Ensino de Arrebatamento Pré-Tribulacionista (e Mid) nos Primórdios da Igreja

 

Você provavelmente deve ter ouvido que o ensino de um arrebatamento pré-tribulacionista, ou seja, de um arrebatamento da Igreja antes da Tribulação, foi inventado por James Darby no anos 1800. Embora seja verdade que Darby trouxe de volta o ensino e o tornado popular, não é verdade que ele foi o primeiro a ensinar sobre o arrebatamento desta maneira.

Neste artigo eu vou mostrar evidências de que o ensino de um arrebatamento pré-tribulacionista também foi ensinado nos primórdios da igreja. Importante, lembre-se de que o fato de haver essas evidências desse ensino na igreja antiga, isso não significa que eles estivessem certos em sua interpretação, não é este o ponto deste artigo, pois o assunto de quando ocorre o arrebatamento da igreja é polêmico e há muita diversidade de pensamentos e interpretações que não cabem de serem relacionados e discutidos aqui, talvez isso fique para um próximo artigo, mas é importante se perceber que a interpretação pré-tribulacionista não é tão recente como muitos costumam alegar.

A seguir eu descrevo uma lista de alguns pré-tribulacionistas da igreja antiga. Mais uma vez, esses homens podem ou não estar corretos em sua teologia, mas eles definitivamente mostraram que um arrebatamento pré-tribulacionista era uma crença existente na igreja antiga:

  • Victorinus, por volta de 240 dC …

Victorinus escreveu um comentário por volta do ano 240 dC sobre o livro de Apocalipse. Em seu comentário, Victorinus refere-se à frase de Paulo: “aquele que o detém, até que saia do meio dela“, onde ele mostra claramente que ele acreditava que era a igreja arrebatada que “saiu do meio” da terra.

E vi outro sinal grande e maravilhoso, sete anjos com as sete últimas pragas; Pois neles se completa a Ira de Deus. (Apocalipse 15:1) e estes estarão na última hora, quando a Igreja sairá do meio dela (2 Tessalonicenses 2:7).” (Comentário sobre Apocalipse 15.1)

Victorinus está dizendo que pela última hora, ou no “tempo do fim”, a Igreja já terá sido tirada. Em outro lugar Victorinus mostra que ele acredita em um arrebatamento da Igreja.

O céu sendo aberto como um rolo é a Igreja sendo levada embora (Apocalipse 6:14).” (Comentário sobre Apocalipse 6:14)

 

  • Efraim, por volta de 373 dC …

Esta citação seguinte é de um trabalho intitulado pseudo-Efraim. Tem o título pseudo, não porque alguém duvidou do sermão, mas porque quando citado mais tarde, dois historiadores disseram que foi Efraim, o sírio, quem a escreveu, e um historiador disse que era Isidoro de Sevilha. Se foi escrito por Isidoro ou Efraim, independente disso, o sermão sempre foi aceito como genuíno. Ele claramente ensina que o arrebatamento ocorre antes do período de sete anos da Tribulação.

… porque todos os santos e os eleitos do Senhor se ajuntaram antes da Tribulação que está para vir e serão levados ao SENHOR ” (Nos últimos tempos 2 – Efraim, o sírio)

 

  • Pastor de Hermas, por volta de 150 dC …

O Pastor de Hermas foi escrito por volta do ano 150 dC. Ele descreve um sonho e dá a interpretação dele. A Igreja (a noiva vestida de branco) escapa da Grande Tribulação por causa da promessa do Senhor, essa interpretação está mais ligada ao ensino de arrebatamento no meio (mid) da Tribulação, visto que a Grande Tribulação ocorre nos últimos três anos e meio como disse Jesus, mas não deixa de ser uma interpretação pré em contraponto a interpretação pós-tribulacionista. O Pastor de Hermas não pode ser considerado como o é a Escritura, mas mostra que muitos cristãos do segundo século acreditavam em um arrebatamento que não era pós-tribulacionista.

Ide, pois, e declarai ao Eleito do Senhor, de poderosos feitos, e dize-lhes que esta besta é um tipo da Grande Tribulação que está para vir. Se, pois, vos preparardes, e com todo o vosso coração, converter-vos ao Senhor em arrependimento. Então podereis escapar dele. Se o seu coração é puro e irrepreensível … a cor dourada representa que você escapou deste mundo. … Agora sabeis o símbolo da Grande Tribulação que está por vir. Mas se tiveres dispostos, isso não será nada.” (Pastor de Hermas)

 

  • Cipriano, por volta de 250 dC …

Cipriano foi o bispo de Cartago por volta de 250 dC. Observe que ele não ensinou que devemos suportar o tempo do Anticristo, mas que nós seremos “livres” dele. Ele disse aos seus leitores que a ressurreição futura era a esperança do cristão e apontou que o arrebatamento “que nos tiraria” deveria nos motivar à medida que vemos os últimos dias se aproximando.

Nós que vemos que coisas terríveis começaram. E sei que ainda mais coisas terríveis são iminentes, podem ser consideradas como uma grande vantagem para partirmos daqui o mais rapidamente possível. Você não dá graças a Deus, você não se congratula, que por uma partida precoce você será levado embora, e livre dos naufrágios e desastres que são iminentes? Saudamos o dia que nos leva a cada um de nós para a sua própria casa, que nos arrebata, e nos liberta das ações do mundo, e restaura-nos ao paraíso e ao reino” (Tratados de Cipriano – 21 a 26)

O Anticristo está vindo, mas acima dele vem também Cristo, o inimigo vem e se enfurece, mas imediatamente o Senhor segue para vingar nosso sofrimento e nossas feridas. O adversário está enfurecido e ameaça, mas há Um que pode nos livrar de suas mãos.” (Epístola 55 – Cipriano)

 

  • Irineu, por volta de 180 dC …

Segundo ensinou Irineu, todos os cristãos maduros seriam pré-milenistas ( eu escrevi um artigo sobre o ensino pré-milenista nos primórdios da Igreja que você pode ver clicando aqui ); os pré-milenistas acreditam em uma futura Tribulação de sete anos, com o surgimento do Anticristo, e isso imediatamente antes de em um reino literal de mil anos de Jesus Cristo, o qual começaria logo após a derrota do Anticristo.

Os novos céus e terra são os primeiros criados e então a nova Jerusalém desce. Essas são coisas literais, e os cristãos que as alegorizam são cristãos imaturos.” (Contra Heresias 5.35)

Irineu pode ou não estar correto em suas interpretações, eu não estou debatendo isto aqui, mas quando ele ensinava que a ordem dos eventos era de que haverá uma ressurreição física, então o Reino Milenar, então os novos céus e a nova terra e a Nova Jerusalém, é importante ressaltar que ele tinha convicção de que esses eventos todos eram literais. Irineu entendeu exatamente a partir das Escrituras de que o Império Romano se dividiria em dois impérios separados antes que ele fosse dissolvido. Irineu escreveu estas previsões por volta do ano 180 dC. O Império Romano tornou-se cristão apenas em 325 dC, dividido em duas partes (Roma e Constantinopla) somente em 395 dC, e dissolvido em 476 dC.

O Império Romano será primeiro dividido e depois dissolvido.” (Contra as Heresias 5.26)

Irineu ensinou que o sonho da imagem de Nabucodonosor e os sonhos da besta de Daniel previam os mesmos impérios que governaram Israel. O primeiro foi o Império Babilônico, representado pela cabeça de ouro e pelo leão alado. O segundo era o Império Medo-Persa, representado pelo peito e braços de prata, o urso e o carneiro. O terceiro era o Império Grego representado pelas coxas de bronze, o leopardo e a cabra. O quarto era o Império Romano representado pelas pernas de ferro e a besta indescritível. Ele também ensinou que do Império Romano viriam as dez nações, simbolizadas pelos chifres e dedos dos pés. O décimo primeiro chifre seria o próprio Anticristo, que então destruirá três das dez nações e se tornará o líder das sete restantes.

O quarto reino visto por Daniel é Roma. O templo reconstruído estará em Jerusalém.” (Contra Heresias 5.30)

Para Irineu, o fim dos tempos começaria quando Israel retornaria como uma nação, o que iria desencadear uma série de profecias a serem cumpridas, ajudando-nos a interpretar corretamente o resto das profecias.

Daniel, o profeta, diz: ‘Fechai as palavras, e sela o livro até o tempo da consumação, até que muitos aprendam e o conhecimento seja completado’. Pois naquele tempo, quando a dispersão tiver sido completada [ Irineu está se referindo aqui ao renascimento de Israel que ocorreu em 1948 pelo fim da dispersão ], eles saberão todas estas coisas. ” (Contra Heresias 4.26)

A igreja em geral se tornará então apóstata, então a igreja verdadeira será arrebatada antes que a Tribulação comece. O Anticristo fará cumprir uma aliança por sete anos, no final da qual ocorreria a Segunda Vinda de Cristo à terra e ao início do Reino Milenar. Além deste esboço básico da profecia, Irineu acrescentou alguns detalhes muito úteis. Uma é a de que o nome do Anticristo é igual a 666 quando o mesmo fosse escrito em grego. Outra é de que o Anticristo nasceria da tribo de Dan.

Em 2 Tessalonicenses, a ‘queda’ é uma apostasia e haverá um templo literalmente reconstruído. Em Mateus [capítulo 24], a ‘abominação falada por Daniel’ é o Anticristo sentado no templo como se ele fosse Cristo. A abominação começará no meio da semana 70 de Daniel e durará por três anos e seis meses literais. O pequeno chifre é o Anticristo.” (Contra Heresias 5.25)

Sobre o pré-tribulacionismo, Irineu escreveu:

Quando, no fim, essa Igreja será repentinamente arrebatada disto, então é dito, ‘Haverá tribulação como não houve desde o início, nem haverá.’” (Contra Heresias 5.29)

Um comentário em “Ensino de Arrebatamento Pré-Tribulacionista (e Mid) nos Primórdios da Igreja

  1. isso é genial!!! É lindo demais!
    saber que tanta informação estava escondida, e que no tempo certo estão voltando ao conhecimento da Igreja. Sei que devo manter a calma e analisar tudo, mas que fico entusiasmado, fico!

    Parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *