Dica de Livro – Comentário Judaico do Novo Testamento

O escritor David H. Stern é conhecido por escrever o Novo Testamento Judaico, que é uma tradução do Novo Testamento, a partir do original grego, feita para extrair a essência do seu judaísmo, visto que o Novo Testamento foi escrito por judeus. Nessa mesma linha ele, posteriormente, escreveu o livro Comentário Judaico do Novo Testamento (editora Atos, 946 páginas) onde ele lida com “assuntos judaicos” que confrontam os leitores do Novo Testamento, são questões que judeus possuem a respeito de Yeshua (Jesus), o Novo Testamento e o cristianismo; aborda também as questões que os cristãos têm sobre o judaísmo e suas raízes judaicas da fé; também lida com as questões que os judeus messiânicos têm sobre ser tanto judeu, quanto messiânico.

Pela característica da abordagem feita pelo autor, através do ponto de vista da cultura judaica sobre o Novo Testamento, este comentário bíblico é uma ótima ferramenta para compreender vários detalhes sobre passagens bíblicas que ficam perdidos, quando traduzidos de uma cultura oriental de 2000 anos atrás, para os dias de hoje numa cultura ocidental. Dessa forma o autor consegue explicar várias nuances do Novo Testamento, extraindo pepitas de ouro do contexto judaico a que a passagem comentada se refere.

Quando comecei a leitura dessa obra, achava que seria uma leitura difícil devido ao foco da cultura judaica, mas tive a grata surpresa do autor conseguir fazer uma explanação clara e objetiva sobre o contexto judaico das passagens ao que o comentário se referencia, tornando a leitura mais simples, leve e esclarecedora. O livro abrange todos os livros do Novo Testamento e os comentários estão separados por livro, capítulo e versículo. Como o livro aborda somente o comentário das passagens, é necessário fazer a leitura em conjunto com uma Bíblia para a leitura da passagem relacionada ao seu comentário. Para quem deseja ler ou reler o Novo Testamento de uma forma que traga uma compreensão mais profunda das passagens bíblicas, visto seu contexto judaico da época, é uma ótima pedida. Devido ao volume, é uma leitura que deve ser feita com tempo para se meditar, afinal, como toda obra de comentário da Bíblia, seu objetivo é esclarecer e aprofundar o conhecimento do leitor sobre cada passagem bíblica, aumentando assim sua compreensão do texto, o que é muito útil para nós, ocidentais do século XXI.

Ótima leitura e que Deus o ilumine e abençoe grandemente!

 

One thought to “Dica de Livro – Comentário Judaico do Novo Testamento”

  1. Razões Pelas Quais a Bíblia Judaica, por David H. Stern [Publicada Pela Editora Vida] é uma Heresia

    A “Bíblia Judaica Completa” e o “Novo Testamento Judaico” são uma Perversão e Distorção do Claro Significado das Escrituras.

    Para começar, devo dizer que eu não sou, de forma nenhuma, contra o povo judeu, nem sou contra os judeus que passaram a crer em Jesus. Este não é um ataque contra eles, mas um ataque à tentativa do Sr. David Stern de destruir o significado das Escrituras.

    Na página xxi da introdução ao seu Novo Testamento Judaico, o Sr. Stern escreve:

    “… Nesta escala, o Novo Testamento Judaico tende para o final da escala em seguir o método de tradução por Equivalência Dinâmica [que não traduz literalmente cada uma e todas as palavras que Deus fez escrever, mas ao contrário, usa aquelas palavras, mesmo bastante diferentes, que o tradutor entende que seriam melhores, segundo suas posições]. E, em certos pontos, principalmente em relação à questão do Judaísmo [que o tradutor acha que ainda deveria plenamente persistir nas igrejas], ele [o Novo Testamento] se torna militante [extremado e ardoroso em usar e defender a equivalência dinâmica]. Por exemplo, em outras versões a frase grega ‘upo nomon’ é comumente traduzida como ‘sob a lei’. Mas, por conta desta interpretação ter sido usada para fortalecer a Teologia Cristã contrária à Torah, o Novo Testamento Judaico define o significado destas duas palavras em grego usando doze palavras em português: ‘em sujeição ao sistema que resulta de perverter a Torah em legalismo’. (O Tradutor e Suas Interpretações.) O que levanta a questão de saber se o tradutor deve”injetar suas opiniões” para dentro da sua tradução. O Novo Testamento Judaico cautelosamente responde afirmativamente …” – David Stern

    Esta declaração, por si própria, mostra que essa pessoa não deve ser considerada idônea para traduzir as Escrituras, porque ela já parte do pressuposto de uma idéia pré-concebida que quer que seja justificada por meio das Escrituras (ainda que estas – as Escrituras – não comportem tais idéias).

    Qual é o resultado então da nova, previamente desconhecida, tradução que o Sr. Stern faz do termo ‘Lei’? Seu livro de Gálatas transforma o apóstolo Paulo na expressão máxima daquele inimigo que Paulo (de fato) estava combatendo!

    Vamos dar uma olhadela em Gálatas 2:19.

    No Novo Testamento REAL está escrito:
    “Porque eu, pela lei, estou morto para a lei, para viver para Deus.” (Gl 2:19 ACF)

    [Esta é a exata tradução mais literal e fiel e competente do Grego, vejam:
    egw gar {PORQUE EU} dia {ATRAVÉS} nomou {DA LEI} nomw {PARA A LEI} apeyanon (5627) {MORRI,} ina {A FIM DE QUE} yew {PARA DEUS} zhsw (5661) {EU VIVA}]

    [Compare isto com] o FALSO Novo Testamento Judaico, de David Stern, que diz:

    “Pois foi através de deixar a Torah falar por si mesma que eu morri para a má interpretação tradicional dela, que é legalista, de modo que eu pudesse viver em relação direta com Deus.”

    Qual o problema [nesta distorção]? Enquanto Paulo claramente afirma que morreu para a Torah, o Sr. Stern tenta fazer Paulo dizer que apenas morreu para a “má interpretação” [legalista] da mesma. E a implicação que o Sr. Stern quer inferir é que Paulo (e, portanto, cada crente em Jesus) ainda permanece sob a obrigação de obedecer a Torah “real”.

    A falseada tradução que o Sr. Sterns fez do livro de Gálatas representa o exato ponto de vista daqueles que Paulo estava combatendo em sua carta! A tradução falsificada do Sr. Stern transforma Paulo em um herói para aqueles a quem Paulo estava combatendo, ao escrever!

    A epístola aos Gálatas é distorcida e pervertida em sua totalidade, pela falsificação de Stern. E essa falsificação pode ser constatada ao longo de toda a sua tradução [do Novo Testamento].

    Se você possui um exemplar da Bíblia Judaica Completa ou do Novo Testamento Judaico, de David Stern, eu lhe encorajo, leitor, a empreender uma comparação da tradução fraudulenta da epístola de Gálatas [na versão de Stern] com uma tradução não falseada do Novo Testamento, a fim de você constatar com os próprios olhos como o Sr. Stern tentou destruir esta epístola de Paulo.

    copiado fonte:http://solascriptura-tt.org/Bibliologia-Traducoes/RazoesBibliaJudaicaPorDavidHSternEhHeresia-JohnQ.htm

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *