Pérolas aos Porcos

perolasporcos

 

Uma análise mais detalhada sobre este famoso dito de Jesus …

Não deis aos cães o que é santo, nem lanceis ante os porcos as vossas pérolas, para que não as pisem com os pés e, voltando-se, vos dilacerem.” (Mateus 7:6)

Particularmente, eu acredito que o fato de Jesus usar o plural (“pérolas“) significa, intuitivamente, que ele nos indica de que, se necessário, podemos fazer uso de pelo menos uma única “pérola” para com uma pessoa e, por meio dela, fazer a “leitura” de como essa pessoa a recebe de nós, para então usarmos de sabedoria e identificarmos se ela é ou não como um cão ou um porco, pois dependendo do resultado, não devemos gastar então mais nenhuma.

Gostaria de observar algumas coisas a mais sobre esse texto aqui:

coisas santas” – provavelmente, alude à carne oferecida em sacrifícios; assim, temos o quadro de um sacerdote que jogava pedaços de carne, tirados do altar, aos cães que infestavam as cidades do oriente. As pérolas pequenas, denominadas “pérolas-sementes“, tinham a aparência de ervilha ou milho, que era comida de porcos. Portanto, temos aqui o quadro de um homem rico que jogava mãos cheias dessas pequenas pérolas aos porcos. A advertência não visa a missões religiosas, porque isso seria uma contradição a muitas outras passagens bíblicas, mas é um aviso para que não degrademos nem nossa fé preciosa e nem nós mesmos, por meio de uma atitude imprópria dirigindo nosso ensino àqueles que o degradam desdenhosamente.

coisas santas” e “pérolas” – o termo têm recebido várias interpretações simbólicas, tais como: 1) A fé cristã. 2) As verdades do Reino e de Deus. 3) A comunhão e os privilégios da comunidade cristã e, embora Jesus fale em termos gerais, parece ser essa a interpretação mais razoável.

Porcos” e “Cães” – Eram considerados animais imundos segundo a lei dos judeus. Esses animais são símbolos de certos tipos de homens. Há várias idéias sobre isso: 1) Os hereges (cães); os inimigos; os indivíduos hostis (porcos). 2) De acordo com Agostinho, os perseguidores hostis (cães) e os indivíduos imundos, sem nenhum sentimento de santidade (porcos). Paulo se referiu a homens assim: “… para que sejamos livres de homens perversos e maus; porque a fé não é de todos” (2 Ts 3:2). Os escritos judaicos falam de alguns homens como se fossem animais imundos e desavergonhados. Provavelmente, Jesus pensou nessas referências ao proferir essas palavras.

voltando-se, vos dilacerem” – Alguns acham que Jesus fala somente dos porcos com essas palavras, mas os cães do Oriente, às vezes, eram violentos; basta lembrar do caso de Jezabel que teve seu corpo devorado pelos cães. Esses cães no Oriente Médio comiam, por vezes, carne apodrecida, lixo ou qualquer coisa que encontrassem. Eram cães de comportamento violento. Esses animais eram um símbolo usado por Jesus para ilustrar a natureza de alguns homens. Precisamos usar de cautela com essas pessoas, não evitando ajudá-las quando isso for possível, mas sem fazer da verdadeira religião um motivo de zombaria por estes. Jesus não queria que os preceitos da verdadeira religião permanecessem ocultos, mas mostrou que esses ensinos não devem ser impostos às pessoas de má vontade ou que odeiam abertamente a causa cristã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *