O Oriente Médio e A Besta do Apocalipse

Meu Comentário: Este artigo foi escrito pelo brasileiro, Rodrigo Silva, autor do livro recém lançado, “The Coming Bible Prophecy Reformation” (o qual pode ser adquirido na Amazon, aqui). Eu tive o prazer de adquirir este livro no dia do seu lançamento e o recomendo fortemente para todos os que estudam as profecias relacionadas ao tempo em que vivemos. É interessante notar que esse artigo foi escrito em 2008, muito antes de vermos o surgimento do Califado na região do Iraque e da Síria, algo que o Rodrigo já acreditava que poderia ocorrer nessa região, devido as interpretações das profecias bíblicas, como você poderá comprovar ao ler o artigo. Como reforço para uma melhor compreensão da leitura, recomendo que assista aos vídeos que traduzi e legendei que tratam sobre o ISIS e sua possível relação com a antiga Assíria, aqui e aqui, pois poderão aumentar ainda mais o seu entendimento sobre o texto. Recomendo novamente, que também adquira o livro do Rodrigo, pois pelo que tenho lido de sua obra, ele faz muitos adendos que elucidam ainda mais os assuntos aqui abordados e com muito mais profundidade, já abrangendo os últimos eventos importantes, do ponto de vista escatológico, que temos visto no decorrer dos últimos anos até aqui, em 2014. Além disso, o livro trata de muitos outros temas que vão bem além do assunto abordado neste artigo.

 

por Rodrigo Silva,

 

Estudantes das profecias bíblicas sempre identificaram a besta do Apocalipse, capítulo 13, com o Império Romano em sua forma renascida. De acordo com este ponto de vista, a União Europeia seria o império profetizado do Anticristo. Depois de ler tantos livros proféticos escritos por autores com uma mentalidade ocidental, passei a acreditar que o Apocalipse, capítulo 13, de fato previa a ascensão de Roma no fim dos tempos, como a União Europeia e até escrevi sobre isso no meu artigo intitulado “A Grande Tribulação” até que um dia fiquei impressionado com o versículo que diz: “e a besta que vi era semelhante ao leopardo, e os seus pés como os pés de um urso, e a sua boca como a de um leão …” (Apocalipse 13:2a).

Imediatamente, após este versículo quase pular para fora da página e me dar um tapa no rosto, percebi que este versículo não estava prevendo o renascimento de Roma, mas o renascimento dos antigos impérios grego, persa e babilônio, combinados em uma aliança geopolítica que vai ser a base do Anticristo. A besta do Apocalipse, capítulo 13, é uma besta composta e foi o quarto animal que Daniel viu e que não poderia descrever. Daniel, capítulo 7, nos fala sobre os reinos que surgiriam para governar o mundo e estes reinos são representados por quatro animais. O texto diz: “No primeiro ano de Belsazar, rei da Babilônia, teve Daniel um sonho e visões ante seus olhos, quando estava no seu leito; escreveu logo o sonho e relatou a suma de todas as coisas. Falou Daniel e disse:Eu estava olhando, durante a minha visão da noite, e eis que os quatro ventos do céu agitavam o mar Grande. Quatro animais, grandes, diferentes uns dos outros, subiam do mar. O primeiro era como leão e tinha asas de águia; enquanto eu olhava, foram- lhe arrancadas as asas, foi levantado da terra e posto em dois pés, como homem; e lhe foi dada mente de homem. Continuei olhando, e eis aqui o segundo animal, semelhante a um urso, o qual se levantou sobre um dos seus lados; na boca, entre os dentes, trazia três costelas; e lhe diziam:Levanta- te, devora muita carne. Depois disto, continuei olhando, e eis aqui outro, semelhante a um leopardo, e tinha nas costas quatro asas de ave; tinha também este animal quatro cabeças, e foi- lhe dado domínio. Depois disto, eu continuava olhando nas visões da noite, e eis aqui o quarto animal, terrível, espantoso e sobremodo forte, o qual tinha grandes dentes de ferro; ele devorava, e fazia em pedaços, e pisava aos pés o que sobejava; era diferente de todos os animais que apareceram antes dele e tinha dez chifres.” (Daniel 7: 1-7).

Então o anjo explica a Daniel a interpretação da visão: “Cheguei- me a um dos que estavam perto e lhe pedi a verdade acerca de tudo isto. Assim, ele me disse e me fez saber a interpretação das coisas: Estes grandes animais, que são quatro, são quatro reis que se levantarão da terra. Mas os santos do Altíssimo receberão o reino e o possuirão para todo o sempre, de eternidade em eternidade. Então, tive desejo de conhecer a verdade a respeito do quarto animal, que era diferente de todos os outros, muito terrível, cujos dentes eram de ferro, cujas unhas eram de bronze, que devorava, fazia em pedaços e pisava aos pés o que sobejava; e também a respeito dos dez chifres que tinha na cabeça e do outro que subiu, diante do qual caíram três, daquele chifre que tinha olhos e uma boca que falava com insolência e parecia mais robusto do que os seus companheiros.” (Daniel 7:16-20).

O anjo diz a Daniel que os quatro animais representam quatro reinos que surgiriam na terra. Todos os estudiosos conservadores identificam as primeiras três feras da seguinte forma: Primeiro besta: Um leão – Império Babilônico de 586 aC a 539 aC, Segunda besta: Um urso – Império Medo-Persa de 539 aC a 331 aC, Terceira besta: Um leopardo – Império Grego de 331 aC a 63 aC.

A quarta besta era tão terrível que Daniel era incapaz de descrevê-la. Tudo o que Daniel foi capaz de descrever eram os 10 chifres que tinha sobre a besta. Quando chegamos ao Apocalipse, capítulo 13, vemos que o animal visto pelo Apóstolo João também tinha 10 chifres: “Vi emergir do mar uma besta que tinha dez chifres e sete cabeças …” (Apocalipse 13:1).

Observe que a besta sobe do mar, assim como em Daniel 7: “Quatro animais, grandes, diferentes uns dos outros, subiam do mar.” (Daniel 7: 3).

O mar é uma referência ao mar Mediterrâneo e é simbolicamente usado para representar as nações dos gentios daquela região. O que João viu em Apocalipse, capítulo 13, foi o quarto animal visto por Daniel, que ele só poderia descrever como terrível e com 10 chifres. A maioria dos estudiosos das profecias identificam o quarto animal de Daniel com o Império Romano. Os 10 chifres do animal, representam 10 reis, o que crêem a maioria dos estudiosos é que eles serão 10 nações que sairão do Império Romano no fim dos tempos e muitos vêem a União Europeia como a base para estas 10 nações. A União Europeia tem atualmente 27 países membros e alguns estudiosos acreditam que pela profecia este número será reduzido para 10 que são os 10 reis da quarta besta.

O estudioso de profecias, Mark Hitchcock, escreve: “A Bíblia prevê que no fim dos tempos, o Império Romano reunificado será governado por um ‘grupo de dez’ líderes, ou uma oligarquia governante, muito parecido com o atual Conselho Europeu ou a Comissão Europeia. Curiosamente, a Comissão Europeia acaba de ser podada de 27 para 17 assentos. Isto poderia facilmente ser ainda mais reduzida para 10 assentos e o palco estaria definido para o Grupo dos Dez, previsto em Daniel, capítulos 2 e 7, e Apocalipse, capítulo 17. além disso, a nova presidência da UE (União Européia), com o seu prazo de até cinco anos, poderia facilmente definir o cenário para a ascensão de um homem para assumir a UE (União Européia) e usar esta plataforma para forjar alianças fundamentais e dominar o mundo, – exatamente como a Bíblia prediz“. [1]

Quando prestamos muita atenção para o corpo da besta em Apocalipse, capítulo 13, vemos que ele não representa o Império Romano apenas. O Império Romano pode ser representado por uma das sete cabeças da besta, como explicado em nosso artigo intitulado, O Reino do Anticristo: uma visão alternativa, mas o corpo da besta nos mostra que esta besta é uma combinação dos três primeiros animais de Daniel, que se tornou o quarto animal de Daniel, capítulo 7, e a besta do Apocalipse, capítulo 13. Se tomarmos o texto literalmente, descobrimos que a besta representa uma aliança entre os impérios grego, persa e da Babilônia. Em termos de hoje, isso seria uma aliança política entre a Síria, Irã e Iraque.

O Império Grego foi dividido em quatro grandes potências regionais, que são representados pelas quatro asas do leopardo e pelos quatro chifres que saíram do bode em Daniel, capítulo 8. Mais tarde, na história destas quatro potências regionais foram reduzidas a dois poderes regionais que dão origem a dinastia selêucida da Síria e a dinastia ptolomaica no Egito. Em Daniel, capítulo 11, lemos sobre as lutas entre o rei do Norte (a Síria) e o rei do Sul (o Egito), como os reis selêucidas pelejaram com os reis de Ptolomeu. Daniel, capítulo 11, passa a prever o surgimento de Antiouchus Epifânio que saiu da dinastia selêucida na Síria para vir contra os judeus e tentar destruir a religião judaica. Daniel 11:40-45, fala sobre o fim dos tempos e menciona o rei do Norte (a Síria) e o rei do Sul (o Egito) participando de batalhas, pouco antes de os dias de tribulação como visto em Daniel, capítulo 12.

Com base neste desenvolvimento de Daniel, capítulo 11, que menciona a Síria, o qual saiu do império grego como um dos principais jogadores no fim dos tempos, podemos concluir que o leopardo em Apocalipse 13:2 representa a Síria. Poderia incluir o Egito, desde que o Egito saiu da dinastia ptolomaica do Império Grego e é um dos reis a ser conquistado pelo Anticristo de acordo com Daniel 11:42. O império persa, representado pelo urso em Apocalipse 13:2, pode ser claramente visto hoje como o Irã, que apenas 73 anos atrás ainda era chamado de Pérsia. O leão em Apocalipse 13:2, que representou o império babilônico em Daniel, capítulo 7, foi reduzido para o que nós conhecemos hoje como geograficamente o Iraque. É interessante notar que a Babilônia (Iraque) torna-se o centro político e econômico do Oriente Médio e da capital do reino do Anticristo de acordo com Apocalipse 18. Ele é chamado de o rei de Babilônia, em Isaías 14:4 e de os assírios, em Isaías 14:25 e Miquéias 5:5-6. Estas passagens se referem a ele como sendo uma figura política a surgir na região da antiga Assíria e Babilônia. Isso aponta para o fato de que o Anticristo virá do Oriente Médio e não da União Europeia, como muitos esperam.

Mark Hitchcock escreve:

O mundo é meu, e eu sou Deus”: Um líder toma o poder através da união das potências militares e econômicas do Ocidente – declarando-se governante do mundo.

Um novo ditador mundial vai primeiro revelar-se no papel de um pacificador no Oriente Médio. Este evento terá lugar durante a primeira fase do Império Romano renascido, o quarto império mundial descrito por Daniel. Simbolicamente o novo líder mundial é descrito como “um outro pequeno chifre” que vai surgir a partir das dez oligarquias líderes que controlam o poder político e militar do Ocidente (Daniel 7:8).

Expositores da Bíblia concluíram que este governante que emerge, primeiramente irá subjugar três dos dez líderes originais e, em seguida, assumirá o controle de toda a coligação. Os líderes vão ceder o controle da nova União Europeia a este novo homem forte do momento. [2] (grifo meu)

Vemos claramente que Mark Hitchcock, que é considerado um dos principais estudiosos de profecia na América, acredita que o Anticristo virá do Ocidente a partir de dentro da União Europeia.

O Pastor Joseph Chambers do Ministério Paw Creek, escreveu um livro em 1996, intitulado: Um Palácio para o Anticristo. Neste livro, o Pastor Chambers escreve sobre a ascensão da Babilônia, no Iraque como a capital política do Anticristo. No capítulo 8 de seu livro intitulado “A Assíria e o Oriente Médio“, o Pastor Chambers escreve: “a sede do Anticristo, o Oriente Médio, é o centro de toda a terra, a Babilônia é o trono de Satanás; Jerusalém é o centro espiritual da revelação judaico-Cristã e será a sede do reino de Cristo. O Iraque é justamente chamado de o berço da civilização, pois o Jardim do Éden era no seu extremo sul, onde os rios Tigre e Eufrates se encontram pouco antes de entrarem no Golfo Pérsico. Procurar as atividades finais de Satanás em qualquer outra área que não o Oriente Médio é olhar em vão e em erro“.

O Pastor Chambers passa a explicar porque o Anticristo é um assírio. Na última página do capítulo, o Pastor Chambers escreve: “O Oriente Médio possui todos os elementos da preparação do Anticristo. Não há nenhuma outra área geográfica, no planeta Terra, onde o Anticristo possa aparecer que não seja o Oriente Médio. Aqueles que continuam a olhar apenas para o Mercado Comum Europeu como o movimento primário em direção ao Anticristo em breve serão desapontados“. [3]

Eu concordo totalmente com o Pastor Chambers de que o Anticristo tem que vir do Oriente Médio, não do Ocidente (Europa), como Mark Hitchcock e muitos outros acreditam.

Como vimos, a Síria, o Irã e o Iraque serão a base principal do império do Anticristo. É interessante notar que, em Daniel, capítulo 7, lemos que três dos dez chifres que representam reis de nações, serão conquistados pelo Anticristo durante sua ascensão ao poder. Daniel escreve: “Estando eu a observar os chifres, eis que entre eles subiu outro pequeno, diante do qual três dos primeiros chifres foram arrancados; … e também a respeito dos dez chifres que tinha na cabeça e do outro que subiu, diante do qual caíram três, daquele chifre que tinha olhos e uma boca que falava com insolência e parecia mais robusto do que os seus companheiros.” (Daniel 7:8,20).

O Anticristo, que é o chifre pequeno, aparece na cena política no Oriente Médio e conquista três dos primeiros chifres (reis). Será que estes três reis são os reis da Síria, Irã e Iraque já que estes são os três reinos que formam o corpo da besta em Apocalipse 13:2? Eu acredito que este é um cenário muito possível porque a atual evolução no Oriente Médio aponta para a Síria, o Irã e o Iraque como os principais jogadores no futuro do Oriente Médio. A Síria e o Irã estão se tornando aliados políticos e militares. O Iraque não está longe de tornar-se uma nação estável na região e o Irã se propõe a ajudar o Iraque a ter mais influência na região depois que os EUA retirarem suas tropas da nação.

Até agora, temos coberto a Síria, o Irã e o Iraque, como os reinos que formam o corpo da besta em Apocalipse 13:2. Estamos indo agora para expandir-se no fato de que o Anticristo virá do Oriente Médio e descobrir de onde no Oriente Médio, ele virá com base no texto bíblico. Em Apocalipse, capítulo 13, João descreve outra característica física da besta que Daniel não foi capaz de descrever. João escreve: “Vi emergir do mar uma besta que tinha dez chifres e sete cabeças e, sobre os chifres, dez diademas e, sobre as cabeças, nomes de blasfêmia.” (Apocalipse 13:1). A besta tem sete cabeças. Em Apocalipse, capítulo 17, nos é dito que as sete cabeças representam: “Aqui está o sentido, que tem sabedoria:as sete cabeças são sete montes, nos quais a mulher está sentada. São também sete reis, dos quais caíram cinco, um existe, e o outro ainda não chegou; e, quando chegar, tem de durar pouco.” (Apocalipse 17:9-10).

As sete cabeças da besta representam sete montanhas e sete reis ou reinos. Em Jeremias, lemos: “Pagarei, ante os vossos próprios olhos, à Babilônia e a todos os moradores da Caldéia toda a maldade que fizeram em Sião, diz o SENHOR. Eis que sou contra ti, ó monte que destróis, diz o SENHOR, que destróis toda a terra; estenderei a mão contra ti, e te revolverei das rochas, e farei de ti um monte em chamas.” (Jeremias 51: 24-25).

Nesta passagem, o Império Babilônico é comparada a uma montanha. Os sete reinos da montanha que João vê como as cabeças da besta são:

1 Egito
2 Assíria
3 Babylon
4 Medo – Pérsia
5 Grécia

Estes são os cinco que tinham caído quando o anjo estava explicando o significado das sete cabeças para João.

6 Roma

Isso é o que era (é), quando João estava recebendo a visão.

7 Otomano

Este é o que tinha de continuar por um curto período de tempo. A divisão do império romano em duas seções conhecidas como, Oriente e Ocidente. O Império Romano do Ocidente durou até 476 dC. O Império Romano do Oriente durou até cerca de 1453 dC, quando ele finalmente caiu pelo Califado Islâmico dos turcos otomanos. O sétimo reino que iria continuar por um curto espaço seria o império otomano. O Império Otomano caiu com a Primeira Guerra Mundial, com a assinatura do Armistício de Mudros, em 30 de outubro de 1918. Este foi seguido, 13 dias mais tarde, com a ocupação de Istambul. Sob os termos do Tratado de Sèvres, o Império Otomano perdeu seus territórios do Oriente Médio, que se tornaram mandatos da Grã-Bretanha e da França.

Com exceção da parte ocidental dos impérios grego e romano, o Oriente Médio foi a principal região geográfica que estava sob o domínio dos outros cinco reinos, acima mencionados. Baseado neste fato, concluímos que o Anticristo virá do Oriente Médio, não da Europa Ocidental, como muitos ensinam. Em Apocalipse, capítulo 13, também lemos: “Então, vi uma de suas cabeças como golpeada de morte, mas essa ferida mortal foi curada; e toda a terra se maravilhou, seguindo a besta;” (Apocalipse 13:3).

Uma das cabeças da besta, que representa um reino do passado, parece sofrer um ferimento fatal, a ponto de morte, mas essa ferida fatal fica curada perto do período da Tribulação fazendo com que o mundo inteiro se maravilhe, seguindo a besta. O único dos sete reinos mencionados acima, que foi ferido de morte foi a Assíria. Os outros seis reinos ainda existem hoje na forma de nações como se segue:

Império egípcio como o Egito
Império babilônico como o Iraque
Império Medo-Persa como o Irã e o Curdistão
Império grego como a Macedônia, a Síria e outros setores do Oriente Médio da dinastia selêucida
Império Romano como a Europa, na maior parte
Império Otomano como a Turquia

O fato de que a ferida mortal fica curada sugere que a Assíria vai voltar no futuro, como um reino que irá trazer o Anticristo. Isto é interessante porque em Apocalipse, capítulo 17, lemos: “E a besta, que era e não é, também é ele, o oitavo rei, e procede dos sete, e caminha para a destruição.” (Apocalipse 17:11).

O animal era um dos sete reinos, não foi durante o tempo em que João estava escrevendo e se torna o oitavo reino para ir para a destruição durante a Tribulação. Como a Assíria está curada da ferida mortal, ele terá uma dupla existência fazendo com que seja um dos sete e será o oitavo. Temos que tomar conhecimento do fato de que a palavra ‘besta‘ refere-se principalmente a um reino, e não à uma pessoa. Este fato pode ser visto em Daniel, capítulo 7, como os quatro animais que se erguem do mar representam quatro reinos ou impérios, não quatro pessoas. Mas pode um império bestial levantar dos mortos: Isto é o que diz o Apocalipse a respeito de uma besta (reino) levantar dos mortos: “Quando tiverem, então, concluído o testemunho que devem dar, a besta que surge do abismo pelejará contra elas, e as vencerá, e matará,” (Apocalipse 11:7).

a besta que viste, era e não é, está para emergir do abismo e caminha para a destruição.” (Apocalipse 17: 8).

Os dois versículos acima dizem que a besta vai subir do abismo. A palavra grega traduzida como poço sem fundo é a palavra abussos e se refere a um poço muito profundo ou abismo nas partes mais baixas da terra usada como o receptáculo comum dos mortos e, especialmente, como a morada dos demônios, de acordo com a definição da Strong. Em Lucas, capítulo 8, lemos: “Perguntou- lhe Jesus:Qual é o teu nome? Respondeu ele:Legião, porque tinham entrado nele muitos demônios. Rogavam- lhe que não os mandasse sair para o abismo.” (Lucas 8:30-31).

Nesta passagem Jesus está expulsando os demônios de um homem. Os demônios pedem a Jesus para não enviá-los para o abismo. A palavra grega traduzida como abismo nesta passagem é a mesma palavra grega traduzida como abismo no Apocalipse. Não estariam as passagens do Apocalipse parecerem estar se referindo a um demônio subindo do abismo e não ao reino da Assíria, desde que abussos é a morada de demônios? É muito comum nas Escrituras encontrar um demônio como a força por trás de um reino. Em Daniel lemos que ambos os reinos da Grécia e da Pérsia tinham uma entidade demoníaca por trás deles: “Então, me disse:Não temas, Daniel, porque, desde o primeiro dia em que aplicaste o coração a compreender e a humilhar- te perante o teu Deus, foram ouvidas as tuas palavras; e, por causa das tuas palavras, é que eu vim. Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu por vinte e um dias; porém Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar- me, e eu obtive vitória sobre os reis da Pérsia. … E ele disse:Sabes por que eu vim a ti? Eu tornarei a pelejar contra o príncipe dos persas; e, saindo eu, eis que virá o príncipe da Grécia. Mas eu te declararei o que está expresso na escritura da verdade; e ninguém há que esteja ao meu lado contra aqueles, a não ser Miguel, vosso príncipe.” (Daniel 10:12-13,20-21).

Nesta passagem, lemos sobre um ser celestial que veio para dizer a Daniel que suas orações seriam respondidas. Então o ser celeste passa a explicar que ele levou 21 dias para chegar até Daniel porque uma entidade demoníaca chamada de “o príncipe do reino da Pérsia” tinha-lhe resistido ao ponto de ter que o Arcanjo Miguel vir e ajudá-lo a enfrentar o príncipe demoníaco da Pérsia. Até o final do versículo 21, o ser celestial diz a Daniel que ele ainda tem que lutar contra a vinda do príncipe demoníaco da Grécia. Esta passagem nos mostra que os reinos dos homens têm forças demoníacas que operam nos bastidores e as passagens do Apocalipse, de fato, podem estar se referindo ao poder demoníaco que estava por trás do império assírio, como ascendendo a partir do poço sem fundo, para mais uma vez ser o poder por trás do ressuscitado reino assírio.

Como a Assíria deixou de existir como um reino por volta de 2600 anos atrás, o seu príncipe demoníaco foi confinado ao abismo, mas como a Assíria levanta dos mortos, a entidade demoníaca que foi a força motriz por trás da Assíria nos tempos antigos subirá do abismo para ser a força motriz por trás da Assíria novamente, no fim dos tempos. Lemos que o poço do abismo será aberto em Apocalipse, capítulo 9, liberando muitas criaturas demoníacas sobre a terra. A entidade demoníaca que era a força por trás da antiga Assíria pode ser lançada na época para dar apoio sobrenatural para a uma nova nação chamada de Assíria. Isso não quer dizer que o próprio Anticristo será o anjo caído que sobe do abismo, como alguns têm ensinado. O Anticristo será um homem, pois ele é chamado de: o homem do pecado (2 Ts 2:3). Assim como os reis da Pérsia e da Grécia eram homens que tinham o apoio de criaturas demoníacas, o Anticristo também será um homem que terá o apoio da entidade demoníaca que foi e será a força motriz da Assíria.

Nós, que estudamos as profecias sabemos que, com exceção do estado eterno mencionado em Apocalipse, capítulos 21 e 22, não há nada de novo no livro de Apocalipse que não foi mencionado pelos profetas do Antigo Testamento. Se o livro de Apocalipse aponta para um reino assírio no fim dos tempos como a nação do Oriente Médio, de onde o Anticristo virá, os profetas do Antigo Testamento devem ter tido algo a dizer sobre a conexão assíria no final dos tempos. De fato, os profetas Isaías e Miquéias tinham um monte de informações para darem sobre o Anticristo, como o assírio, e vamos dar uma olhada mais de perto nessas passagens.

Antes de examinar o texto bíblico a respeito do Anticristo como que vindo da Assíria, deixe-me primeiro apontar que muitos bons estudiosos das profecias acreditam que o termoassíriopode não estar se referindo a uma nação assíria literal para vir a se tornar um Estado independente no futuro, mas para a área geral dominada pelo império assírio. As nações modernas que ocupam a área geográfica do antigo império assírio incluem: Turquia, Líbano, Síria, Jordânia, Iraque e Irã Ocidental.

De acordo com este ponto de vista, o anticristo poderia ser de qualquer um desses países mencionados acima. Aqueles que acreditam que o Anticristo virá de um ponto da Turquia, apontam para Ezequiel, capítulo 38, que menciona Gog da terra de Magogue, príncipe e chefe de Meseque e de Tubal. Eles conectam Gog com o Anticristo e dizem que a palavra Gog vem da palavra Giges em Lydia e refere-se ao oeste da Ásia Menor, a Turquia. A visão mais popular sobre Ezequiel, capítulo 38, é a de que Gog é um título, assim como Faraó, César, ou Czar e que, Gog, é o líder da terra de Magog, que foi chamado Scythia pelos gregos de acordo com Josephus. Scythia era uma nação localizada ao norte dos mares Negro e Cáspio e é geograficamente conhecido hoje como o sul da Rússia.

Aqueles que acreditam que o Anticristo virá do Líbano, apontam para Ezequiel, capítulo 28, onde lemos sobre o juízo de Deus sobre o príncipe de Tiro para fazer a si mesmo como Deus. A figura histórica referida em Ezequiel, capítulo 28, é Ethbaal que era o príncipe de Tiro durante o tempo de Ezequiel e alguns acreditam que ele era um tipo do Anticristo, porque ele também irá anunciar ser Deus (2 Tessalonicenses 2:4).

Alguns acreditam que o Anticristo virá da Jordânia, pois a área da Jordânia moderna estava sob o domínio assírio, embora não haja referências bíblicas que apontem para um Anticristo Jordaniano. De fato, vemos o oposto em Daniel 11:40-45, onde lemos que Edom, Moabe e os filhos de Amom, que foram localizados na região da atual Jordânia escaparam da mão do Anticristo durante sua conquista militar do Oriente Médio.

Aqueles que acreditam que o Anticristo virá da Síria dizem que ele é o rei do norte de Daniel 11:40. O rei do norte em Daniel, capítulo 11, é sempre uma referência para a Síria. A visão mais popular é que o rei do norte não é o Anticristo, mas o rei da Síria, que luta contra o Anticristo juntamente com o Egito, o rei do sul durante a sua conquista militar do Oriente Médio. Eu prefiro o último ponto de vista, porque, como vimos acima, a Síria pode ser um dos três reis a serem conquistados por ele durante sua ascensão ao poder e, em seguida, passa a fazer parte da descrição física da besta em Apocalipse 13:2, como simbolizado pela leopardo.

Aqueles que, como eu, acreditam que ele virá do Iraque, apontam para Isaías 14:4, onde o Anticristo é chamado de “o rei da Babilônia” e Isaías 10:12, onde ele é chamado de “o rei da Assíria”. No que diz respeito a questão do Irã, não encontramos nenhuma referência bíblica que aponte para um Anticristo Iraniano. Eu, pessoalmente, acredito que quando a Bíblia chama de Anticristo “a Assíria”, ele está se referindo a ele como sendo de uma nação assíria literalmente renascida no futuro e vou explicar o porquê.

Em Miquéias, lemos: “E tu, Belém- Efrata, pequena demais para figurar como grupo de milhares de Judá, de ti me sairá o que há de reinar em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade. Portanto, o SENHOR os entregará até ao tempo em que a que está em dores tiver dado à luz; então, o restante de seus irmãos voltará aos filhos de Israel. Ele se manterá firme e apascentará o povo na força do SENHOR, na majestade do nome do SENHOR, seu Deus; e eles habitarão seguros, porque, agora, será ele engrandecido até aos confins da terra. Este será a nossa paz. Quando a Assíria vier à nossa terra e quando passar sobre os nossos palácios, levantaremos contra ela sete pastores e oito príncipes dentre os homens. Estes consumirão a terra da Assíria à espada e a terra de Ninrode, dentro de suas próprias portas. Assim, nos livrará da Assíria, quando esta vier à nossa terra e pisar os nossos limites.” (Miquéias 5:2-6).

No versículo 2, lemos sobre o nascimento de Jesus em Belém. No versículo 5, lemos que este homem, Jesus, que nasceu em Belém será a paz dos judeus, quando a Assíria invadir Israel. No final do versículo 5 e no início do versículo 6, lemos que Israel vai levantar sete pastores e oito príncipes dentre os homens, provavelmente uma referência para os líderes políticos e militares israelenses que vão consumir a terra da Assíria à espada (poder militar), e a terra de Ninrode. Veja Zacarias 12:6. Então, no final do versículo 6, lemos que ele (o homem nascido em Belém) vai libertar Israel da Assíria, quando ele entra nas fronteiras israelenses.

Observe que Jesus vai libertar Israel da Assíria, que vem da terra de Nimrod. A terra de Nimrod era estabelecida na terra de Sinar. Em Gênesis, lemos: “Cuxe gerou a Ninrode, o qual começou a ser poderoso na terra. Foi valente caçador diante do SENHOR; daí dizer- se:Como Ninrode, poderoso caçador diante do SENHOR. O princípio do seu reino foi Babel, Ereque, Acade e Calné, na terra de Sinar. Daquela terra saiu ele para a Assíria e edificou Nínive, Reobote- Ir e Calá. E, entre Nínive e Calá, a grande cidade de Resém.” (Gênesis 10: 8-12).

Note-se que o início do reino de Nimrod foi Babel, Ereque, Acade e Calné, na terra de Sinar. Então, da terra saiu Assur (hebraico para Assíria) e edificou Nínive, a cidade Reobote e Calá, e Resém entre Nínive e Calá. Todas essas cidades foram estabelecidos na terra de Sinar, também conhecida como o país da Babilônia que é a área geral do atual Iraque. Nínive, que mais tarde tornou-se a capital da Assíria ainda hoje existe e está localizado perto da cidade de Mosul, no norte do Iraque. Micah saiu do seu caminho para nos informar que o Anticristo será, etnicamente, um assírio que vai surgir na região da antiga Assíria e Babilônia, também chamado de terra de Sinar, hoje conhecida como o Iraque. É interessante notar que 8% da população do Norte do Iraque é Assíria e eles estão trabalhando muito duro em direção de terem um estado independente assírio no Iraque.

Se a Assíria se tornar uma nação independente no futuro, ela poderia muito bem se encaixar na descrição do chifre pequeno de Daniel 7:20-24. É interessante notar que o próprio Deus menciona a Assíria como uma nação existente durante o Milênio: “Naquele dia, haverá estrada do Egito até à Assíria, os assírios irão ao Egito, e os egípcios, à Assíria; e os egípcios adorarão com os assírios. Naquele dia, Israel será o terceiro com os egípcios e os assírios, uma bênção no meio da terra; porque o SENHOR dos Exércitos os abençoará, dizendo:Bendito seja o Egito, meu povo, e a Assíria, obra de minhas mãos, e Israel, minha herança.” (Isaías 19:23-25).

Para a Assíria entrar no Milênio como uma nação, primeiro ela deve renascer, antes do início do Milênio.

Ele começa a fazer sentido para mim quando Isaías chama o Anticristo de “o rei de Babilônia” em Isaías 14:4 e de “o assírio” em Isaías 14:25. Ele será um assírio que se levanta de um estado recém-renascido, chamado Assíria, no Iraque e, eventualmente, torna-se o rei de Babilônia quando ele conquista o Iraque como um dos três reis que caem diante dele, que então se torna uma das nações que são descritas na descrição física da besta em Apocalipse 13:2. O Iraque é a Babilônia, que é simbolizada pelo leão na descrição da besta. Mas o que acontece com o título de “príncipe de Tiro”? Isso não faz dele um libanês? Se Ezequiel estava realmente referindo-se ao Anticristo, como o príncipe de Tiro, a única explicação plausível que posso dar é esta: O Anticristo vai se tornar ambos, tanto o rei da Babilônia quanto o rei de Tiro, quando ele conquista o Iraque e o Líbano e torna a capital comercial destas nações, parte do seu reino, mas o que não o exclui de ser etnicamente um assírio que sobe de uma nação renascida recém-assíria no Oriente Médio, o que provavelmente irá ter lugar dentro da região do Iraque.

Isaías também se referiu a ele como o assírio. Em Isaías 30, lemos algo muito interessante: “O SENHOR fará ouvir a sua voz majestosa e fará ver o golpe do seu braço, que desce com indignação de ira, no meio de chamas devoradoras, de chuvas torrenciais, de tempestades e de pedra de saraiva. Porque com a voz do SENHOR será apavorada a Assíria, quando ele a fere com a vara.” (Isaías 30:30-31).

Este versículo diz que o assírio será destruído pela voz do Senhor. Poderia ser isso o que Paulo tinha em mente quando escreveu? “Ninguém, de nenhum modo, vos engane, porque isto não acontecerá sem que primeiro venha a apostasia e seja revelado o homem da iniqüidade, o filho da perdição, o qual se opõe e se levanta contra tudo que se chama Deus ou é objeto de culto, a ponto de assentar-se no santuário de Deus, ostentando-se como se fosse o próprio Deus. … então, será, de fato, revelado o iníquo, a quem o Senhor Jesus matará com o sopro de sua boca e o destruirá pela manifestação de sua vinda.” (2 Tessalonicenses 2:3-4,8).

Aqui, Paulo diz que o Anticristo será destruído pelo sopro da boca do Senhor, assim como Isaías escreveu que pela voz do Senhor será o assírio destruído. Embora Paulo e Isaías usem termos diferentes, a idéia é a mesma.

Em Daniel, lemos: “e também a respeito dos dez chifres que tinha na cabeça e do outro que subiu, diante do qual caíram três, daquele chifre que tinha olhos e uma boca que falava com insolência e parecia mais robusto do que os seus companheiros.” (Daniel 7:20).

E em Isaías lemos: “Por isso, acontecerá que, havendo o Senhor acabado toda a sua obra no monte Sião e em Jerusalém, então, castigará a arrogância do coração do rei da Assíria e a desmedida altivez dos seus olhos; porquanto o rei disse:Com o poder da minha mão, fiz isto, e com a minha sabedoria, porque sou inteligente; removi os limites dos povos, e roubei os seus tesouros, e como valente abati os que se assentavam em tronos.” (Isaías 10:12-13).

Este rei da Assíria fala arrogantemente, tem uma desmedida altivez dos seus olhos e é muito intrépido (se sente muito bem sobre si mesmo) como a figura mencionada em Daniel. Aqueles que pensam que Isaías, capítulo 10, estava se referindo da volta do rei da Assíria, dos tempos de Isaías, sugiro a leitura de Isaías, capítulos 10 e 11, sem olhar para divisão de capítulo. Irá notar que ambos os capítulos estão conectados, terminando com o reino milenar de Cristo e da salvação de Israel pela mão do Senhor.

Alguns podem objetar a visão de que o Anticristo será de origem assíria por causa de um verso encontrado em Daniel 9: “e o povo de um príncipe que há de vir destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será num dilúvio, e até ao fim haverá guerra; desolações são determinadas.” (Dan 9:26b).

O povo do príncipe que há de vir, que destruiu a cidade (Jerusalém) e o santuário (O Segundo Templo) foram os romanos. Com base neste versículo, muitos concluem que o príncipe (o Anticristo) será de origem romana. Alguns até acreditam que ele será um italiano, mas a opinião geral é de que ele virá do Ocidente. O problema é que Roma nos tempos antigos era um império, e não apenas uma cidade. Na verdade, algumas das legiões romanas estavam localizadas em áreas conhecidas hoje como a Síria, o Líbano, a Jordânia e o Iraque, por isso, é plausível concluir que os soldados romanos que estavam envolvidos na destruição do Segundo Templo eram de ascendência árabe e assíria. { Nota do Tradutor: para mais informações sobre esse assunto, recomendo a leitura desse artigo: Escatologia – Daniel 9:26 – Quem são as pessoas do príncipe que há de vir? }

Conclusão

Muitos bons estudantes de profecias ao longo dos séculos ensinaram que a besta do Apocalipse, capítulo 13, refere-se a um império romano restaurado nos últimos dias e que a União Europeia seria o reino profetizado do Anticristo. Muitos bons estudantes de profecias ainda ensinam isso hoje e confesso que eu também acreditava na mesma coisa há algum tempo. Mas, quando vamos olhar mais de perto a descrição física da besta do Apocalipse, capítulo 13, vemos que os animais descritos apontam para os antigos reinos do Oriente Médio que seriam ressuscitados na forma de nações para tornarem-se a base política do Anticristo. Estes animais descritos no Apocalipse não podem estar apontando para um anticristo Europeu se vamos tomar o texto bíblico, literalmente, quando estamos a comparar a visão de Daniel dos animais com a visão de João da besta final.

Deus te abençoe!

05/07/2008

 

Notas:

[1] http://www.prophecyhotline.com/?p=135#more-135
[2] http://www.prophecyhotline.com/?cat=15
[3] Joseph Chambers, A Palace for the Antichrist, News Leaf Press, 1996, páginas 136 e 142

 

** { Nota do Tradutor: também recomendo a leitura do material criado pelo Moacir R. S. Junior que apresenta parte do que é abordado aqui de maneira gráfica, o link desse material está aqui. }

* Artigo traduzido por mim, link original aqui: The Middle East and the Beast of Revelation

62 thoughts to “O Oriente Médio e A Besta do Apocalipse”

  1. Incrível ver o Rodrigo ?Silva escrevendo sobre isso.
    Tenho visto vídeos de wallid shoebat e do Armagedom news há algum tempo e fico feliz de ver alguém daqui corroborar isso tudo.
    Obrigado por disponibilizar o material

  2. Quando vc sai da sequência de reinos em Daniel 7 começa a perder a linha de raciocínio aí então para suposições é um pulinho. Só pude ver suposições. Daniel 7 vem da interpretação de Daniel 2 como base profética. A estátua se divide em ouro, prata, bronze, ferro e ferro misturado com barro, montanha que encheu a terra(Daniel 2:29-35). São sequencias de reinos (Daniel 2:37-45) Os reinos apartir de Babilonia (Dan. 2:38) aqui vemos uma sequência de reinos sucessivos um vencendo o outro e formando reinos dominadores sobre outros reinos até o reino de Deus que será o reino eterno. Babilonia (ouro) caiu frente a medo-persia em 539 a.C. a medo-persia (prata) caiu ante a Grecia em 318 a.C. a Grecia (bronze) declinou ao Imperio Romano (ferro) em 168 a.C. que foi esfacelado por exatamente 10 tribos bárbaras(barro e ferro) que fundaram a Europa, porém se o ferro era Roma imperial o que significa este ferro misturado ao barro? Algo de Roma(um reino) permaneceria junto aos reinos da Europa até o fim dos tempos. Daniel 7 acrescenta mais detalhes a esta profecia denunciando quem é este reino oriundo do império romano. A sequência continua começando por Babilonia (leão com asas), medo-persia (urso com costelas na boca), Grécia (leopardo com 4 asas), Roma (o monstro terrivel e espantoso), e com 10 chifres (tribos bárbaras) das quais caíram 3 quando subiu o chifre pequeno.

    1. Você tem que levar em consideração que o império romano do oriente continuou na forma de império bizantino,e durou muito tempo na asia. O ferro misturado com barro é uma simbologia da união espiritual o ferro representa a parte espirito e o barro a parte humana o anti cristo agirá apoiado por uma força maligna sendo homem fara sinais e prodígios como nenhum outro homem

    2. A interpretação dos animais está errada na visão olha o que o anjo diz:Que se levantará 4 reinos uma visão de futuro como o Leão pode ser babilônia se seria reinos que se levantaria Daniel já estava vivendo o terceiro Reino então os quatro reinos a vir seriam:Medo Persa,Grego Macedonio,Romano e Reino da besta portanto quatro Reinos que se levantaria depois da babilônia onde Daniel estava.

  3. Parte 2. O chifre pequeno destrói três tribos bárbaras – verso 24(visigodos, burgundios e ostrogodos), este chifre pequeno domina os outros chifres Dan.7:20. Ele fez guerra aos santos e falava insolência. Este chifre mais robusto é a parte de ferro do império romano que permaneceu um pequeno reino que matou os santos de Deus, mudou a lei de Deus por um período inicial de tempo, 2 tempos e metade de um tempo. Daniel 11:13 diz que tempos são anos então tempo e ano. Um ano de 360 dias somados a dois tempos 720 (2 anos) mais 180 dias (meio ano) temos 1260 anos. Se somarmos o ano 538 d.C. ano da entrega de um exército de Constantinopla para destruir a última tribo a se opor ao poder do novo imperador de Roma: os papas. Que instituiram uma religião ao custume pagão, aboliu a lei substituindo mandamentos diferentes as encontrados na bíblia, instituiu a adoração aos santos, purgatório, indulgências, adoração a Maria, transubstanciação, o domingo como dia santo, a infalibilidade papal com substituto de Jesus na terra. E perseguição a todos os que se opusessem a sua supremacia. Excomungando ou matando com torturas variadas. Este é o chifre pequeno ou o ferro que se mistura com o barro. Em apoc. 13 ele é a besta ou animal que sai da água. Vimos em Daniel 7 que animal é reino ou rei, água ou mar são multidões, nações, tribos e línguas ( Apoc. 17:15) Um reino que emergiu de um lugar de multiformes línguas, povos e nações: a Europa. Esse poder tem uma formação nas ideias na Grécia, medo-persia e Babilonia. Estudar um pouco dessas culturas vc vai ver que suas liturgias, seus dogmas e crenças estão baseadas. A igreja romana com sede no vaticano bairro de Roma. Cidade das sete colinas(apoc.17:9). Cidade que embreagou o mundo com doutrinas como imortalidade da alma, santificação do domingo, adoração ao deus sol. É de lá que sempre saiu e sairá o anticristo. Essa besta o papado foi ferido ao termino das 1260 anos. 438 até 1798, ferido pelo rompimento do estado com a igreja. Apartir de então tenta recuperar a supremacia perdida a palavra de Deus diz que quando ele recuperar seu poder o mundo se maravilhará seguindo a besta que foi já não é vai a perdição. Hoje o bispo de Roma emprende todos os esforços para retomar seu poderio. Futuramente os Estados Unidos da America se unirá e imporá ao mundo unificado que adorem o papado através da santificação do dia falso do Senhor e não muito distante levantará a bandeira do seu poder. O rei do sul (muçulmanos) tentará contra ele este poder, mas o rei do norte (Papado) com apoio dos EUA e da OTAN arremeterá com todo o seu poder e destruirá o rei do sul (Dan. 11). Formará um exercito que perseguirá os santos de Deus então Jesus aparecerá nas nuvens com poder e muita Gloria para salvar os seus eleitos e dar-lhes o reino eterno.

    1. Admiro o entendimento adventista. Contudo precisamos lembrar que a profecia possui um cumprimento remoto e outro distante. Essa entendimento só reforça o cumprimento remoto. Um cumprimento distante/ futuro está por vir

  4. Amado confesso que fiquei impressionados com tanto conteúdo,apesar de discordar em alguns pontos,como no caso do chifre pequeno,onde o irmao aborda que os tres países será de alguma forma conquistado….Observe que se ele forsem conquistados, teria uma soma.
    Em Dn 7:8 fala que ele (o chifre pequeno) não irá somar e sim destruir.

    Deus abençoe

  5. Amigo e Irmão, olhe é muito bom o estudo mas, devo ressaltar a você três evidencias de que o Anti Cristo será proveniente de Roma ou (Império Romano renascido ou reformado) que pode ser ou não da hoje atualmente denominada União Europeia e quem sabe no inicio do Período Tibulacional, possa mudar.! Só Deus Sabe. Mas em relação ao Anti-Cristo é prova contudente que ele vem de um governo Romano que permanece desde os dias de Cristo aqui em vida. Daniel fala dentro das profecia das 70 semanas em Daniel 9:26 que ele expressa que o templo do tempo de Jesus exatamente após sua morte em 70 depois de Cristo (70DC) seria destruído, por um povo de um príncipe que haveria de vir.! Esse Príncipe é claramente evidenciado ser o Anti-Cristo, o povo é o Imperio Romano do tempo de Jesus, porque, dentro todas as pesquisas e estudos históricos e Bíblicos é claro que foi os Romanos que destruiram o Templo do monte em Jerusalem, e fala claramente que é esse (POVO do ROMANOS do tempo de Jesus) do (príncipe que há de Vir (FUTURO PRÓXIMO) (ANTI-CRISTO) ) exclusivamente ele virar de um imperio romano renascido. E ele deve ser de descendência Judaica!!! Porque Judaica? Claro os Judeus ainda aguardam a vinda do Messias e ele deve proceder das linhagens de uma das tribos de Israel porque se não for Jamais os Israelenses Judeus não irão aceitar de maneira alguma o direito de ele se assentar no trono de um Novo Templo e se ostentar ser o próprio Deus. Templo este que será Reconstruido nos tempos próximo a Tribulação dos Ultimos Dias ou Exatamente nesses dias. Pode acreditar eles irão Construir esse templo em pouco tempo.! Tudo atualmente estão sendo preparados (Utensílios e Animais para Sacrifícios estão em fase de desenvolvimento e Roupas Cultuais também! De certeza ele não sairá do Iraque do Irã nem da Síria porque ele devera ser da linhagem Judaica e não Muçulmana. No Ocidente da Europa também não ou talvez quem sabe não é em vão os Judeus estão voltando agora para seu estado Criado Profetizado pela Biblia Chamado estado ou nação de Israel antes espalhados por entre as nações, prova clara que esse dia esta chegando, de onde ele vem o anti cristo não sei mas o Apostolo Paulo deixa Claro que ele não se manifestará antes que haja a Apostasia Geral dos últimos Tempos pela humanidade, esta escrito nos Livros de Tessalonissences! E exclusivamente ela a Biblía diz ser da linhagem dos Hebreus (Judeus) e Claramente ele será o último Rei que Fecha o Ciclo final de um reino o Imperio Romano que matou e perseguiu durante muitos séculos Cristãos e Santos como um deles em destaque o Próprio Apóstolo Paulo ele um reconhecido Cidadão Romano, morto no período do Reinado de Cesar Nero. E por fim esse, você pode comprovar na própria Bíblia que o ultimo animal descrito em Daniel Sera desfeito, isso na fase do Julgamento do Ansião de Dias. Esse Animal o Ultimo que Daniel teve em Visões ele será desfeito. Mas e os Outros 3 ficarão, isso mesmo, sim nações seduzidas por esse governo Criado e ressurgido pelo Falso Profeta e O Anti-Cristo eles irão participar do Milênio de Cristo e terão Obrigações a Cumprirem a cada Lua Nova de irem adorar ao Verdadeiro Rei e se não forem claramente maldiçoes estão determinadas sobres suas terras ou nações a Chuva não virá sobre eles. Isso esta relatado em Zacarias.! E por fim para o Ultimato dos Reinos e a destruição geral dos Impios quando Satanas for solto da prisão dos 1000 anos ele seduzirá novamente essas Nações principalmente a Atual Rússia descrita na Biblia como o Reino do Norte que em Ezequiel é descrito como Gogue da Terra de Magogue que virá até Jerusalem para sua Destruição Junto com todas as Nações para uma última Cartada e por fim a Destruição final de todas nações Impias que não deram Crédito ao Evangélio da Graça de nosso Senhor Jesus Cristo antes da tribulação e ao Alarde Tribulacional da Vinda do Reino de Deus pelos 144 mil selados de Israel e as duas testemunhas Mártires que pregarão o Evangelho do Reino, e antes aceitaram o Sinal da Besta o Governo do Anti Cristo e o adoram-no. Resumindo uma extensa resposta minha. o Anti Cristo devera ser da Linhagem Hebréia, Ele sera o último rei do Imperio Romano, o qual esta com uma ferida mortal na cabeça uma das 10 cabeças do Dragão do Apocalipse esta la escrito e de maneira sobre natural foi ressuscitado pelo falso Profeta a Falsa Religião dai a adoração por parte do mundo dos reis das nações e principalmente dos Judeus aos quais essa Cabeça fara uma aliança de Paz com eles de 3anos e meio!!. E Quem Invadirá Israel? a Russia e seus Aliados um conjunto de forças e Países Mulçumanos que desejam a destruição de Israel! chamados em Ezequiel de as forças de (Gogue e Magogue). Bom são tantas Coisas tantos Caminhos. Mas Tem muita coisa a se cumprirem e hoje estamos no período da Graça. A última Profecia Cumprida na Biblia até o momento foi a da Criação do Estado de Israel e a Volta desse Povo a sua terra natal onde eles estavam espalhados por todo o mundo e que agora são chamados de volta a ela para que as próximas Profecias contidas em diversos Livros Proféticos da Biblía sejam deflagradas nessa Terra e pode acreditar nenhuma dessas serão deflagradas antes que aconteça algo eminente (O ARREBATAMENTO DA IGREJA) ou seja… É bom estudar sobre todo esse mundo Profético de Deus mas com certeza não veremos elas. Shalom! Maranatá ora vem Senhor Jesus!!!

    1. Olá o amigo está equivocado quem destruiu Jerusalém foram cinco legiões arabes através de sírios e egípcios eles destruíram a cidade e o templo o general Tito foi contra o que eles fizeram em apocalipse capítulo 17 descarta que a besta surge de roma veja os versículos abaixo:
      APOCALIPSE Cap. 17
      8 A besta que viste era e já não é; todavia está para subir do abismo, e vai-se para a perdição; e os que habitam sobre a terra e cujos nomes não estão escritos no livro da vida desde a fundação do mundo se admirarão, quando virem a besta que era e já não é, e que tornará a vir.
      10 são também sete reis: cinco já caíram; um existe; e o outro ainda não é vindo; e quando vier, deve permanecer pouco tempo.
      Bíblia Sagrada – (Mobidic)
      Observe a expressão:A besta que era e já não é aqui o anjo fala dos impérios antes de Roma,Egito,Assiria,Babilônia,Medo persa e Grego Macedônio a escrita já não é se refere ao presente e o presente naquele momento era Roma então a besta não será romana note que no verso 10 reforça essa questão na expressão cinco já caíram um existe (Roma)note que se da pouca importância ao Reino que existe a revelação São para os cinco reinos passados a própria escritura diz que uma das cabeças(reino)sua chaga mortal será curada se for analisar a única cabeça da besta que esta extinta chamasse Assiria que é exatamente hoje a região que envolve parte da Turquia siria e Iraque regiões em destaque hoje o profeta naum fala que de Nínive se levanta um que máquina o mal contra o senhor em ez 38 isaias 8 Isaias 30 Isaias 11 mostra a assiria.

  6. Bom e Pra deixar Claro em relação a esse artigo que você postou (http://dcvcorp.com.br/?p=394) Irmão vamos discutir mais aprendemos todos juntos.
    A destruição do Tempo de Jerusalém existem teses e estudos que comprovam que a destruição foi uma determinante do Rei Cesar Nero, para que se evitasse um cumprimento Profético do Rei dos Judeus que viria para restaurar os tempos e as leis assim como o exemplo do próprio Rei Herodes que levantou censo em Israel e depois determinou matar todas as crianças recém nascidas quando houve o relato do Nascimento do Rei do menino que estava escrito nas escrituras pelos Profetas para que assim evitasse de vez qualquer chance de algum cumprimento dessa profecia. A Religião Islâmica baseados na sharya e ensinamentos de Maomé ela surgiu em meados de 1300 Dc depois de Cristo. Quando fala que um Império ou Povo quando Daniel recebeu a informação da profecia era no futuro pra ele mas se cumpriu com a destruição do templo e o único que ficou para se cumprir é essa que relata sobre esse Príncipe que há de Vir e não haveria de vir, mas que esta proclamada em estado Futuro Próximo trazendo para os dias Atuais ainda assim um futuro Próximo pois ainda não se sucedeu a revelação desse Indivíduo! Bom e voltando ao assunto de províncias e suas legiões é que já estando dominados por um Império Não importa se são aliados ou não se são de outras Etnias ou não claramente quem era das legiões Romanas tinha de ter seu respeito ao seu Rei Cesar e a Cultura e Religião Romana Imposta para todas as Províncias Regiões Países Que Incluía Jerusalém ou não que estavam sobre seu domínio mas que realmente é clara que tinham de seguir somente uma ordem de um só Governante Rei no Caso o Imperador Romano da Época ninguém poderia realizar tal ataque contra Jerusalém e destruir o Templo sem a Autorização expressa desse Imperador ou se fizesse deveria arcar com as consequências desta desobediência. Então é Claro que o Império Romano é O Império prevalecente e reivindicador desse Ataque. E Não um outro Povo ou Religião. Por tanto são Romanos mesmo que de outras Províncias ou aliados ou não faziam parte desse Eixo formado por esse Império! Que dentro da Bíblia não existe um relato do Fim desse Império e nos relatos bíblicos de Paulo e os apóstolos do próprio apóstolo João que escreveu o Apocalipse que escreveu isso no período do império romano pode acreditar, pelo contrário os outros Impérios e Reis descritos na Bíblia houve um fim e a Conquista pelo outro Governante mas o Império Romano não houve um fim! Ele esta presente hoje no nosso dia dia, trabalhamos no calendário Romano com algarismos Romanos a Política Romana de outrora sendo aos poucos evidenciadas no mundo de uma forma renovada mascarada com leis que vão totalmente de encontro ao respaldo bíblico cristão e perseguição para esconder seu fundamental papel o preparo base para seu novo e último rei que dará fim ao ciclo dessa dinastia e trara a esperada profecia descrita pelo apóstolo Paulo para os últimos dias a Apostasia e a revelação do Iníquo o Anti Cristo que seu espírito já opera entre nós no emaranhado desse império mortal e ameaçador para os Santos do Altíssimo. Mas seu fim será em uma destruição e ela esta muito próxima!

  7. Meu amigo é o seguinte me diga como um Judeu ira aceitar um Muçulmano como um Cristo esperado para eles!? Fora que ele tem que começar seu ministério de governo também exatamente com os 33 anos que começou o ministério de Jesus.! Ele deve ser Judeu! E não Muçulmano e em relação a Daniel 2:40 você foca somente em um versículo e não ler os contextos…. Houve três Impérios antes do quarto e último que é o Romano… O primeiro é o Babilônico o segundo é o Medo – persa uma união de dois Reinos medos e persas, o terceiro é o de Alexandre o Grande e o quarto claramente o Romano pois foi o Império que mais conquistou MATOU E DESTRUIU províncias povos e fez aliados em todo a Europa Ocidental e Oriental, por fim o ferro o Império Romano consolidado misturado com Barro o Novo Império Romano e o fato de fim eminente desse Império é o fato da Aliança de um governo Mundial que esta prestes a ser Destruído e esmiuçado o fato da pedra destrói a estátua é o próprio Jesus essa pedra que da fim a estátua e todos os Reinos para o estabelecimento de seu Reino Eterno Muçulmanos não prevalecerão pois como eles forçam um Califado forçando e matando covardemente tanta gente, o Anti- Cristo fara de tudo para que os Judeus e o mundo veja que ele é um governante de Paz que ele é o Cristo pretendido pelos Judeus e não um Muçulmano e fará aliança de paz com Israel ele pretende Reinar no novo templo que sera contruido em Jerusalém depois ele colocará uma imagem sua após os tres anos e meio de paz com israel e fara cessar todas as festas judaicas instaurando a abominação da desolação que fala Daniel! E ai sim ele será revelado e desmascarado que por tras dele esta a esfera de um Anjo Decaido ou melhor falar Arcanjo querendo a reverência e desejo ardente de se ostentar ser o próprio Deus colocando uma imagem sua no próprio Templo para ser adorado coisa que tantos Judeus e Muçulmanos Abominam as tais das Imagens. Então não é um Governo Islâmico e sim Romano a Palavra de Deus não se baseia em um só Versiculo mais se baseia em Contextos Completos!

    1. Amigo é o Seguinte… A Assíria deixou de existir como povo e Nação em 609 ac. Isso bons abos antes do Profeta Isaias ele Profetizou a destruição de Jerusalem como muitas outras houveram com outros Reinos, e entenda que os Profetas Menores nunca Profetizam somente visando um acontecimento Futuro para esses dias mas eles profetizaram sobre eventos nos futuros próximos dos seus próprios dias como a destruição de Jerusalem por Sargão 2 esta na História também amigo. Entenda que nem todas as profecias são em conotação e vinculado ao que esta para acontecer mas também que já aconteceram amém irmão então entenda a assíria foi dizimada pelo Império Babilonico nem sequer chegou a ser um Reino de destaque na Biblia como os demais descritos em Daniel! Então estude um pouco mais deixe de tantas passagens de arquivos seus. Ta Claro na Biblia o que falei aqui e que muitos estudiosos também defendem na area escatológica. E o anticristo tem que ser Judeu mesmo estude que uma das 12 tribos do Genesis e Exodu não esta presente na salvação do Apocalipse é trocada pela de Jose a de Dã ela saiu da lista anterior.! é profecia antiga isso ai de uma das tribos de israel sairá esse individuo! Ok.

    2. Discordo, da mesma forma como Israel deixou de ser nação por quase dois milênios e voltou a ser nação, nada impede de vermos algo parecido com a Assíria, afinal, assim como os judeus continuaram sua descendência mesmo sem nação, o mesmo acontece com os assírios que vivem na região da Síria e do Iraque atualmente e em escatologia eu costumo levar em consideração a geografia mencionada na Bíblia e todas apontam, tanto a Assíria quanto a Babilônia, para a região que chamamos Síria e Iraque, mas entendo, muitos estudiosos de profecia preferem colocar essas regiões onde bem entendem, mesmo que seja em Roma ou nos EUA, como muitos o fazem; eu ainda acho que Deus entende mais de geografia e Escrituras do que qualquer estudioso de escatologia dos tempos atuais.

    3. Você desconhece porque é seus estudos, clara mente mostra como você tem pouco estudo da bíblia. Porque Israel voltou a ser nação acho que vc não estudou essa lar te também. Deixe eu refrescar sua mente Israel nunca foi Considerada Nação. Pra vc fica bem esclarecido, era Reino de Israel. Nação ele veio se transformar após a segunda Guerra por que a Própria palavra do Senhor prometia esse fato. E exatamente nesse dia após a 2 guerra ela veio se cumprir. Não confunda promessas feitas a um povo escolhido por Deus pra um reino que sucumbiu dando lugar ao Babilônico. E vc fala que muitos estudiosos mas vamos lá não são só estudiosos são Cristãos e não meros estudiosos devo lhe ressaltar que a Biblia ela se dicerne espiritualmente. E se vc diz que eles os tais estudiosos e eu tb como Cristão, passo algo das escrituras vc diz que Deus não leva em consideração tais estudiosos então só vc e Deus tem a Razão ou será só vc? Bom amigo é o seguinte a Assíria não mais ressurgira Deus quando profetizou destruição sobre Jerusalém da mesma forma após ele destrói quem tal ato prática contra Israel… Simplesmente seu Povo que todos esses acontecimentos contra eles é para correção por sua desobediência a Deus. Mas sempre o povo de Israel calma pela misericordia de Deus. E por fim como falei o castigo de Deus contra as nações ou reinos que fazem tais atos com seu povo é condenados a destruição eterna e não tem volta ou se que rastro deles o que realmente aconteceu com a antiga Assíria Geograficamente o local permanece mas sinais desse povo não. Me perdoe ter que discordar completamente de você. Você ensina a muitos aqui com teses que são totalmente derrubadas pela bíblia. Todas que vc me levanta eu tenho argumentos suficientes para derrubalas.

    4. Em primeiro lugar, eu não sou dono da verdade e nem tenho essa pretensão, apenas sigo as evidências para onde elas apontam de acordo com os textos. Conheço bem o paradigma romano, mas ela não bate com a geopolítica descrita nas escrituras, para tal é necessário alegorizar e interpretar simbolicamente, enquanto que vários eventos se descortinam exatamente na região descrita por muitos dos profetas. Região essa que curiosamente, abrange hoje as mesmas regiões do império assírio e do babilônico, ambos citados nas escrituras, e por grupos cujos modus-operandi são similares ao descrito nos textos apocalípticos. Enquanto isso, não vejo nada similar ocorrendo nem em Roma e nem na União Européia, inclusive o Papa, o qual muitos acreditam ser o anticristo ou o falso profeta, há praticamente uma semana deu um discurso onde reitera para os cristãos observarem o tempo do fim e afirmou que apenas Jesus é o Senhor e Salvador e os cristãos deveriam buscá-lo, ou seja, bem diferente do que se espera de um “anticristo” ou similar. A União Européia economicamente está se desfazendo e cada vez mais os países estão com problemas financeiros, além disso as crenças da região não tem o hábito de cortar cabeças ou perseguir aos cristãos, exceto pelos muçulmanos que agora lá habitam. Então se o paradigma romano é o do tempo do fim, então não estamos no tempo do fim ainda, tendo em vista os fatos. Eu não defendo o paradigma muçulmano, mas as evidências por si o sustentam. O império assírio ou babilônico não precisa retornar como tal, mas pode retornar como um império que ocupe a mesma região, e tenha um outro nome, e vemos movimentos nesse sentido hoje em dia. Particularmente, eu não acredito que nem o paradigma islâmico e nem o romano, para não citar outros, podem comportar toda grandeza da revelação dos fatos do tempo do fim, pois somos humanos e falhos em ver o que se descortina, mas entre os paradigmas, acredito que o muçulmano é mais próximo, pois acredito que a religião propagada pelo anticristo será de cunho islâmico e não uma distorção a partir do cristianismo atual, assim como sua força política terá como centro a região descrita nos textos sagrados como foi a mesma do império babilônico.

  8. Lhe dou um conselho de Irmão. Antes só pra esclarecer que eu não falei que seria em Roma a sede do anticristo até pq lugar exato ainda não é clara na bíblia o que é clara é o reino globalizado moderno e anti tudo que é Deus. Um Império Romano ressurgido. E torno a lhe lembrar na Bíblia fala dos fins de todos esses reinos Seja o Assírio que é a forte mas não se destacou como os demais como o Babilônico, Medo-Persa, Grego, e o Romano evidenciados nas escrituras em Daniel. Todos esses outros Reinos tiveram um Fim está na Bíblia. Fora claro o último o Romano. E digo também vc pode até falar porque no apocalipse fala da grande Babilonia… ele no foi destruído! Ressalto sim com certeza mas ele fala da Grande Babilônia a Meretriz da Idolatria Pagã constituída de todas as imagens esculpidas e Adoradas pelos homens é a conjuntura do sistema religioso falso do anti Cristo e do Falso Profeta e não um reino. Ainda toco na tecla chave o Anti Cristo não pode ser Muçulmano tou deixando muitos claro aqui então todas as suas teses cai todas por terra. Lhe convido a ler mais a Bíblia Daniel deixa claro quem será esse povo o tempo que esse povo estaria até a morte do ungido a destruição do templo e a chegada do príncipe desse povo nos últimos dias. Entende quem quer. Mas peça a Deus discernimento espiritual das escrituras que ele abrirá sua mente a revelação da palavra de Deus. Seja escatológica, evangelística ou doutrinária tudo depende dele. Deixei claro esses mulçumanos não são mencionados na Bíblia porque elas foram escritas até no máximo 200 a 600 anos depois de Cristo. E o próprio fundamento da religião islâmica surgiu em meados de 1300 depois de Cristo com seu profeta Maomé então não coloque esses seres humanos com suas mentes distorcidas e cheias de ódio como o futuro governo global. sinceramente é não tente ressuscitar reinos antigos entenda houve um último reino ele está presente porque não foi dado fim a ele. Mas ele ressurgira no despertar da revelação do seu último rei o anti cristo e de sua religião falsa pelo falso profeta. Deixa eu deixa outra coisa clara. Lá em Roma existe um monumento com as imagens do exército romano levando os utensílios saqueados por eles após a destruição do templo de Israel uma das maiores provas de tudo que já falei. OBG me disperso e espero que vc antes estude profundamente a bíblia e Tome precaução ao que vai exibir a pessoas enterradas em aprender. Ok fica na Paz de Deus lembre -se tudo se discerne pelo Espírito Santo. Sharon.

    1. Você fala que eu tenho de estudar, mas claramente você não o faz devidamente, pois coloca o Islã no fim do século 13 quando na verdade ele surgiu no século 7. Você não me mostrou onde está o texto que afirma peremptoriamente que o anticristo tem de ser judeu, pois essa são apenas interpretações baseadas em teses a partir da tribo de Dã e afins, mas não está escrito que o anticristo seria de Dã, mas há várias referências chamando o anticristo de assírio, colocando-o na região que hoje chamamos de Síria e Iraque, além disso há vários textos geograficamente apontando para a mesma região, como em Isaías 10 e 14, Jeremias 50 e 51, entre tantos outros.

  9. Amigo acho difícil vc entender já falei nada desse tempo atual vai fazer alguém dizer exatamente como tudo vai acontecer nada é certo na bíblia em relação a união europeia ou Roma ou assíria ou outro país o que tá na bíblia é relatada em relação ao único governo reino e império que não Houve fim na história e permanece ainda hoje é influência esse mundo no calendário e tantas coisas ele não é evidenciado quando deixou de ser império e tornou se república. Um império que camuflou para que nos últimos dias seja despertado. É tudo se sucederá na tribulação. O que Jesus deixou é que sinais na terra e no céu evidenciaram a chegada dos fins do tempo como guerras mortandade doenças terremotos e tantas outras catástrofes mas que os governos presentes aos nossos olhos serão algum deles do anti cristo aí faça mil favor a bíblia não nos dá respaldo sobre isso. Então quando começar a tribulação de 7 anos no início desse período tudo acontecerá. Falo o que a bíblia dirige perfeita mente de Daniel ao evangelhos períodos dos apóstolos da igreja perseguido aos dias atuais o fato de um só reino que permanece até hoje de pé mas adormecido. Em relação a síria e os países como irá Iraque Líbano Egito palestina Turquia Alemanha austria Sudão são países descritos na biblia em ezequiel que se unirão a Rússia e seu governante descrita como gogue o rei da terra de magogue a União dessas nacoes quando Deus volver eles contra Israel para uma ultima tentativa de destruição desse povo escolhido por Deus que tantos como Epifânio antioco, Hitler que tentaram dizimar o povo escolhido e por fim o Anti Cristo tentar a destruição total de israel mas ao contrario Deus destruira todas elas que sao Nações inimigas de Deus.

  10. Quer uma prova viva que o Anti Cristo tem que ser Judeu. Vamos lá o Ministério de um sacerdócio só poderá ser executado no templo de Israel por uma pessoa da linhagem de Israel tem que ser da linhagem real e se tornar um sumo sacerdote para assim ele tambem expandir sua religião falsa por meio do falso profeta Israel pode ser desobediente em muitas coisas mas jamais colocaria um muçulmano como seu Cristo ou simo sacerdote que virá Com Reino e Grande Glória que na verdade já veio que é Jesus e eles não aceitaram. Então não poderá ser muçulmano sem ipotese nenhuma me desculpe . Segunda já falei às semelhanças do ministério de Cristo o Anti Cristo fará exatamente igual com sua chegada. tudo tem que ser da mesma forma que Cristo começou seu ministério e o foi relatado sobre sua vinda por meio do profeta Isaías e Moisés e tantos outros isso a Jesus, mas para conseguir a confiança a admiração e adoração do povo de Israel ele tem que ter os mesmos traços do Próprio Jesus.. ele se fará a imagem por isso o nome dele Anti Cristo semelhante mas com obras malignas e operação da mentira para enganar a muitos! E pergunto como um muçulmano se dirá ser o Cristo dos Judeus ???? Como?

    1. Antíoco Epifânio, uma figura do anticristo, não era judeu e fez também a transgressão no templo em sua época, portanto, usando as figuras, o mesmo pode ocorrer novamente e não necessariamente por um Judeu.

    2. Silas
      Notamos em Apoc 13:11,12 que a segunda besta também chamado de o falso profeta com certeza será religioso porque falará como um cordeiro , porém o papel da segunda besta é fazer o mundo todo adorar a primeira besta.
      Creio que a primeira será um gentio porque surge do mar que simboliza povos e nações, a segunda sai da terra pode ser a terra de Israel.
      No entanto um gentio e um judeu estarão nesta aliança.
      Se a gente acreditar que os dois serão judeus então teremos que acreditar que o judaísmo se tornará religião oficial do mundo.
      Porém não há indice que este sistema prega isto.
      Já o sistema muçulmano prega converter todos a sua religião.
      Mas vejo que o anticristo não será religioso deus dele poder politico ,ele se declarará Deus …..
      Penso que o anticristo vai precisar da religião para fazer seu reino , vejo que esta religião será uma falsa igreja a grande Babilônia mas depois ela vai destruir isto e se tornará a unica religião que será o da besta Apoc 17:16,17 mostra isto.
      Já os muçulmanos pregam se tornar a unica religião convertendo a custa de guerras e perseguições.
      Portanto o anticristo que vejo será neutro depois só ele será ‘ Deus” quem não acetar seja morto isto será um decreto mundial vindo dele. Apoc 13>16.

  11. Outra coisa veja que a sede da grande babilonia é o covil de toda ave imunda de espíritos imundos de imagens de esculturas onde o povo adoram. Uma religião pagã que adora imagens x ir as por mãos artifício da mãos humanas que não podem ver nem falar nem ouvir. A religião Islâmica ela condena imagens amigo e mata quem fizer uso delas ate mesmo se fizerem uma imagem de maome o seu proprio profeta eles matam pois eles chamam de abominacao se no governo e no estinto religioso do anti cristo o islã adotar isso tá meio complicada sua tese. A única que opera tais artífices é a Igreja Romana amigo. Seguinte posso discutir com vc um milênio aqui sobre isso sei que vc não mudará. Espero que quem veja possa ler a palavra de Deus para não Ser enredados por fatos como esses. Tudo é claro. A Síria já falei terá sua ação nesse período e tantas outras nações muçulmanas que falei tb com a companhia da Áustria e Alemanha e será a guerra do armagedon descrita em ezequiel a reunião das forças de Gogue e Magogue como a principal nação a Rússia na liderança desse exército para destruir Israel e sua capital Jerusalem. Mas o governo do Anti Cristo e o próprio e sua religião falso profeta tem já um governo preparado pra recebe-los. Obrigado.

    1. Como falei você estudou pouco o Islã e não sabe que eles adoram a Caaba e a imagem símbolo do Islã (Lua crescente e a Estrela), assim como esperam o Messias deles, conhecido como Mahdi, que sim poderá ser adorado, mas para saber disso precisa-se conhecer mais o Islã e não ficar apenas no que se ouve falar.

  12. Pois é lhe falei vc não entende a conotação da história muitos surgiram para destruirá o povo jideu como antioco Epifânio e Hitler tb não era judeu e outros mas vc cai direitinho e tenta encaixar sua tese no que falo. o anti cristo ele nao surgira primeiro pra destruir como esses claramente eram anti semita!!!! Meu amigo o!!!!! Eles deixavam claro isso!!! O anti Cristo virá diferente como o profeta profetizado por Moisés e outros profetas ele enganaraaa pq ele usara da mentira usara de artifices comecando o ministerio com 33 anos como Cristo e tantos aspectos de um messias prometido a israel que virira para libertar salvar e trazer seu reino de paz a esse povo e ao ponto de se ostentat ser o próprio Deus ser igual a Deus a ponto de sentar no trono no santo dos santos e para fazer isso ganhando a confiança dos judeus ele tem que vir de uma forma incorporada semelhança às promessas do messias tem que ser da decendencia dos judeus pois está escrito em hebreus os traços de um sumo sacerdote se ele quer ganhar a confiança e a adoração desse povo ele tem que ter todos esses adjetivos! Se fosse o contrário ele seria como foi o antípoda Epifânio e Hitler ambos não judeus mas que não chegaram pra conquistar a confiança deles pelo contrário chegaram com ódio e sede morte de cara contra os judeus

    1. Você está especulando e não tem base bíblica para tal, se o anticristo é judeu, porque faria acordo consigo mesmo para quebrá-lo depois, ou seja, com os judeus dos quais faz parte? Não tem sentido, exceto se ele não for um judeu.

  13. Beleza eles adoram essas coisas mas vc esquece que não é imagem de profeta e sim de símbolos do islã amigo.! Tou falando de imagens de homens. E eles não vão adorar a imagem desse messias deles pq se fosse hj mesmo eles já faziam isso amigo. Como a própria igreja católica apostólica romana prática. Faça mil favor. Eu vou dormir pq é incansável mas siga com sua tese e faça um judeu adorar um muçulmano eu lhe darei os parabéns por essa façanha. Uma boa noite

  14. Pois é quando vc entender que foi um judeu que traiu Jesus com 30 moedas de prata aí vc me diz de novo se no é possível um judeu fazer isso. Notando que ele estava sendo conduzido pelo real artista por trás do anti cristo Satanás. Então amigo será judeu e a palavra do Senhor fala do Genesis ao apocalipse só abre os olhos pra isso quem quer amigo se vc se permite dormir fique a vontade.

    1. Você continua especulando apenas, sem comprovação eficaz para tal. É um argumento que apenas se sustenta na crença cega de que o anticristo precisa ser judeu, mas não condiz com os textos de Isaías, por exemplo.

  15. Pois é é um homem amigo eu não disse que não era mas falei que hoje eles esperammmmmmmmmmmmm e não adoram esse messias em forma de imagem como falei escrevi pra vc. Vc é que está com sono e não entendeu a única coisas que eles adoram são imagens de símbolos como lua estrelas que fazem parte de símbolos do islã mas jamais eles adoram imagem nem mesmo desse messias que eles aguardam que por sinal eles aguardam um messias muçulmano também até nisso eles são parecidos com os do judeus tem que ser da mesma religião deles os tais messias que eles esperam que na verdade é o anti cristo para os judeus em especial e repito tem que ser judeu!.

    1. Da mesma forma como judeu que hoje não adora um homem porque este mesmo ainda não se manifestou segundo a crença deles e o mesmo ocorre no Islã. Até aí nada demais, ambos se sustentam na mesma questão.

  16. Beleza fosse repito só foca em determinados pontos que já falei são profecias já cumpridasssssssssssss!!!!!!! Existem outras que estão com ligação ao apocalipse mas esses que vc fala são profecias já cumpridas que se não fosse a bíblia de hoje não teria credibilidade!!!!! Se só se cumprisse tudo nos finais dos tempos.

    1. Como assim cumpridas??? Desde quando a Babilônia, especificamente a terra dos Caldeus foi destruída a ponto de nunca mais ser habitada??? Como está escrito em “Babilônia, a jóia dos reinos, glória e orgulho dos caldeus, será como Sodoma e Gomorra, quando Deus as transtornou. Nunca jamais será habitada, ninguém morará nela de geração em geração; o arábio não armará ali a sua tenda, nem tampouco os pastores farão ali deitar os seus rebanhos. Porém, nela, as feras do deserto repousarão, e as suas casas se encherão de corujas; ali habitarão os avestruzes, e os sátiros pularão ali. As hienas uivarão nos seus castelos; os chacais, nos seus palácios de prazer; está prestes a chegar o seu tempo, e os seus dias não se prolongarão.” (Isaías 13:19-22).

  17. Homem acorda pra Jesus pra os judeus se não for um sumo sacerdote vindo da linhagem real de parte dos judeus ele não seria aceitável para os judeus. Tente entender isso…….. eles não vão aceitar um cristo muçulmano já lhe mostrei passagens e vc só fala dessas passagens isoladas mas em toda bíblia fala exatamente quem ele é ele depois é desmascarado quando ele quebra a alianca e faz cessar todas as festas ccultuais dos judeus no templo e postando a abominacao desoladora provavelmente sua imagem para adoracao por que quem está no domínio e na intensão por trás desse descendente judeu é o próprio satanas que quer a adoração e a destruição dos judeus ali ele trava depois dos 3 anos e meio de paz uma implacável perseguição aos judeus por que eles se recusaram e entenderam que aquele cristo que se mostrou o tão esperado cristo é na verdade o que o Jesus que veio em carne falou pra eles terem cuidado que seria o anti cristo que se leva nta contra tudo que se chama Deus. aí já falei pra esse camarada e seu governo que já falei nada adormecido ainda então ainda irá se formar precisa acontecer a apostasia dos últimos tempos descrita e anunciada pelo apóstolo Paulo. Mas ainda nesse mundo existem vidas sendo salvas por Jesus vidas que não acreditavam em Deus crendo nEle e adquirindo valores e princípios cristãos então ainda não se formou nada ainda do anticristo então nada de islã de hoje nem da síria. Ou Iraque ou irá serão países a serem usados para executarem a profecia de Ezequiel de Gogue e Magogue do armagedom no apocalipse contra Israel anda mais do que isso o anti cristo virá e também estabelecerá seu governo que está adormecido o único e último reino pendente de ser destruído que perseguiu e matou cristãos em todo o mundo por muitos séculos incluindo o apóstolo Paulo o apóstolo João e Pedro e tantos outros, e que com tantas alianças que fará se tornará fraco por isso o barro misturado com o ferro que por um lado será forte e outro fraco e como falei la em Roma existem provas em obras que mostram soldados do exército romano saqueando os utensílios do templo que eles destruiu em 70 depois de Cristo existem fatos de utensílios em Roma que eram desse templo lá também então prova física de quem era o povo que destruiu o templo do príncipe que há de vir descrito nas profecia das 70 semanas de Israel mas o seu fim ja está determinado .

    1. Os judeus podem ter um sacerdote ou até um Messias recebido pelo povo para estar no templo, afinal os judeus já tiveram inúmeros candidatos a messias ao longo da história e nada os impede de se enganarem novamente, mas isso não implica que ele seja o anticristo, pois como na época de Antíoco Epifânio, o templo foi profanado e os sacrifícios interrompidos e a história pode se repetir, assim como o acordo feito com os judeus venha de um governo externo, sem falar que durante o reinado do anticristo muitos judeus serão novamente levados cativos, tanto que são recomendados pelas Escrituras para saírem da região nessa época.

  18. Meu amigo não me deixa perder o decoro. A Babilônia ai definida é o poder pagão espiritual meu amigo vc não ver que os detalhes dessa babilônia e uma babilônia espiritual exemplificando a união de todas as religiões pagãs e suas práticas? Ou você quer dizer que isso é de um reino?

    1. O texto especificamente fala “terra dos Caldeus”, imagino que queira alegorizar isso também! Afinal quando algo não cabe nos textos bíblicos, normalmente as pessoas buscam usar de simbologias e alegorias para sustentar suas crenças, mas nunca dar valor ao texto nesse caso.

    1. Os judeus que seguem ao judaismo não adorarão nem ao Messias que eles esperam e nem a qualquer outro, então nesse caso o argumento não serve.

  19. Vc leu o que lhe passei? Não vc queria provas eu falei várias passagens de como deverá ser um messias que agora será o anti cristo a ser aceito pelos judeus peguei do antigo ao novo testamento vc se firma em duas passagens e por ali fica. Meu amigo vá em frente e realize essa façanha. Boa sorte. Acho que não sei de qual igreja vc é. Não tenho certeza de que denominação vc seja. Mas tudo bem fui.

    1. Eu não vi nenhuma passagem ou citação de livro, capítulo e versículo sobre o que você alega, apenas referências abertas. Eu lhe passei algumas e todas você despreza e não explica, considerando-as como erros ou alegorias, mas nada de um argumento sólido de sua parte.

  20. Serve sim vc falou que o islã seria o cunho do anti cristo. Por isso falei primeiro que o islã não adoram imagens de pessoas. Então está descartada es a ipotese e o anti cristo ganhará a confiança dos judeus nos 3 primeiros anos e meio de tribulação até ai não haverá imagem dele para ser adorada ele passará a ser um messias esperado normalmente fazendo milagres e operando circunstâncias no mundo com alianças de paz e qa então abominação da desolação descrito em Daniel ainda nao estara instaurada, mas depois desses três anos e meio ai sim ele fará tudo isso cancelara as alianças de paz cancelara os ritos judaicos e fará uma imagem sua para ser adorada pelo mundo e principalmente pelos judeus no monte do templo iamigo instaurando a abominacao da deslocação descrita em daniel e mateus detalhada por Jesus aos apostolos entenda as coisas antes de se perder nas palavras amigo ppr favor.

    1. Qual parte de que o Islã adora atualmente a caaba, entre outros símbolos, até mesmo Maomé é venerado (mesma terminologia dos católicos) e o Mahdi que esperam você ainda não entendeu?! Os judeus que seguem ao judaismo também não adoram pessoas e nem ao Messias, se você estudar o judaismo, saberá que eles rejeitam a idéia de trindade ou algo do gênero, sendo assim para eles apenas Deus pode ser adorado e isso descarta o messias que eles esperam. Sendo assim, para os judeus o resultado de um anticristo, judeu ou muçulmano, que exija adoração tem o mesmo valor nesse sentido da adoração, mas não faz sentido um anticristo que faça acordo consigo mesmo, com seu próprio povo e leve cativo parte do povo judeu durante o seu reinado e o qual a Bíblia chama de assírio e a figura histórica de Antíoco Epifânio, que desolou o templo em sua época e interrompeu os sacrifícios também não era judeu, portanto, para cumprir os textos nada do que você alega é vital que o mesmo seja judeu, ainda mais com textos que não suportam a tese.

    1. Nesse ponto ambos concordamos, em relação a perseguição, independente de o anticristo ser judeu ou não.

  21. Amigo eu não falei que eles não veneram. O problema é a artífice feita por mãos humanas imagens de escultura eles abominam quando a imagem é de uma pessoa isso pra eles é idolatria e até mesmo eles não tem imagem de Maomé e decretam que não o façam condenam o mundo por atitutedes Tb iguais a estas. Ekes nao adoram imagens de homens nao para adorar mas eles acreditam e veneram seu profeta por meios de respeito e obediência às suas leis que claramente são totalmente distorcidas e claro uma religião onde ódio prevalece. Entenda o que eu falo depois diga que eu me enganei. Que Bom que em alguma coisa nós concordamos. As outras coisas já falei não adianta repetir. Der uma aprofundada para descobrir a bíblia não se resume a um ponto ja houve o tempo dos assírios a muitos anos atraz e nenhum desses reinos foram violentos como o babilonico e o romano em toda historia. Se tivesse de vir um sistema muito poderoso com certeza seria um babilonico ou romano mas vivemos um sistema atual do qual ja se existem traços contundentes de um sistema do antigo império romano que aos poucos vem remontando a história para a fim Jesus como uma pedra identificada em Daniel que destrói a estátua de todos os reinos em seus determinados tempos. Quebra por fim o último império a ser batido é um sistema governamental moderno globalizado estruturado e reformado do romano que é o único reino ainda em atividade a ser batido. Ele o anti criato pelo poder de um só esse que recebeu a autoridade das nações mais poderosas de todo o mundo representadas pelos dedos dos pés da estátua de Daniel controlada já por satanás que no apocalipse entrega seu poder ao anti cristo no caso a besta do apocalipse. Satanás já controla essas nações. Ele usa seus líderes a entregar o poder nas mãos de seu enviado o anti cristo.

  22. Bom irmão é o seguinte sendo todos nós estudiosos procuramos sempre renovar nossos entendimentos sobre os futuros da palavra profética. É bom aprendermos mais discutirmos também é ótimo. Ninguém tem a razão se não palavra do Senho. Nós procuramos no Senhor esse entendimento

  23. Bom irmão é o seguinte sendo todos nós estudiosos procuramos sempre renovar nossos entendimentos sobre os futuros da palavra profética. É bom aprendermos mais discutirmos também é ótimo. Ninguém tem a razão se não palavra do Senhor. Creio termos a mesma fé no Salvador Jesus para nós crentes nEle a nós resta uma eternidade com Ele não sei se acreditas no arrebatamento mas garanto não estaremos nesses dias tortuosos e dolorosos cabe a nós orar por quem passará principalmente os Judeus nossos irmãos que nascerão em Cristo durante esse processo de Salvação para Eles. Bom procuramos no Senhor esse entendimento porque a Palavra do Senhor é completa e pede que venha os ter um bom entendimento de todas as coisas. Infelizmente sempre haverá discursoes e divisões de entendimento em muitos aspectos bíblicos. Que possamos sempre buscar nEle o bom entendimento às revelações de um futuro profético e possamos sempre atualizar nossos irmãos enchendo eles dá palavra de Deus do surpreendente deslumbre de um futuro que claro hoje é só sinais e nada físico como falei antes haverá a apostasia dos últimos tempos para que tudo seja revelado e esse rei anticristo virá ser revelado ao mundo onde a unica coisa que a detém é a própria igreja que tem o espírito santo como seu precursor.

  24. Este debate de opinião foi muito válido para nosso enriquecimento. As explicações do nosso irmão Dionei, baseado em passagens bíblicas nos reforça a olharmos atentamente para o oriente médio, em especial o Iraque. Acredito sim que o anticristo surgira destes impérios babilônico, assirio, otomano, em especial este último.
    Já vimos recentemente o Tratado de Oslo o governo de Israel assinou um acordo com a OLP de Yasser Arafat, que por atrás era somente ódio e incentivo ao extermínio do povo judeu. O que impede de acontecer novamente?
    O anticristo levantará com permissão de Deus e não será um dos seus (judeu).

    Parabéns pelos textos e continue se aprofundando e revisando. Que a Paz do nosso senhor Jesus Cristo esteja com todos nós. Amém!

  25. Com tantas informações disponíveis por meio de livros, imagens e outros documentos na Internet, ainda há desencontro de foco. Fica claro, após uma pesquisa aprofundada, que a Besta do mar é Roma, que manipula os meios de comunicação, educação e cultura há séculos. Atualmente, por meio dos Jesuítas e suas sociedades secretas, exerce influência por toda a terra.
    Qualquer um que preste atenção na história e nos monumentos americanos, a Besta que emergiu da terra, verá a espantosa similaridade entre estas duas Bestas. Pesquisem sobre quem foi Constantino Brumidi, Lorenzo Ricci, os Carrolls (John Carroll, Charles Carroll) e a Independência Americana. Chega a ser irônico que o Presidente maçon George Washington houvesse designado o “congressista” Carroll para escolher a terra que viria a ser a capital americana, e esta terra chama-se anteriormente “Roma”.
    Muito antes, os Templários (nome este por ficarem responsáveis por protegerem o sítio do Templo de Salomão e fazer segurança dos perigrinos a Terra Santa, a mando de Roma) com sua “dissolução” propósital para formação do que viria a ser os Rosacruzes e os Cavaleiros Teutônicos na Alemanha e Austria, a maçonaria do rito escocês em Edimburgo, os iluminatti e os cavaleiros de Cristo na Espanha e Portugal (Cristóvão Colombo sob os cavaleiros de Cristo tomou posse do que viria a se chamar Américas), exerciam a mesma influência.
    Poucas pessoas se interessam pela história. Da prensa de Gutemberg até 1798 há tantas informações importantíssimas que nos foram legadas por muitos perseguidos, que claramente fica evidente o papel desempenhado por Roma.
    A propósito, Albert Pike, da maçonaria, que tinha como mentor um Jesuíta, publicou, na época um plano de como deveriam ocorrer três guerras. A terceira guerra é relacionada ao tópico deste blog. Esta informação está disponível para pesquisa.
    O Eterno, Salvador e sua Palavra jamais passarão. Eles tentam nos manipular como a serpente no Éden, mas o Juízo logo chegará.

  26. O irmão Dionei como sempre teve muita paciência e humlidade para expôr aquilo que entende. O outro irmão, Silva S Silva, deveria fazer como eu fiz, olhar para os dois pontos, e ai sim tirar uma conclusão. Eu não conhecia o Dionei, conheci primeiro o Rodrigo e este o indicou, na época eu questionava muitos algumas passagens onde nem Roma nem a Europa podiam se encaixar nas profecias, então orei ao Senhor e através de Ap 18 entendi que Roma não comercializa pedras precisoas, madeiras, etc. e no verso 19 veio um despertar, “quem lança pó sobre as cabeças” diante de uma tragédia? Europeus, americanos? Claro que não, este é um costume do Oriente Médio, então só tinha duas opções, ou Ap 18 já havia se cumprido lá trás e a Babilônia destruída ou estava por se cumprir e tinha que ser na região, pois através de outros versos, tais como Is 34:8-10 e Is 13:20 vi que esta só podia ser uma referência aos árabes e que os navios ali eram navios PETROLEIROS e Roma não possue isto.
    Então creio que o espírito do Eterno me fez lembrar de outras passagens como as das cartas de João onde ele diz que o anticristo nega o Pai e o Filho, ora, Roma faz isto? Qualquer católico, seja ele uma pessoa comum ou até mesmo um sacerdo ou o papa nunca afirmariam isto, nem tampouco seus dogmas, como o irmão Dionei disse em um dos posts recentemente o papa disse que só Jesus é o Salvador, sendo assim crê que este é o filho de Deus.
    E o Islã nega o Filho? Claro, pois eles alegam que Alah é muito glorioso para se ter um filho, então caimos na teoria dos biscoitos Tostine, olha o merchan Dionei, kkk. Tostines vende mais porque é fresquinho ou é fresquinho por que vende mais? O anticristo de João nega o Pai porque não crê no Filho, ou não crê no Filho porque nega o Pai?
    Nunca, jamais, um católico negaria o Filho, e não é negar em seus atos pessoais como cristão ou regra de fé, porque se fosse assim nós, vou fazer alusão a minha pessoa, eu estaria sempre negando o Filho, por pensamentos ou entendimentos errôneos que tenho sobre a verdadeira fé. O que João quer mostrar ali é uma negação do filho mesmo.
    Então eu fui buscando e me descontaminando de ideias pré-concebidas, e é lógico restaram dúvidas, foi ai que eu comecei a buscar em outros estudiosos, e acabei conhecendo estes irmão maravilhosos, o Rodrigo e o Dionei, que me mostraram pontos interessantes sobre o Islã no Velho Testamento.
    Agora, o conselho que dou é que o sr. Silva e outros vejam estes dois pontos de vista e os conheçam profundamente, pois eu tenho uma teoria, como eu não creio em um arrebatamento secreto, pois se ele fosse real para que estudar estas profecias? Eu não estaria mais aqui, então eu não desejaria saber se o papa é o anticristo, ou o Obama ou se vem do Islã, mas como eu venho inúmeras evidências de que estaremos aqui durante a tribulação para mim é de vital importância saber de onde o anticristo virá, assim sendo eu sei as duas teorias, se algum movimento ocorrer na Europa e no Vaticano posso ficar de orelha em pé, por outro lado se o Islã invadir a Europa, como tem feito, e depois partir para o ataque contra Israel e começar a perseguir tanto cristãos na Europa, como em outras partes, eu ficarei super atento. Assim eu posso averiguar se esta perseguição será somente na Europa e no Oriente Médio, ou se em todo o mundo.
    Então é isto, antes de fazer qualquer crítica avalie outros pontos de vistas e não seja dogmático, pois são estes dogmas que cria muros de separações entre irmãos.
    Gosto do que disse Champlin: os dogmas são criados essencialmente para simplificarem as coisas e conferirem-nos algum conforto mental. Pois, se já conhecemos tudo quanto é essencial que seja conhecido, então podemos descansar e olvidar qualquer inquirição que procure por maiores luzes. O dogma pertence à essência mesma da letra que mata. O seu propósito é impor organização e ordem a um sistema de ideias, a fim de que esse sistema possa ser mais facilmente apreendido e aplicado. Porém, torna-se algo muito prejudicial quando começa a erguer muralhas que aprisionam a mente e o espírito. E torna-se ainda pior quando persegue aqueles que tentam escapar de seus estreitos limites. Literalmente falando, os dogmas têm sido a causa da morte de muitos corpos humanos. Têm sido a fonte de inúmeras perseguições religiosas. Têm servido para embotar muitas mentes. Os dogmas têm criado inimizades. São os principais aliados dos preconceitos. (CHAMPLIN, [1981], p. 159).
    Para concluír lembro de uma frase de Huberto Rohden: “O espírito tacanho, não raro, fossiliza-se nas suas ideias, que, geralmente, nem são suas – ao passo que o espírito largo evolve, progride, abandona opiniões antigas e menos exatas por outras, mais prováveis”.

  27. Completando meu comentário sobre a destruição de Babilônia em Ap 18, apesar de muitos entenderem que se trata só de um sistema religioso e não de uma cidade literal, em meus estudos e minhas pesquisas eu entrei em contato com a embaixada do Iraque no Brasil, ao qual o sr. Nael muito gentilmente me informou o seguinte:
    “O que eu posso te informar que hoje a Babilônia (Babel) é uma das 18 Províncias que formam o Iraque , a capital desta província é a cidade de al-Hellah (100 km aosul de Bagdá) e uma das cidades mais populosas do Iraque.”
    “As antigas ruínas da Babilônia se localizam na província supracitada”.
    “A província de Babilônia (Babel) sempre foi habitada, mas as ruínas em si não estão habitadas pois são lugares turísticas que são preservados”.
    Me disse ainda que lá habitam muçulmanos, judeus e cristãos.

  28. Irmão Dionei, concordo plenamente contigo…é só observar o que diz no Alcorão e Suna, sobre a vinda do messias e do Jesus Islâmico, que são o ANTICRISTO E o FALSO PROFETA….as evidências são muito fortes. Sustentar o Papado, no contexto histórico atual, perde força a cada dia. Parabéns pelos seus estudos, foi muito valioso.

  29. É muito recente a explanação (e comprovação) do paradigma islâmico para explicar as profecias bíblicas.
    Até há poucos anos, as peças nunca encaixavam plenamente ao se usar o paradigma do império romano, da Europa, etc.
    Se parecia que as peças encaixavam num determinado versículo de um determinado profeta, logo o paradigma romano#católico#europeu era contrariado em outro versículo do mesmo profeta ou de outro profeta.
    Finalmente, com o paradigma islâmico, todas as peças encaixam, não surgiram ainda contradições.
    Ainda há muito para descobrir, claro, mas o que falta esclarecer irá seguramente surgir no aprofundamento do paradigma islâmico, já que os outros paradigmas não se sustentam.
    O paradigma romano#católico#europeu levou muitos cristãos a perderem o interesse pela parte profética da Bíblia, porque raramente as propostas faziam sentido.
    Agora, que estamos mais perto dos eventos “finais”, as coisas começam a ficar mais claras.
    Uma das descobertas recentes mais importantes foi a descoberta de que o suposto “666” afinal não era um número, mas sim palavras árabes, as quais significam “bismillah”, ou seja, “em nome de Alá” (os interessados que investiguem palestras ou textos de Walid Shoebat, um ex-terrorista palestino que se converteu ao cristianismo.

  30. Gostei; bom.

    Mas pense comigo:

    O oitavo Reino será o ressurgimento do sétimo de acordo com Ap 17. E o sétimo como vc mesmo mencionou, foi o Império Turco Otomano.

    Sendo assim, entendo que a besta que era, não é, mas voltará a ser, se refere ao sétimo império, que foi, hoje não é, mas ressurgirá como sendo o oitavo império ou reino.

    O anticristo pode sair do Iraque, e governar a partir da Turquia, sobre o Império Turco Otomano.

    Quanto a destruição do Templo em 70d.C:

    Quem destruiu o Templo em 70d.C foram os Árabes revoltosos contra a vontade de Tito e de seu pai imperador.

    Foram 6 legiões romanas que Tito chamou de perto.

    Vamos as Fontes:

    Publius Cornelius Tacitus era tanto um senador como um historiador do Império Romano, que escreveu extensivamente sobre o período específico que estamos examinando agora. As porções remanescentes de suas duas grandes obras – os Anais e A História – tornaram-se uma fonte vital de informações a partir deste período do Império Romano. Falando sobre o ataque de Jerusalém pelos romanos, Tacitus descreve as legiões específicas e os povos que compunham principalmente o exército atacante:

    “Titus César … encontrou na Judéia três legiões, a 5º, a 10º e a 15º … Para estes ele acrescentou a 12º da Síria, e alguns homens pertencentes a 18º e a 3º, que ele havia retirado da Alexandria. Esta força estava acompanhada … por um forte contingente de árabes, que odiavam os judeus com o ódio habitual dos vizinhos …” – Tacitus, A História

    Agora vamos olhar para as legiões específicas que foram usadas para atacar o povo judeu, bem como as regiões onde eles estavam acampados durante o período de tempo que leva até 70 dC, quando Jerusalém foi destruída. Das seis legiões, apenas uma foi guarnecida fora do Oriente Médio; sendo esta a 5º Legião da Macedônia. As restantes cinco legiões estavam todas acampadas no Oriente Médio. Abaixo está uma lista das legiões e onde elas estavam acampadas antes de 70 dC.

    Legião V, Macedônia: Judéia ou Gaza (formada por árabes)

    Legião X, Fretensis: Síria (árabes)

    Legião XV, Appolinaris: Síria (árabes)

    Legião XII, Fulminata: Ásia Menor (Turquia) / Síria

    Legião XVIII, Egito (árabes)

    Legião III, Gallica: Síria (árabes)

    Ou seja, seis legiões romanas compostas por povos Árabes. Porém, muitos igual papagaio só sabem repetir aquilo que outros falam sem ao menos estudar, ou seja, que foram os romanos que destruíram o templo e Jerusalém em 70d.C. Isso, porém, É MENTIRA!

    Flavius ​​Josephus, outro historiador insubstituível, que a partir deste período também confirma o relato de Tacitus:

    “Então Vespasiano enviou seu filho Titus [que], veio por terra para a Síria, onde se reuniram às forças romanas, com um número considerável de auxiliares dos reis naquela vizinhança”. – Flavius ​​Josephus, As Obras Completas de Josephus, As Guerras dos Judeus ou A História da Destruição de Jerusalém, Livro III, Capítulo 1, parágrafo 3.

    “Malcus também, o rei da Arábia, enviou mil cavaleiros, além de cinco mil homens de infantaria, a maior parte dos quais eram arqueiros; para que todo o exército, incluindo os auxiliares enviados pelos reis, assim como cavaleiros e lacaios, quando todos estivessem unidos em conjunto, totalizariam sessenta mil”. – Flavius ​​Josephus, As Obras Completas de Josephus, As Guerras dos Judeus ou A História da Destruição de Jerusalém, Livro III, Capítulo 4, parágrafo 2.

    Nenhum romano deu ordem; não foi nem príncipe, nem imperador, nem general que mandou o ataque; e sim o povo revoltado, do príncipe, a saber, o anti-Cristo (em lugar de Cristo), que surgirá na última das setenta semanas de anos de Dn 9.

    Apesar do general Tito não ter autorizado nem a destruição nem a matança, e do imperador Vespasiano ter gritado esperneado para pararem ameaçando de morte quem não obedece-se, ninguém segurou os Árabes.

    A máxima quase completa de soldados eram de Árabes, chamados de provincianos.

    “provincianos” é que vem da província dominada; eles recebiam trabalho no exercito romano em troca de soldo de subsistência, e paz na província dominada.

    F. Josefo relata: “Ora, uma vez que César não foi de modo algum capaz de conter a entusiástica fúria dos soldados, e o fogo avançava mais e mais… assim foi a sagrada casa queimada, sem a aprovação de César.” (Guerras, livro 6, capítulo 4, Seção 7). “Ora, tão logo o exército não teve mais pessoas para matar ou saquear … César deu ordens para que não demolissem mais a cidade inteira e o templo…” (livro 7, capítulo 1, seção 1).

    O príncipe que haveria de vir então é unicamente o anti-Cristo e o povo dele é o povo árabe que no ano 70 destruiu a cidade e o Templo.

    O povo do anticristo é o povo Árabe inimigos ferrenhos dos judeus e dos cristãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *