Ensino de Arrebatamento Pré-Tribulacionista (e Mid) nos Primórdios da Igreja

 

Você provavelmente deve ter ouvido que o ensino de um arrebatamento pré-tribulacionista, ou seja, de um arrebatamento da Igreja antes da Tribulação, foi inventado por John Nelson Darby no anos 1800. Embora seja verdade que Darby trouxe de volta o ensino e o tornado popular, não é verdade que ele foi o primeiro a ensinar sobre o arrebatamento desta maneira.

Neste artigo eu vou mostrar evidências de que o ensino de um arrebatamento pré-tribulacionista também foi ensinado nos primórdios da igreja. Importante, lembre-se de que o fato de haver essas evidências desse ensino na igreja antiga, isso não significa que eles estivessem certos em sua interpretação, não é este o ponto deste artigo, pois o assunto de quando ocorre o arrebatamento da igreja é polêmico e há muita diversidade de pensamentos e interpretações que não cabem de ser relacionados e discutidos aqui, talvez isso fique para um próximo artigo, mas é importante se perceber que a interpretação pré-tribulacionista não é tão recente como muitos costumam alegar.

A seguir eu descrevo uma lista de alguns pré-tribulacionistas da igreja antiga. Mais uma vez, esses homens podem ou não estar corretos em sua teologia, mas eles definitivamente mostraram que um arrebatamento pré-tribulacionista era uma crença existente na igreja antiga:

  • Victorinus, por volta de 240 dC …

Victorinus escreveu um comentário por volta do ano 240 dC sobre o livro de Apocalipse. Em seu comentário, Victorinus refere-se à frase de Paulo: “aquele que o detém, até que saia do meio dela“, onde ele mostra claramente que ele acreditava que era a igreja arrebatada que “saiu do meio” da terra.

E vi outro sinal grande e maravilhoso, sete anjos com as sete últimas pragas; Pois neles se completa a Ira de Deus. (Apocalipse 15:1) e estes estarão na última hora, quando a Igreja sairá do meio dela (2 Tessalonicenses 2:7).” (Comentário sobre Apocalipse 15.1)

Victorinus está dizendo que pela última hora, ou no “tempo do fim”, a Igreja já terá sido tirada. Em outro lugar Victorinus mostra que ele acredita em um arrebatamento da Igreja.

O céu sendo aberto como um rolo é a Igreja sendo levada embora (Apocalipse 6:14).” (Comentário sobre Apocalipse 6:14)

 

  • Efraim, por volta de 373 dC …

Esta citação seguinte é de um trabalho intitulado pseudo-Efraim. Tem o título pseudo, não porque alguém duvidou do sermão, mas porque quando citado mais tarde, dois historiadores disseram que foi Efraim, o sírio, quem a escreveu, e um historiador disse que era Isidoro de Sevilha. Se foi escrito por Isidoro ou Efraim, independente disso, o sermão sempre foi aceito como genuíno. Ele claramente ensina que o arrebatamento ocorre antes do período de sete anos da Tribulação.

… porque todos os santos e os eleitos do Senhor se ajuntaram antes da Tribulação que está para vir e serão levados ao SENHOR ” (Nos últimos tempos 2 – Efraim, o sírio)

 

  • Pastor de Hermas, por volta de 150 dC …

O Pastor de Hermas foi escrito por volta do ano 150 dC. Ele descreve um sonho e dá a interpretação dele. A Igreja (a noiva vestida de branco) escapa da Grande Tribulação por causa da promessa do Senhor, essa interpretação está mais ligada ao ensino de arrebatamento no meio (mid) da Tribulação, visto que a Grande Tribulação ocorre nos últimos três anos e meio como disse Jesus, mas não deixa de ser uma interpretação pré em contraponto a interpretação pós-tribulacionista. O Pastor de Hermas não pode ser considerado como o é a Escritura, mas mostra que muitos cristãos do segundo século acreditavam em um arrebatamento que não era pós-tribulacionista.

Ide, pois, e declarai ao Eleito do Senhor, de poderosos feitos, e dize-lhes que esta besta é um tipo da Grande Tribulação que está para vir. Se, pois, vos preparardes, e com todo o vosso coração, converter-vos ao Senhor em arrependimento. Então podereis escapar dele. Se o seu coração é puro e irrepreensível … a cor dourada representa que você escapou deste mundo. … Agora sabeis o símbolo da Grande Tribulação que está por vir. Mas se tiveres dispostos, isso não será nada.” (Pastor de Hermas)

 

  • Cipriano, por volta de 250 dC …

Cipriano foi o bispo de Cartago por volta de 250 dC. Observe que ele não ensinou que devemos suportar o tempo do Anticristo, mas que nós seremos “livres” dele. Ele disse aos seus leitores que a ressurreição futura era a esperança do cristão e apontou que o arrebatamento “que nos tiraria” deveria nos motivar à medida que vemos os últimos dias se aproximando.

Nós que vemos que coisas terríveis começaram. E sei que ainda mais coisas terríveis são iminentes, podem ser consideradas como uma grande vantagem para partirmos daqui o mais rapidamente possível. Você não dá graças a Deus, você não se congratula, que por uma partida precoce você será levado embora, e livre dos naufrágios e desastres que são iminentes? Saudamos o dia que nos leva a cada um de nós para a sua própria casa, que nos arrebata, e nos liberta das ações do mundo, e restaura-nos ao paraíso e ao reino” (Tratados de Cipriano – 21 a 26)

O Anticristo está vindo, mas acima dele vem também Cristo, o inimigo vem e se enfurece, mas imediatamente o Senhor segue para vingar nosso sofrimento e nossas feridas. O adversário está enfurecido e ameaça, mas há Um que pode nos livrar de suas mãos.” (Epístola 55 – Cipriano)

 

  • Irineu, por volta de 180 dC …

Segundo ensinou Irineu, todos os cristãos maduros seriam pré-milenistas ( eu escrevi um artigo sobre o ensino pré-milenista nos primórdios da Igreja que você pode ver clicando aqui ); os pré-milenistas acreditam em uma futura Tribulação de sete anos, com o surgimento do Anticristo, e isso imediatamente antes de em um reino literal de mil anos de Jesus Cristo, o qual começaria logo após a derrota do Anticristo.

Os novos céus e terra são os primeiros criados e então a nova Jerusalém desce. Essas são coisas literais, e os cristãos que as alegorizam são cristãos imaturos.” (Contra Heresias 5.35)

Irineu pode ou não estar correto em suas interpretações, eu não estou debatendo isto aqui, mas quando ele ensinava que a ordem dos eventos era de que haverá uma ressurreição física, então o Reino Milenar, então os novos céus e a nova terra e a Nova Jerusalém, é importante ressaltar que ele tinha convicção de que esses eventos todos eram literais. Irineu entendeu exatamente a partir das Escrituras de que o Império Romano se dividiria em dois impérios separados antes que ele fosse dissolvido. Irineu escreveu estas previsões por volta do ano 180 dC. O Império Romano tornou-se cristão apenas em 325 dC, dividido em duas partes (Roma e Constantinopla) somente em 395 dC, e dissolvido em 476 dC.

O Império Romano será primeiro dividido e depois dissolvido.” (Contra as Heresias 5.26)

Irineu ensinou que o sonho da imagem de Nabucodonosor e os sonhos da besta de Daniel previam os mesmos impérios que governaram Israel. O primeiro foi o Império Babilônico, representado pela cabeça de ouro e pelo leão alado. O segundo era o Império Medo-Persa, representado pelo peito e braços de prata, o urso e o carneiro. O terceiro era o Império Grego representado pelas coxas de bronze, o leopardo e a cabra. O quarto era o Império Romano representado pelas pernas de ferro e a besta indescritível. Ele também ensinou que do Império Romano viriam as dez nações, simbolizadas pelos chifres e dedos dos pés. O décimo primeiro chifre seria o próprio Anticristo, que então destruirá três das dez nações e se tornará o líder das sete restantes.

O quarto reino visto por Daniel é Roma. O templo reconstruído estará em Jerusalém.” (Contra Heresias 5.30)

Para Irineu, o fim dos tempos começaria quando Israel retornaria como uma nação, o que iria desencadear uma série de profecias a serem cumpridas, ajudando-nos a interpretar corretamente o resto das profecias.

Daniel, o profeta, diz: ‘Fechai as palavras, e sela o livro até o tempo da consumação, até que muitos aprendam e o conhecimento seja completado’. Pois naquele tempo, quando a dispersão tiver sido completada [ Irineu está se referindo aqui ao renascimento de Israel que ocorreu em 1948 pelo fim da dispersão ], eles saberão todas estas coisas. ” (Contra Heresias 4.26)

A igreja em geral se tornará então apóstata, então a igreja verdadeira será arrebatada antes que a Tribulação comece. O Anticristo fará cumprir uma aliança por sete anos, no final da qual ocorreria a Segunda Vinda de Cristo à terra e ao início do Reino Milenar. Além deste esboço básico da profecia, Irineu acrescentou alguns detalhes muito úteis. Uma é a de que o nome do Anticristo é igual a 666 quando o mesmo fosse escrito em grego. Outra é de que o Anticristo nasceria da tribo de Dan.

Em 2 Tessalonicenses, a ‘queda’ é uma apostasia e haverá um templo literalmente reconstruído. Em Mateus [capítulo 24], a ‘abominação falada por Daniel’ é o Anticristo sentado no templo como se ele fosse Cristo. A abominação começará no meio da semana 70 de Daniel e durará por três anos e seis meses literais. O pequeno chifre é o Anticristo.” (Contra Heresias 5.25)

Sobre o pré-tribulacionismo, Irineu escreveu:

Quando, no fim, essa Igreja será repentinamente arrebatada disto, então é dito, ‘Haverá tribulação como não houve desde o início, nem haverá.’” (Contra Heresias 5.29)

10 thoughts to “Ensino de Arrebatamento Pré-Tribulacionista (e Mid) nos Primórdios da Igreja”

  1. isso é genial!!! É lindo demais!
    saber que tanta informação estava escondida, e que no tempo certo estão voltando ao conhecimento da Igreja. Sei que devo manter a calma e analisar tudo, mas que fico entusiasmado, fico!

    Parabéns!

  2. Eu creio dessa forma. Sempre acreditei e fui alvo no facebook, no ano passado, de muitas criticas. Agora, me parece que muitos deixaram de esconder suas crenças e os que não acreditavam passaram a acreditar porque estão sentindo e vendo que as coisas serão mais terríveis do que se pensava.

  3. Graça e paz!

    Victorinus, pelo visto, apresenta conclusões estranhas.

    “Caros Irmãos, quanto ao retorno do nosso Senhor Jesus Cristo e à nossa reunião com Ele, vos suplicamos que não permitais que vosso modo de crer seja influenciado, nem fiqueis amedrontados por causa de profecia, palavra ou carta atribuídos indevidamente à nossa autoria, como se o Dia do Senhor já tivesse chegado. Não vos deixes enganar de forma alguma, por ninguém. Porquanto, antes daquele Dia virá a apostasia e, então, será revelado o homem da iniquidade, o filho da perdição. Aquele que se opõe e se exalta acima de tudo o que se chama Deus ou é objeto de adoração, a ponto de se assentar no santuário de Deus, apresentando-se como Deus. Não vos lembrais de que eu costumava compartilhar convosco acerca desses acontecimentos? No entanto, vós sabeis o que o está detendo nesse momento, para que ele seja manifestado no seu devido tempo. Na realidade, o mistério da iniquidade já está em ação, restando tão somente que seja afastado aquele que agora o detém. Então, será plenamente revelado o perverso, a quem o Senhor Jesus matará com o sopro de sua boca e destruirá pela gloriosa manifestação da sua vinda. Ora, o aparecimento desse anticristo é de acordo com a ação de Satanás, com todo o poder, com sinais e com maravilhas ilusórias, e com todas as artimanhas e engano provenientes da injustiça para os que estão perecendo, porquanto rejeitaram o amor à verdade que os poderia salvar. É por este motivo que Deus lhes envia uma espécie de poder sedutor, a fim de que creiam na mentira, e sejam condenados todos os que não creram na verdade, mas decidiram usufruir dos prazeres da injustiça.” – II Ts 2:1-12 (KJV)

    Paulo aqui está falando claramente da apostasia, do filho da perdição, o qual “vós sabeis o que o está detendo nesse momento, para que ele seja manifestado no seu devido tempo.”
    Não se fala da igreja aqui e sim do filho da perdição, que estava sendo detido por Deus, mas que viria no tempo divinamente determinado.

    Não consigo encontrar base Bíblica para o arrebatamento da igreja antes da volta de Jesus nos ares. Justamente durante a grande tribulação é que será visível a diferença entre a igreja verdadeira (que recebe a proteção divina) e a falsa, que sofre os 7 flagelos.

    Entendo que o arrebatamento de toda a igreja remanescente, justificada e sendo santificada, só ocorrerá após a ressurreição dos mortos em Cristo, como Paulo nos ensina em I Tessalonicenses 4:

    “Afirmamos a todos vós, pela Palavra do Senhor, que nós, os que estivermos vivos quando se der o retorno do Senhor, certamente não precederemos os que dormem nele. Pois, dada a ordem, com a voz do arcanjo e o ressoar da trombeta de Deus, o próprio Senhor descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro. Logo em seguida, nós, os que estivermos vivos sobre a terra, seremos arrebatados como eles nas nuvens, para o encontro com o Senhor nos ares. E, assim, estaremos com Cristo para sempre!”

    Afirmar também que “o céu que se enrola como rolo ou pergaminho” é a igreja sendo levada embora não faz sentido. O céu será aberto justamente quando a nuvem que traz Jesus aparece, chamando a atenção de todos, justos e ímpios para cima.

    Já vi alegações de arrebatamento secreto baseadas em Mateus 24:38-44, onde novamente para mim claramente se mostra que não há arrebatamento antes do fim, pois até o fim haverá justos e ímpios. Na volta de Jesus os justos são transformados e levados ao céu para encontrar Jesus “nos ares”, ou seja, arrebatados. Os ímpios, que não recebem a glorificação são deixados para morrer pela glória de Cristo e repousar durante o milênio.

    Mas os argumentos aqui apresentados eu não conhecia e me parecem que não condizem com os textos Bíblicos considerados como seu embasamento.

    Resumindo, creio que Deus fortalece Seu povo na Terra justamente para que seja possível a esse povo enfrentar toda a tribulação provocada pelo Dragão, a Besta e o falso profeta. Seria estranho que o povo justificado e no caminho da santificação, ou seja, o povo fortalecido por Deus, fosse arrebatado antes da tribulação. Seria como um atleta que treina o ano todo para participar de uma corrida, mas é impedido de correr afinal, recebendo o prêmio antes da corrida ocorrer. (I Cor 9:24-27)

    Deus te abençoe!

  4. O ensino racional dispensacionalista, do qual faz parte a pré-tribulação, que prega a segunda vinda de Jesus antes da grande tribulação, foi inventado pelo teólogo, e falso profeta John Nelson Darby, (1800/1882). Esse ensino foi adotado por Cyrus Ingerson Scofield (1843/1921).
    Não resta a menor dúvida quanto à malignidade dos ensinamentos pré-tribulacionistas-dispensacionalistas, posto que, todos os seus muitos tentáculos doutrinários contenham desprezos às sagradas escrituras.
    Infelizmente essas filosofias teológicas têm sido amplamente aceitas em quase todas as igrejas evangélicas. Alguns adotaram essas doutrinas por não conhecerem a verdade sobre essas doutrinas malignas, por isso acham que DISPENSAÇÃO E PRÉ-TRIBULAÇÃO é o “mais certo”.
    Muitos evangélicos esquecem que frente à bíblia NÃO EXISTE “O MAIS CERTO”, pois uma doutrina se é bíblica ELA É TOTALMENTE CERTA, É VERDADEIRAMENTE ESPIRITUAL.
    Se UMA DOUTRINA contém fermento HUMANO, OU DEMONÍACO, não é o mais certo, nem o menos certo, É SIMPLESMENTE ERRADA, HERÉTICA, IDÓLATRA, porque contém desrespeito à palavra de Deus.
    Para haver arrebatamento é necessário fazer a primeira ressurreição e a transformação dos salvos vivos. Para que isso tudo ocorra é necessário que Jesus venha à segunda vinda.

    Jesus não veria uma vez para fazer SOMENTE O ARREBATAMENTO, isso não existe na bíblia.

    O “dragão” leva o homem a desobedecer à palavra do Senhor desde o jardim do Éden. O inimigo usa as forças do mal, “as serpentes/os demônios”, para dissiminar suas doutrinas de demônios. Foi o que ele fez para levar Eva a abandonar a palavra do Senhor.

    Deus diz algo e o inimigo faz de Deus um mentiroso, ao apresentar outra palavra, como se Deus estivesse errado.

    Deus diz algo e o inimigo desdiz com outra palavra “boa para se comer e agradável aos olhos, desejável para dar entendimento” ai o homem toma do seu fruto, e come. Semelhante ao relatado em GENESIS 3:6.

    O inimigo também poderá usar outro ser humano, à semelhança de quando ele usou Eva com outra mensagem, para induzir Adão a desobedecer à palavra do Senhor.

    Em toda a bíblia, vemos Deus trazendo a sua profecia, a sua doutrina sobre algo, e vemos o inimigo interferir com seus ensinos malignos, contrários à palavra do Senhor.

    Independente do meio que o inimigo usar, o resultado é a condenação do homem que atender a voz do inimigo. O juizo vem sobre o homem por ter deixado a palavra do Senhor, por seguir doutrinas contrárias à palavra de Deus. Isso é o que ocorre com o ensino humano/demoníaco conhecido como DISPENSAÇÃO E PRÉ-TRIBULAÇÃO.

    Deus prescreveu tudo sobre a segunda vinda visível de Jesus, depois da grande tribulação, e o INIMIGO, usando homens, DISTORCEU TUDO com uma palavra agradável aos olhos humanos, uma palavra boa para se alimentar, palavra desejável para anunciar,… Do tipo: “A igreja não passaria pela grande tribulação”… Muitos correram após isso, abandonaram a doutrina do Senhor, e seguiram doutrinas maléficas.

    DIZER QUE A IGREJA NÃO ESTARÁ NA GRANDE TRIBULAÇÃO é algo agradável, alimenta o coração dos servos. NO ENTANTO, não é a verdade descrita na palavra do Senhor. Uma vinda às escondidas, e antes da grande tribulação, NÃO É O QUE O ESPIRITO DISSE à igreja.

    O RESULTADO DE PREGAR a doutrina dispensacional-pretribulacionista É A CONDENAÇÃO DOS SERVOS, PREGADORES DISSO, POSTO QUE Seja UM ACRÉSCIMO/SUPRESSÃO À PALAVRA DE DEUS. (Apoc.:22:18,19).MAIS DETALHES leia em: http://WWW.REVELACAODABIBLIA.COM.BR (ARREBATAMENTO SERA DEPOIS DA GRANDE TRIBULAÇÃO, O CORPO DE CRISTO O POVO DO SENHOR E SOMENTE UM, AS MUDANCAS …

    1. Só vi dardos lançados livremente sem base e fundamento. Ódio das palavras, porém, nenhum conteúdo que edifique, ou que, ao menos, refute a ideia proposta pela postagem do irmão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *