… e [Deus] lhe soprou nas narinas o fôlego de VIDAS …

Muitos estão familiarizados com o texto que fala da criação do homem …

Então, formou o SENHOR Deus ao homem do pó da terra e lhe soprou nas narinas o fôlego de vida, e o homem passou a ser alma vivente.” (Gênesis 2:7)

O que se perde na tradução é que o termo hebraico חיchay” que significa “vida“, no texto original está escrito assim “חַיִּ֑ים“, no plural, e significa “vidas” (“chayim“). Portanto, se for traduzir literalmente, seria algo assim:

Então, formou o SENHOR Deus ao homem do pó da terra e lhe soprou nas narinas o fôlego de vidas (חַיִּ֑ים) e o homem passou a ser alma vivente.” (Gênesis 2:7)

Ao contrário do termo hebraico “morte” (מותmaveth“) que está no singular, o termo relacionado à “vida” (חַיִּ֑ים “chayim”) é plural. O que isso significa? Eu poderia fazer várias digressões sobre o tema, mas não quero estender demais a questão … em Deus, limitada é a morte, portanto, a morte é finita. Em vista disso, ao homem está destinado apenas uma morte, como está escrito …

E, assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo,” (Hebreus 9:27)

Dessa forma, em Deus não é a vida que é limitada, mas sim a morte, e a morte não é o que vai durar para sempre, mas sim a vida, pois a morte terá um fim. O fato de a palavra vida (חַיִּ֑ים “chayim“) no texto estar no plural, denota que a vida é para além da vida … e como está escrito:

… Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; … ” (João 14:6)

Jesus é a vida, mas em hebraico Ele é חַיִּ֑ים chayim“. Ele é a vida que não tem fim. Por isso a morte, que é limitada, não conseguiu vencê-lO, porque חַיִּ֑ים “chayim” (vidas) é maior do que מותmaveth” (morte); e também por isso Jesus afirmou com tanta convicção …

Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá;” (João 11:25b)

A vida é maior do que a morte … Jesus é maior do que a morte ( recomendo também que leia esse outro artigo sobre o mistério de Isaías 53:9 que irá lhe acrescentar ainda mais sobre tudo o que já leu, clique aqui ) … por isso a morte não pôde segurá-lO, como está escrito …

Varões israelitas, atendei a estas palavras: Jesus, o Nazareno, varão aprovado por Deus diante de vós com milagres, prodígios e sinais, os quais o próprio Deus realizou por intermédio dele entre vós, como vós mesmos sabeis; sendo este entregue pelo determinado desígnio e presciência de Deus, vós o matastes, crucificando-o por mãos de iníquos; ao qual, porém, Deus ressuscitou, rompendo os grilhões da morte; porquanto não era possível fosse Ele [Jesus] retido por ela.” (Atos 2:22-24)

Dessarte, matastes o Autor da vida, a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, do que nós somos testemunhas.” (Atos 3:15)

E nós, que nascemos de Deus, somos então de “chayim”; sendo assim somos o povo de vidas. Portanto, não participe de qualquer coisa que tenha a ver com a morte. Não tenha parte com o pecado ou a escuridão. Porque você é de Jesus, de “chayim“, a vida sem fim!

Destruirá neste monte a coberta que envolve todos os povos e o véu que está posto sobre todas as nações. Tragará a morte para sempre, e, assim, enxugará o SENHOR Deus as lágrimas de todos os rostos, e tirará de toda a terra o opróbrio do Seu povo, porque o SENHOR falou. Naquele dia, se dirá: Eis que este é o nosso Deus, em quem esperávamos, e Ele nos salvará; este é o SENHOR, a quem aguardávamos; na Sua salvação exultaremos e nos alegraremos.” (Isaías 25:7-9)

Eis que vos digo um mistério: nem todos dormiremos, mas transformados seremos todos, num momento, num abrir e fechar de olhos, ao ressoar da última trombeta. A trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. Porque é necessário que este corpo corruptível se revista da incorruptibilidade, e que o corpo mortal se revista da imortalidade. E, quando este corpo corruptível se revestir de incorruptibilidade, e o que é mortal se revestir de imortalidade, então, se cumprirá a palavra que está escrita: Tragada foi a morte pela vitória. Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão?” (1 Coríntios 15:51-56)