EUA Planeja Vender Parte da Reserva Estratégica de Petróleo para Levantar Dinheiro

Os EUA planejam vender milhões de barris de petróleo de sua reserva estratégica de petróleo a partir de 2018 até 2025 sob um acordo orçamental atingido na segunda-feira pela Casa Branca e legisladores de ambas as partes.

A venda proposta, incluída em um projeto de lei publicado no site da Casa Branca, equivale a mais de 8 por cento dos 695 milhões de barris de reservas, alocadas em quatro locais ao longo da costa do Golfo do México. As vendas devem começar em 2018 a uma taxa anual de 5 milhões de barris, subindo para 10 milhões em 2023 e totalizando 58 milhões de barris no final do período. Os recursos serão “depositados no fundo geral do Tesouro”, de acordo com o projeto de lei.

A venda é a segunda vez que os EUA tem levantado dinheiro da reserva, criada como um contrapeso ao poder dos produtores árabes após a primeira crise do petróleo de 1973-1974. Os EUA podem também vender barris adicionais para cobrir um programa de US$ 2 bilhões de 2017 a 2020 para modernizar a reserva estratégica, incluindo a construção de novos gasodutos.

A Casa Branca, na terça-feira, exortou os legisladores a apoiarem o acordo orçamental, incluindo a venda parcial proposta da reserva estratégica de petróleo (SPR), dizendo que era “um acordo responsável, que é pago de forma equilibrada”.

Preços Médios

Os defensores da venda argumentam que os EUA não exigem tamanha reserva de emergência com o aumento da produção doméstica vinda do “boom do xisto” que compensa a necessidade de importações. Os críticos, incluindo os analistas de petróleo e os ex-funcionários de energia dos EUA, dizem que a utilização da reserva subterrânea como um cofrinho torna isso menos eficaz no atendimento da sua finalidade: combater uma “interrupção grave de energia”. Além do mais, o governo estaria vendendo num momento em que o petróleo é pouco provável de se recuperar de sua queda ao longo dos últimos 18 meses.

O Departamento de Energia, que supervisiona a reserva disse que, em média, os EUA pagou cerca de US$ 29,70 por barril do petróleo. Mas após o ajuste para a inflação e outros itens, o custo médio sobe para US$ 74 por barril, de acordo com a ClearView Energy Partners, uma firma de pesquisa de energia com sede em Washington. Na terça-feira, o West Texas Intermediate, o benchmark de petróleo dos EUA, foi negociado a menos de US$ 44 o barril.

A preços correntes, as vendas extras para financiarem a modernização da reserva estratégica seriam iguais a 45 milhões de barris e resultariam em uma perda de quase 15 por cento do total.

Reservas da China

O projeto de lei afirma que “a idade e condição” da reserva “têm diminuído o seu valor” como um ativo de segurança energética, exigindo a sua modernização. “Os mercados de petróleo globais e a localização e a quantidade da produção de petróleo dos Estados Unidos e da capacidade de refino mudaram dramaticamente nos 40 anos desde o estabelecimento da Reserva Estratégica de Petróleo”, disse.

A venda vem enquanto países, incluindo a China e a Índia, construíram suas próprias reservas, comprando no mercado de crude para preencher enormes unidades de estocagem. A Agência Internacional de Energia estima que a China já estocou 200 milhões de barris e vai acrescentar cerca de 20 milhões a mais este ano. Pequim planeja aumentar o tamanho de sua reserva para 500 milhões até 2020. A Alemanha, Japão, Coréia do Sul, França, Espanha, Itália e outros grandes importadores também têm suas próprias reservas estratégicas de petróleo.

Washington liberou o uso do petróleo da reserva estratégica três vezes em situações de emergência de fornecimento: Em 1991, durante a Guerra do Golfo para libertar o Kuwait do Iraque, em 2005, após o furacão Katrina ter prejudicado a produção no Golfo do México e em 2011, após a guerra na Líbia que cortou o fornecimento. Entre 1996 e 1997, Washington também vendeu 28 milhões de barris para reduzir o déficit federal.

Os EUA importaram 9,5 milhões de barris de petróleo por dia em julho – os dados mensais mais recentes disponíveis – baixou em 35 por cento ante o recorde de 14,7 milhões em agosto de 2006.

O Ato Bipartidário do Orçamento de 2015 irá estender a autoridade de empréstimo do governo até março de 2017 e também incluem um contrato de dois anos sobre os gastos, disseram os assessores do partido.

Fonte: U.S. Plans to Sell Down Strategic Oil Reserve to Raise Cash – Bloomberg Business

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *