Como a Restauração de Israel Sinaliza o Tempo do Fim

por Perry Stone,

 

 

“Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados, a fim de que, da presença do Senhor, venham tempos de refrigério, e que envie ele o Cristo, que já vos foi designado, Jesus, ao qual é necessário que o céu receba até aos tempos da restauração de todas as coisas, de que Deus falou por boca dos seus santos profetas desde a antiguidade” (Atos 3: 19-21).

A volta de Cristo está subordinada “aos tempos da restauração de todas as coisas”. A palavra “tempos” está na forma do plural, significando “uma série de eventos” ligados à restauração. A palavra “restauração” é semelhante à palavra restituição. A palavra grega para a restituição (apokatastasis) foi usada para descrever o retorno dos judeus à Israel do Egito com Moisés e para o seu retorno à Israel depois do cativeiro babilônico. Em ambos os casos, a nação hebraica foi liberada do cativeiro, voltou para sua terra e trouxe a restauração para a terra através Leia Mais

Orgão Federal dos EUA Ordena que uma Escola Bíblica Transfira ou Deporte 120 Estudantes Cristãos

por Todd Starnes,

 

 

Myron Guiler chorou.

Eu segurei o receptor do telefone na minha mão e ouvi o pastor de Ohio deixar-se dominar pela emoção.

“É de partir o coração”, disse ele. “Eu não agüento ver essas 120 crianças terem de ir. É o meu coração. Eu tenho derramado a minha vida por eles”.

Guiler é o presidente da Marietta Bible College, uma pequena escola não credenciada, que fornece treinamento bíblico em sua maioria para estudantes internacionais pobres e menos favorecidos. A faculdade é um ministério da Igreja Central Bíblica de Marietta.

De acordo com o site da escola, ela “passou por um processo de revisão completa pelo conselho de Regentes de Ohio de 1988 e foi oferecida a licenciatura Federal. A licença foi recusada, por causa da nossa convicção bíblica, já que tal aceitação seria colocar o Estado em posição de autoridade sobre a igreja, a legítima posição que é somente de Jesus Cristo (Colossenses 1:18). Portanto, esta instituição Leia Mais

Dabiq: O Estado Islâmico quer a batalha do Fim dos Tempos

por Ryan Mauro,

 

Imagem da revista do Estado Islâmico, Dabiq.

 

O vídeo macabro liberado pelo Estado Islâmico (ISIS ou ISIL) enfatiza que a decapitação de Peter Kassig teve lugar na cidade de Dabiq, na Síria. A cidade foi escolhida por causa de sua importância nas profecias islâmicas do fim-dos-tempos sobre o momento em que o Mahdi e (a versão Islâmica de) Jesus trará a vitória sobre aqueles que se opõem a sharia.

O Estado Islâmico chama a sua revista em Inglês de “Dabiq” pelo mesmo motivo. O grupo está dizendo aos muçulmanos que eles estão cumprindo a profecia, seduzindo-os a participarem de um dos momentos mais importantes na história do mundo.

Uma mensagem secundária é que os apoiadores do Estado islâmico não devem se preocupar com a superioridade militar de seu inimigo ou de retrocessos do grupo terrorista, porque eles irão em breve serem vitoriosos com a ajuda do Mahdi, Leia Mais

Você teria a coragem e faria o mesmo?

por Dionei Vieira,

 

 
No dia 14/11 houve uma celebração muçulmana realizada em uma igreja episcopal cristã como registrei através de um post neste blog (aqui). É importante salientar que nesse mesmo dia, uma mulher realizou um ato de protesto contra a loucura do evento, diante de tudo o que ocorre hoje no mundo. Como quase tudo o que acontece no mundo islâmico, esse ato que parece sem significado maior, tem sim, um grande significado por detrás para os islâmicos. A mulher declarava para todos no evento saberem que “Jesus Cristo é o Senhor” e que o que ocorria ali era um acinte à Deus, mas logo a retiraram forçadamente para que as orações muçulmanas pudessem continuar.

Agora, quero registrar aqui os meus parabéns a essa mulher corajosa e, diferente do que muitos possam imaginar, de boa mente. Vivemos tempos tão difíceis que as mentes sãs são confundidas com a de loucos e vice-versa. Loucos e cegos estão os que promovem e viabilizam tal evento dessa forma, pois chamam sobre si a própria destruição e boa parte deles nem se dá conta das consequências do seu ato no mundo terreno e, pior, no mundo celestial à presença do Todo-Poderoso; Leia Mais

O ISIS e outros grupos islamitas “radicais” são impulsionados pela escatologia muçulmana

Comentário do Dr. Timothy R. Furnish sobre a palestra e o artigo gerado pela mesma: a palestra no Seminário Concórdia (St. Louis), sobre como a escatologia islâmica está motivando o ISIS e alguns outros grupos terroristas muçulmanos, foi coberta pelo repórter da Igreja Luterana-Sínodo de Missouri que publicou o artigo: “O ISIS e outros grupos islamitas radicais são impulsionadas pela escatologia muçulmana”. Infelizmente, até mesmo os jornalistas em minha própria denominação conservadora (tanto teologicamente, em geral, como também politicamente) foram infectados pelo politicamente correto; eu fiz questão de dizer que o ISIS e outros de sua laia são, na verdade, não “radicais”, mas literais quando se trata do Corão e dos hadiths. Então, basta ler o artigo (abaixo)!

 

por Roger Drinnon,

 

Os militares e os moradores que fugiram de Kobani, uma cidade curda na fronteira com a Síria e com o distrito de Suruc da Turquia, assistem à batalha em 12 de outubro.

 

ST. LOUIS – Para estabelecer um mundo governado pela lei islâmica, Jesus e o Mahdi lutarão contra o enganador al-Dajjal (algo similar a um anticristo islâmico) e depois converterão todos ao islamismo para inaugurar o fim dos tempos. Espere … o quê? Jesus?

Grupos extremistas islâmicos, como o Estado Islâmico do Iraque e al-Sham (ISIS), buscam trazer este cenário escatológico através de ataques terroristas, operações de militantes violentos, propagandas bem financiadas e esforços de proselitismo agressivo, de acordo com um especialista em escatologia da religião.

A escatologia islâmica foi o tema em 23 de outubro, da palestra do Dr. Timothy R. Furnish, no Seminário Concórdia, em St. Louis, intitulado “A Luta pelo Fim do Mundo (Cristão)”. A palestra foi organizada pelo Instituto Étnico Imigrante de Teologia (EIIT), um programa especializado do seminário de educação teológica para a liderança pastoral Leia Mais

O Anticristo e o Mahdi Muçulmano – São Eles a Mesma Pessoa?

por Michael Youssef,

 

 

Muitas pessoas, religiosas e não-religiosas, fazem-se perguntas sobre uma palavra que ouvem no uso da mídia quando esta se refere ao ISIS e a outros grupos jihadistas islâmicos. Essa palavra é “apocalíptico”, que é usada quando se refere especificamente ao fatalismo dos islamitas.

As pessoas se perguntam, por que tantos muçulmanos (sunitas e xiitas) operam desse modo “apocalíptico”, essa mentalidade de fim do mundo?

A nossa sociedade secular, no entanto, juntamente com a falta de cuidado dos meios de comunicação, está fazendo uso de palavras tais como “apocalíptico”, mas sem usá-las corretamente e sem dar alguma explicação. Isso cria uma grande confusão para alguns, muitos dos quais só levantam as mãos em resignação e dizem: “Eu não entendo isso”.

Mas para aqueles que querem entender, eu estou oferecendo esta coluna em duas partes, tendo trechos do meu livro mais recente, “Jesus, Jihad e Paz”. Espero que isto venha a colocar as coisas em perspectiva, por isso, quando a mídia diz que uma entidade islâmica (como o ISIS, a Al-Qaeda, o Irã, etc.) opera com uma visão apocalíptica, você possa entender o sentido disso.

A palavra apocalipse, na verdade, não se refere a um evento desastroso, catastrófico, de fim do mundo. É uma palavra grega, a raiz dela significa revelação, ou coisas reveladas que estão escondidas. Por exemplo, sabemos que o último livro da Bíblia é conhecido como revelação em Inglês, mas na língua original grega, é Apokalupsae. Ele revela o que está acontecendo no reino celestial, bem como sobre eventos no futuro.

O conceito do Anticristo

Tanto o Antigo Testamento e o Novo Testamento falam de uma figura do fim dos tempos, o Anticristo, cerca de 600 anos ou mais, antes do Islã entrar em cena. Esse momento será importante quando eu explicar o “fim dos tempos” do Islã com a vinda de um Mahdi em minha próxima coluna.

O Anticristo é conhecido por vários nomes. Paulo o chama de “o iníquo”, “o homem do pecado” e “o homem fadado à destruição”, que “se levanta contra tudo que se chama Deus ou é objeto de adoração, de forma que ele se apresenta no templo de Deus, proclamando ser Deus” (2 Ts. 2: 1-12). A descrição mais detalhada do Anticristo está em Apocalipse 13, onde o apóstolo João se refere ao Anticristo como “a besta”. No Antigo Testamento o profeta Daniel descreve as obras abomináveis do Anticristo, mas não lhe dá o nome ou título (Dan. 9:27).

Quem, então, é o Anticristo, cujo breve, mas com um terrível reinado que está previsto tanto no Antigo como no Novo Testamento? Ele será um líder mundial do poder político, militar e religioso sem paralelo. Ele vai ser charmoso, persuasivo e popular além da medida. O mundo não vai conhecê-lo como o “Anticristo”, mas por algum nome atraente e um título atraente. Mas, assim como a palavra “anticristo” sugere, ele vai ser o oposto do que é o Senhor Jesus Cristo em todos os sentidos. Tudo o que Cristo é, o Anticristo não é; tudo o que Cristo não é, o anticristo é.

Jesus veio do céu (João 6:38); o Anticristo vem do Abismo, o domínio espiritual do mal Leia Mais

Material da Palestra do Pulse de 07/11/2014

Aqui eu disponibilizo os links para baixarem o PDF da apresentação (67MB) e/ou o PowerPoint da mesma (188MB). Peço desculpas pela demora em disponibilizar os arquivos, mas devido ao tamanho tive de buscar outra forma para os disponibilizar, mesmo o PDF ficou grande devido às inúmeras animações e dessa forma tive de separar cada uma delas antes de colocar tudo num único PDF.

Aproveito para registrar meus agradecimentos aos participantes que tiveram a paciência de permanecerem por quase 1 hora, mesmo num horário tão avançado para o início do evento (22:30) e não poderia deixar de prestar meus agradecimentos à Igreja Batista Palavra Viva na pessoa do Bispo Flori Ramos que tão graciosamente teve a iniciativa e me fez o convite e ao Pastor Lucas Paiva Ramos que é o responsável pelo Pulse, assim como a todos que contribuíram para que o mesmo ocorresse, fui muito bem recebido e tratado. Muito Obrigado!

 

Seguem os links:

Arquivo PDF (67MB)

– Arquivo PPTX (188MB)

Caso tenha problema com os links disponibilizados acima, informe nos comentários que eu posso ver se encontro alguma alternativa.

 

Qualquer dúvida, estou às ordens.

Dionei