Reino Unido: Foi dito para uma escola cristã que eles devem ter um Imã Muçulmano para liderar suas assembléias

Meu Comentário: A Inglaterra vem há alguns anos, paulatinamente, aprovando leis e emendas que favorecem a religião Islâmica e outras leis voltadas a beneficiar o chamado “Multiculturalismo” e as questões homossexuais. Esse artigo é só mais uma evidência disso, somado à uma pilha de outros similares, apenas fica cada vez mais claro o sentido da corrente em favor ao Islã e, devido a isso, um processo contínuo de demérito ao cristianismo. Felizmente algumas instituições ainda podem se manifestar contra esse processo, mas esse número vem se reduzindo ano a ano na mesma proporção em que o islamismo e as causas defendidas pelos liberais esquerdistas tem se acentuado não só na Inglaterra, mas em toda a Europa. Todo esse processo tem causado uma diminuição do número de cristãos na região e o fechamento de igrejas em toda a Europa. Vivemos dias em que precisamos evangelizar a Europa através do envio de mais e mais missionários, pois o local que outrora foi um celeiro da obra missionária num passado recente, precisa agora urgentemente do auxílio de missões, do contrário poderemos ver em nossa época o que ocorreu com o norte da África em um passado bem mais distante, uma região que no início do cristianismo era um centro rico da cultura cristã, foi posteriormente invadido e tomado pela cultura islâmica. Será que esse é o destino da Europa?

 

Reguladores dizem que a recusa poderia resultar no fechamento da instituição

por Bob Unruh,

 


O inspetor de educação do governo da Grã-Bretanha informou à uma escola cristã independente que ele está fora de sintonia com os “valores britânicos” prescritos pelo governo e deve convidar alguém de outra fé, como um imã muçulmano, para liderar suas assembléias ou corre o risco de ser fechada.

A ameaça veio em meio a uma série de novas inspeções escolares impostas pelo governo em resposta a um escândalo das escolas chamadas de “cavalo de Tróia”, onde  Leia Mais

Brian Houston da Hillsong sobre o Casamento Gay: ‘Eu acredito que os escritos de Paulo são claros sobre este assunto’

Meu Comentário: Ontem publiquei uma reportagem traduzida (veja aqui) do jornal The New York Times sobre a conferência de imprensa feita pelos pastores da Hillsong e sobre as declarações dadas pelo Pastor Brian Houston, no qual o jornal interpretou como um mudança de tom na visão do Pastor sobre o casamento gay. Imediatamente após a repercussão da reportagem, houveram mais desmembramentos e uma busca do Pastor Brian Houston de elucidar melhor os fatos reportados, ação esta que acabou resultando neste artigo do The Christian Post. Como não sou leviano, não posso deixar de publicar também esse artigo, segue abaixo segundo a reportagem do site The Christian Post, leia e tire suas próprias conclusões. 

por Nicola Menzie em 18/10/2014

 

Pastor Brian Houston aparece no palco durante a conferência de 2014 da Hillsong em Nova Iorque no anfiteatro do Madison Square Garden.

 

O Pastor Brian Houston da igreja Hillsong emitiu uma declaração especificando a sua posição sobre o casamento e a homossexualidade depois de um canal de notícias relatar que ele “não iria tomar uma posição pública sobre as questões LGBT”.

A notícia veio depois que Houston trouxe os temas da homossexualidade e do casamento gay na coletiva de imprensa realizada nesta última quinta-feira (16/10) com a mídia da cidade de Nova Iorque, por ocasião da Conferência da Hillsong que está sendo realizado no Madison Square Garden.

Eu encorajo as pessoas a não assumirem que uma manchete da mídia representa com precisão o que eu disse em uma recente conferência de imprensa“, disse Houston em um comunicado enviado por email Leia Mais

Pastor da Mega Igreja Hillsong Dá Sinais de Mudança de Tom Sobre o Casamento Gay

por Michael Paulson em 17/10/2014

O pastor de uma das mega igrejas mundiais mais influentes declarou que sua igreja está com “uma conversa em andamento” sobre o casamento de mesmo sexo – dizendo que é adequado considerar as palavras da Bíblia junto com a mudança de cultura e da experiência das pessoas nos bancos.

Brian Houston é pastor sênior da Igreja Hillsong, que tem igrejas em uma dúzia de grandes cidades, incluindo Nova York

 

Os comentários de Brian Houston, pastor sênior da Hillsong, imediatamente atrairam uma preocupação da direita e aplausos da esquerda, com tantas denominações e congregações cristãs que estão fazendo um grande esforço em buscar uma forma de como responder à rápida expansão dos direitos dos homossexuais e da legalização do casamento homossexual.

A igreja do Sr. Houston, que está sediada na Austrália, é conhecida em grande parte como uma potência musical por causa da popularidade de suas gravações de músicas contemporâneas de adoração cristã, mas a sua congregação de jovens é grande – cerca de 100 mil adoradores semanais vão às igrejas em uma dezena de grandes cidades, incluindo Leia Mais

As 2 primeiras semanas do ano Shemitá traz sinais ameaçadores

Queda no mercado de ações, Ebola nos EUA, o ISIS em movimento no Iraque

artigo de Leo Hohmann

 

Luas de sangue, queda no mercados de ações e uma crescente pandemia de Ebola tem dominado as manchetes na semana passada.

Se isso não é motivo suficiente para preocupação, há um exército de terroristas islâmicos caindo sobre a capital iraquiana de Bagdá.

Nada disso deve vir como uma surpresa para aqueles que leram “O Mistério do Shemitá” escrito por Jonathan Cahn, um rabino messiânico e professor de Bíblia de Nova Jersey que também é autor do livro cristão e best-seller, “The Harbinger”(O Presságio, veja artigo sobre o livro aqui), de 2012.

Sem dúvida, o ano da Shemitá, que começou em 25 de setembro, começou com uma explosão de más notícias.

Cahn previu na obra “The Harbinger” que sobre a América viria um julgamento na sequência dos ataques de 11 de setembro, porque, em vez de se humilhar e se arrepender, o país dobrou-se ao aborto, à pornografia e à remoção da oração e todas as coisas cristãs das praças públicas.

No “Mistério da Shemitá”, ele revela que o julgamento se trata de uma nação apóstata de acordo com um ciclo de sete anos que se correlaciona com o calendário hebraico. Em Levítico 25, Deus ordenou aos israelitas que observassem um ano sabático a cada sete anos, enquanto que em Deuteronômio 15 Ele os instruiu para cancelarem as dívidas de acordo com este mesmo Leia Mais