Nova Análise Sobre a Situação Atual do Preço do Petróleo

A guerra econômica baseada no preço do petróleo está em andamento e causando um grande estrago em várias economias pelo mundo e não é mais segredo que todo esse movimento partiu da Arábia Saudita no ano passado quando ainda em setembro começaram a forçar os preços para baixo de forma deliberada ( aqui: http://dcvcorp.com.br/?p=692 ), e hoje estamos vivenciando isso em níveis que muitos jamais imaginariam. Mas em dezembro de 2014 ( aqui: http://dcvcorp.com.br/?p=985 ) eu avisei através de um artigo publicado em meu blog que os Sauditas tinham por meta que os preços do barril poderiam chegar a US$ 20, se necessário, e não custa lembrar que no cronograma de dominação islâmica, criado na década de 90, há uma fase específica que detalha uma guerra econômica contra os EUA através do uso do preço do petróleo para tal, coincidência?! Nos atos vistos do mundo islâmico atual, não existem coincidências, tudo faz parte do jogo, basta conhecer como ele é jogado para perceber o que acontece.

Por exemplo, durante o ano de 2015 os bancos estimavam que a Arábia Saudita tivesse um déficit de 20% ou superior devido as perdas com o preço do petróleo, mas recentemente a Arábia Saudita informou que o esperado é um déficit de cerca de apenas 15% em 2015 e na faixa de 13% para 2016, ou seja, a Arábia Saudita estava muito melhor preparada do que o mercado esperava. Sendo assim, a Arábia Saudita pode assim continuar a sua guerra econômica contra o complexo de xisto dos EUA por muito mais tempo sem afetar a sua própria economia como muitos imaginavam. Mas quem conhece o assunto mais profundamente já devia esperar que isso ocorresse, pois tudo se alinha ao plano desenhado há muito tempo.

Além disso, lembre-se que a Arábia Saudita entrou em 2015, com praticamente nenhuma dívida, o que significa que eles podem contrair empréstimos para compensar a queima de dinheiro. Por exemplo, com o barril a US$ 30, a Arábia Saudita poderia resistir por quase DOIS ANOS sem cortes de subsídios e MAIS DE 3 ANOS desde que financiassem 50% dos gastos no mercado de dívida. Agora que os cortes de subsídios são uma realidade, esses números sobem materialmente ainda mais. ( Veja o gráfico compartilhado abaixo ).

Essa guerra econômica veio para ficar e promete ficar ainda mais feia e pode, cedo ou tarde, migrar para uma guerra literal, fato esse que não seria nenhuma surpresa, pois o cronograma de dominação islâmica ( aqui: http://dcvcorp.com.br/?p=435 ) prevê uma guerra literal como parte de seu projeto e isso não está muito distante dos dias atuais, afinal são 7 fases e 5 já foram concluídas com quase 100% de sucesso e em 2016 entraremos na fase 6 … a fase 7, a da guerra literal, não está muito longe caso eles continuem tendo sucesso como tiveram nas outras 5 fases até aqui nestes 15 anos desde que o “relógio” deles foi iniciado … além disso, não apenas os EUA estão sendo afetados, mas a Rússia, o segundo maior produtor de petróleo no mundo, também tem sido muito afetada e não anda nada contente em ver preços tão baixos, pois a Rússia está com sérios problemas econômicos.

Lembre que a Rússia é aliada direta do Irã (xiita), que é inimigo da Arábia Saudita (sunita), então a coisa pode tomar uma proporção considerável nos próximos meses, ainda mais agora que a situação econômica da Rússia está se deteriorando e uma guerra de Xiitas contra Sunitas também é algo esperado para vir a ocorrer, inclusive isso é esperado por muitos islâmicos de ambos os lados e parece que o tempo disso também está se aproximando, os meses e os anos subsequentes nos mostrarão tudo isso com mais detalhes …

————————————————————————————————
Quando eu escrevi essa minha outra análise sobre a questão do petróleo, em dezembro de 2014 ( aqui: http://dcvcorp.com.br/?p=954 ), o preço do barril era mais do que o dobro do valor atual e a situação já era preocupante, então imagine agora!

Foto de Dionei Vieira.

Fonte: (3) Dionei Vieira – LEIA, IMPORTANTE PARA VOCÊ ENTENDER PARTE DO QUE…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *