Mark Zuckerberg fala que o Facebook irá censurar posts anti-migração

Cada vez mais as coisas complicam e vemos que, de todas as formas, se busca concluir uma agenda global extremamente perigosa para o futuro das nações mundiais e sempre favorecendo tanto as forças globais islâmicas quanto de esquerda. Vivemos tempos muito difíceis e isso tende a ficar cada vez mais complicado e perigoso, principalmente para quem defende valores que vão contra essa agenda que está sendo realizada.

Segue o artigo traduzido:
—————————————————————————————————–
O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, foi pego discutindo a censura de mensagens anti-migrantes na reunião das Nações Unidas no último sábado ao falar com a chanceler alemã Angela Merkel.

De acordo com a CNBC ( aqui: http://www.cnbc.com/2015/09/27/angela-merkel-caught-on-hot-mic-pressing-facebook-ceo-over-anti-immigrant-posts.html ), os dois foram pegos por um microfone aberto depois de Merkel confrontar Zuckerberg sobre as mensagens de mídia social críticas sobre “a onda de refugiados sírios que entram na Alemanha”.

Depois de ser perguntado sobre os esforços do Facebook para restringir esse discurso, Zuckerberg declarou: “Precisamos fazer algum trabalho”, confirmando que ele já tinha começado a estudar formas de dificultar comentários em oposição à postura de imigração de Merkel.

“Você está trabalhando nisso?”, Perguntou Merkel. “Sim”, respondeu Zuckerberg antes de seu microfone ser cortado.

Em resposta à revelação chocante, os meios de comunicação, tais como o Bloomberg saltaram imediatamente para a defesa da gigante de tecnologia, insinuando que qualquer crítica da resposta do governo alemão para a crise dos migrantes seria “racista” e “xenófobo”.

Só na semana passada, um artigo da Infowars de Kit Daniels examinando os comentários controversos do Papa sobre a imigração em massa foi puxado e impedido pelo Facebook sem explicação.

Desde que a crise dos migrantes começou, as agências de notícias em todo o mundo têm procurado encobertar fatos cruciais, especificamente da responsabilidade da OTAN em desestabilizar a Síria, e saiu de seu caminho para ignorar abertamente quaisquer histórias que destacam os atos criminosos de migrantes.

A tendência de Zuckerberg para censurar esse discurso considerado politicamente incorreto não é surpreendente dada a sua reunião no final do ano passado com Lu Wei, o czar do sistema autoritário de censura na Internet da China.

Facebook CEO tells German chancellor “we need to do some work.”
INFOWARS.COM

Fonte: Dionei Vieira – Cada vez mais as coisas complicam e vemos que, de…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *