo], nos trazem a 23 de setembro de 2015, que é Yom Kippur, o dia em que o Jubileu começa.

“Então, o ‘enigma’ de Newton nos traz de um Jubileu para o próximo – e não apenas para o ano, mas também para o dia exato, a um dia outra vez em 50 anos, o que poderia inaugurar o próximo Jubileu profético”, disse Cahn.

——————————

Há muitos mais dados, vídeo e informações interessantes no artigo compartilhado, mas não tenho como traduzir tudo pelo tempo, quem puder recomendo que o leia ….

 

var icx_publication_id = 16633; var icx_content_id = 2314275; .icx-toolbar{padding: 0 0 5px 0;}As world events appear to be spinning out of control, there is…
WND.COM

Fonte: Dionei Vieira – Outra curiosidade apontando para Setembro, algo já…

5 thoughts to “Isaac Newton Previu Um Grande Momento de Virada nas Profecias Bíblicas?”

  1. Gostaria de entender direito a conta feita:
    de 1917 a 1967 – Esta claro o jubileu, pois seria o quinquagésimo ano! Sendo este ano o primeiro ato documental dando a favor de pátria judaica. Então entendo que aqui inicia a contagem, certo?
    porém se contarmos de 1967 + 50 (seguindo o padrão da conta anterior, terminaria em meados de 2017.

    Se a contagem de anos não é exata, pois se tratar de anos de 360 dias, como na situação anterior (1917 a 1967) conferiu? Gostaria de entender a regra de contagem ou se há alguma calendário judaico confiável destes anos que pudéssemos averiguar!

    Grato
    Douglas

    1. Vc deve conferir a partir de 1966 levando em consideração que na maioria das vezes um ano judaico se inicia um pouco depois do primeiro semestre para nós que fazemos uso do calendário gregoriano.

  2. O LIVRO DA VIDA
    (ES.12)
    (JB.6.45) – ESTÁ ESCRITO NOS PROFETAS: (IS.34.16) – BUSCAI NO LIVRO DO SENHOR E LEDE (ES.87.8) – AO ESPÍRITO DO NOSSO SANTO GUIA, NESTE MEU SER QUE É PREDESTINADO, RECOMPONDO ESSES CARACTERES, DESSA FORMA: (148 letras e 8 sinais)
    (JB.19.28)- Depois, vendo Jesus que tudo já estava consumado para se cumprir a Escritura, disse: (1SM.12.3) – Eis-me aqui, (DN.9.24) – para dar fim aos pecados, para expiar a iniqüidade, para trazer a justiça eterna:(JB.8.25) – Que é que desde o princípio vos tenho dito? (LC.12.2) Nada há encoberto que não venha a ser revelado; e oculto que não venha a ser conhecido:(LE.3.1) – Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu; (2PE.3.4) porque desde que os pais dormiram, todas as cousas permanecem como desde o principio da criação:(AP.14.13) Então, ouvi uma voz do céu, dizendo: Escreve: (BC.4.4) – Ditosos somos, ò Israel; porque as cousas que agradam à Deus nos são manifestas: (JS.1.8) – Não cesses de falar deste livro da lei, antes, medita nele dia e noite, pára que tenhais cuidado de fazer segundo tudo quanto nele está escrito; (JB.13.15) – porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também: (LC.16.17) – E é mais fácil passar o céu e a terra do que cair um til sequer da lei: (ÊX.3.6) – Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: (EC.24.32) – Tudo isto é o livro da vida, e o testemunho do Altíssimo, e o conhecimento da verdade: (IS.46.8) – Lembrai-vos disto e tende ânimo, tomai-o à sério, ó prevaricadores; (EC.28.7) – porque a corrupção e a morte estão a cair sobre aqueles que quebrantam os mandamentos do Senhor: – (IS.24.5) – Na verdade a terra está contaminada por causa dos seus moradores, porquanto transgridem as leis, violam os estatutos e quebram a aliança eterna: (SL.14.3)–Todos se extraviaram e juntamente se corromperam; (SL.106.33)- pois foram rebeldes ao Espírito de Deus, e Moisés falou irrefletidamente: (RM.6.19) – Falo como Homem por causa da fraqueza da vossa carne: (LC.16.9) – E eu vos recomendo: Buscai n’A BIBLIOGÊNESE DE ISRAEL, o poder do saber viver sob a proteção de Deus; (RM.8.22) – porque sabemos que toda a criação, a um só tempo geme, e suporta angustias até agora:
    ESCREVI ESSE RESUMO, AGINDO COMO UM DOS SANTOS PROFETAS, LENDO NOSSO CARATER, E CRIANDO O LIVRO QUE DÁ SENTIDO À SANTA VIDA, PELO SENHOR DEUS: ESSE SÁBIO PROFETA É CRISTO, E TEREIS PODER: (IL.148.8)
    A Bibliogênese de Israel

    S I N O P S E

    Desde o inicio dos tempos proféticos, muito já se cogi-tou e muito já se escreveu à respeito da Escritura Sagrada; na tentativa de se alcançar os fundamentos da criação divina e das próprias Criaturas; porque é para essa finalidade maior que a mesma existe entre nós, como sendo a única e inesgotável fonte do verdadeiro conhecimento.

    Todavia, jamais houve consenso sobre o Legado Bíblico; porque o Espírito de Deus escondia a sua verdade entre os seus símbolos; e também porque os descendentes de Adão e Eva viviam cultuando a esperança pela volta de Cristo, pois não havia ninguém que soubesse fazer a vontade do Senhor na terra.

    Na verdade, esse Livro Sagrado permanecia selado e lacrado hermeticamente, impedindo que os olhos da carne pudessem vislumbrar o seu conteúdo objeto, ou a herança espiritual que o Criador de todas as cousas legou às nossas almas; porque todos dormiam o profundo sono da inconsciên-cia, e não havia quem pudesse tirar os seus selos.

    Por isso mesmo, até o dia 30.09.1985, havia tempo e modo para todo propósito debaixo do céu; até mesmo para que matássemos a esperança vã dos Homens e das Mulheres de boa fé, que esperavam pela volta de Jesus Cristo; porquan to naquele dia o Filho do amor se agiu, e desceu como Autor desse trabalho singular; porque Cristo já esperava por essa Providência Divina, a fim de consumarmos as profecias de conformidade com os Santos ensinamentos que os Leitores já passam a receber do próprio Rei de Israel.

    Espero que o mundo faça bom proveito da loucura divina, na certeza de que esta é mais poderosa do que a sabedoria humana.
    O Autor

    O REINO

    J. Herculano Pires, pseudônimo Irmão Saulo

    Venha a Nós o Teu Reino

    O Livro edificante é sempre um orientador e um amigo.
    É a voz que ensina, modifica, renova e ajuda. – Emmanuel

    Todas as citações Bíblicas deste livro foram tiradas da tradução clássica de João Ferreira de Almeida, Edição das Sociedades Bíblicas Unidas. Algumas palavras e frases (poucas) foram adaptadas poeticamente ao contexto, quando este o exigia, sem qualquer prejuízo do seu sentido literal.

    Aviso ao Leitor

    Aquele que se engana a si mesmo não consegue passar pela Porta do Reino. O que não joga na estrada os fardos do egoísmo não pode entrar com eles no Reino. O que pensa que o Reino está longe terá de andar muito para encontra-lo, mas o que sabe que o Reino está aqui mesmo, ao nosso lado, já o traz dentro de si. Ai porém, do que pensar que o Reino já está nele e deixar de buscá-lo!

    O Reino é uma Graça e uma Conquista. Porque a Graça não é uma prebenda como as da Terra: Temos de merece-la para recebe-la. É como receber a Graça sem a conquista das condições exigidas para a merecermos? Vivem na ilusão os que se esquecem daquelas palavras: Busca primeiro o Reino de Deus e a sua Justiça… Porque pensam que o Reino é dado a troco de palavras, de crenças, de sacramentos, de símbolos e sinais exteriores. E se enganam a si mesmos.

    Também se enganam os que pensam que o Reino é apenas subjetivo ou pertence ao Outro Mundo. O Reino foi implantado na Terra e está crescendo entre os Homens. Seu crescimento é lento como das plantações. E está sujeito às variações do meio, aos efeitos dos transtornos atmosféricos e ao crescimento das plantas daninhas. Requer, por isso, a atenção e o cuidado dos que desejam vê-lo dominando a Terra em sua plenitude. Somos nós, os Homens, que temos de trabalhar para que o Reino venha a nós.

    Este livrinho não é um manual do Reino, mas uma reflexão sobre o Reino, um estudo dos meios pelos quais podemos atingi-lo. Muita gente se engana, pensando que o Reino pode ser atingido pelos atalhos humanos. Pretendem chegar ao Reino pela política, pela Religião, pela Filosofia, pelas Ordens Ocultas e Esotéricas, pelos Ensinamentos deste ou daquele Mestre em particular.
    Todas essas coisas só podem ajudar quando queremos realmente atingir o Reino. Porque o Caminho do Reino parte do Coração de cada um e se estende aos outros e ao Mundo Exterior. O Reino é como semente: Começa na germinação oculta e solitária, dentro de cada um.

    Que estas páginas consigam esclarecer esses problemas e aumentar na Terra o número dos Trabalhadores do Reino, é o que deseja o Autor.
    Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/meditacao-diaria/o-reino-55432/#ixzz4PLkqDlJz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *