O “Ventre” do SENHOR

Quando você analisa no hebraico algumas palavras, os seus significados e as suas raízes, é incrível a correlação entre certos termos e significados com a profundidade do ensino de Jesus em muitos aspectos.

Lendo a famosa passagem do profeta Jeremias sobre o seu chamado …

Antes que eu te formasse no ventre materno, eu te conheci, e, antes que saísses da madre (רחמּ “rechem”), te consagrei, e te constituí profeta às nações.” (Jeremias 1:5)

Eu reparei no termo usado para “madre” que é רחמּ (rechem), cuja raiz vem de רחמּ (racham). O termo “rechem” significa “ventre, útero“, enquanto “racham” significa “amar profundamente, ter misericórdia, ter compaixão” … curiosamente “racham” significa tanto “misericórdia” quanto “ventre, barriga”.

Você já conseguiu perceber a beleza dessa relação? O ventre é um lugar de ternura, nutrição, proteção e desenvolvimento. Se não fosse por esse terno lugar de amor você nunca teria nascido. Nas Escrituras, o termo “racham” é usado com frequência para se referir ao amor e à misericórdia de Deus. Observando o que temos visto e aprendido … o amor e a misericórdia de Deus são como um útero.

É o profundo amor e a compaixão de Deus que nos faz nascer … de novo! Quando Jesus estava conversando com o líder Nicodemos sobre o que era necessário para ver o Reino de Deus, o Mestre reiterou a necessidade de se “nascer de novo”. Nicodemos não entendendo perguntou …

Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, voltar ao ventre materno e nascer segunda vez?” (João 3:4)

Nicodemos claramente não compreendeu a profundidade da expressão “nascer … de novo”, Jesus não se referia à uma questão meramente biológica, não era essa a questão. Mas sim, há um “útero” em que podemos entrar … no “rechem”, o “ventre” da misericórdia e do amor profundo de Deus. É no ventre (rechem) de Seu grande amor (racham), onde Ele nos mantém com a Sua ternura sobre as nossas vidas, onde nos sustenta, nutre e protege do mal. Quando vivemos sendo nutridos pelo grande amor e pela misericórdia de Deus é que nós crescemos, nos desenvolvemos e somos então formados como “filhos do Alto”, como “novas criaturas” que fomos chamados para ser. O “racham“, o amor de Deus, é o “rechem“, o ventre do nosso novo nascimento. O profundo amor de Deus é o útero que gera o nosso novo nascimento, o nosso “novo ser”.

Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo o que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3:16)

Busque você esse “novo nascimento” … encontre o profundo amor do SENHOR e nutra-se dEle, desenvolvendo-se para ter uma nova vida através de Cristo que é a demonstração mais contundente do amor e da misericórdia de Deus, Ele é o profundo amor de Deus encarnado que nos traz uma nova vida … uma vida eterna e abundante!

Ao SENHOR seja o Poder, a Honra e a Glória pelos séculos dos séculos … Amém!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *